Ganso e Jádson podem atuar juntos?

  • por José Eduardo Volpini
  • 8 Anos atrás

No segundo semestre do ano passado, o São Paulo havia recebido o dinheiro da negociação de Oscar com o Inter e acabara de vender Lucas para o PSG. Era hora de fazer um grande investimento, a janela europeia estava fechada e apenas um craque estava disponível para negociação: Paulo Henrique Ganso.

O jogador estava tendo grandes problemas com o Santos, com contusões e de renovação de contrato. Esses dois problemas pareciam apenas circunstanciais, quando Ganso estivesse em forma e com um contrato que o satisfizesse, iria render e muito. O São Paulo acreditou nisso e venceu a brigar contra o Grêmio.

O clube paulista já tinha Jádson, que tinha chegado para acabar com o problema do camisa 10, que fez tanta falta em anos anteriores. Apesar de perder muitos gols, fez o que se esperava dele – muitas assistências. Foi o líder do time nesse quesito.

Ney Franco, apesar de ter apoiado a contratação, não conseguiu colocar em campo os dois. Normalmente Ganso substituía Jádson, já que o camisa 8 ainda não estava 100% fisicamente e pronto para jogar 90 minutos.

Agora Ganso não têm desculpas e está em plena forma física, ou seja, é esperado que ele seja titular. E na primeira escalação do ano foi assim, ele e Jádson juntos. Mas como qualquer um poderia imaginar, com os dois, o São Paulo é um time lento, diferente do time veloz do ano passado, que tinha Lucas e Osvaldo voando pelos lados. Ney Franco viu a dificuldade do time com os dois e colocou Cañete no lugar de Ganso, a dinâmica mudou e o time melhorou.

Ontem no treino, o treinador do São Paulo resolveu apostar na velocidade e colocou Aloísio no time titular aberto pelo lado direito, substituindo Lucas, que foi para o PSG. O resto do ataque foi composto por Osvaldo no lado oposto, Jádson no centro e Luis Fabiano na frente. Ganso atuou com os reservas. E essa será a escalação contra o Bolívar hoje, no Morumbi.

A justificativa do técnico foi a seguinte:

– A base é a que terminou o ano passado. Hoje, precisamos só de um homem que faz o corredor do lado direito. Tentamos com o Jadson, mas ele é meia. O Aloísio é mais um homem-gol. Vamos ter aquelas jogadas do lado esquerdo com o Osvaldo e mais um jogador que pode entrar na área.


O investimento em Ganso não foi para entrar no decorrer das partidas ou atuar algumas vezes como titular, revezando com Jádson. Mas como tirar o líder de assistências do time e colocar alguém que ainda não mostrou mais futebol que o ex-jogador do Shakhtar? E apostar no time lento, apenas na velocidade de Osvaldo, também não parece uma alternativa promissora. Ganso e Jádson podem jogar juntos se os dois se movimentarem mais, principalmente o ex-jogador do Santos. Mas essa sugestão sobre o futebol dele já foi feita inúmeras vezes e não vimos uma evolução, ou seja, será difícil imaginar o time rápido com os dois armadores.

O fracasso nas negociações com Vargas ajudou o ‘camisa 10 clássico’, afinal, seria o jogador perfeito para substituir Lucas, tanto pelo estilo de jogo quanto pela qualidade. Daria ainda mais força para Ney Franco escalar o time do ano passado, com apenas um armador, que pelo menos no início, seria Jádson.

Ainda é cedo para questionar, mas será que a empolgação com um jogador jovem, com talento e do rival não fez com que a diretoria tricolor esquecesse que já tinha um jogador não tão promissor, mas já eficaz no elenco? Seria melhor ter apostado em um jogador de outra posição?

Jádson e Ganso. Eles podem atuar juntos?

Jádson e Ganso. Eles podem atuar juntos?

Comentários