100 jogos de Puyol com a Espanha

  • por Victor Mendes Xavier
  • 8 Anos atrás
Essencial à seleção espanhola, Puyol retorna para completar 100 jogos com a Fúria

Essencial à seleção espanhola, Puyol retorna para completar 100 jogos com a Fúria

Ele é catalão, mas tem total identificação com a seleção espanhola. A dedicação sempre vista com o uniforme do Barcelona nunca faltou com o vermelho da Fúria. Até por isso Carles Puyol é querido pela maioria das torcidas de clubes espanhóis. Hoje, às 16h (horário de Brasília) ele volta a vestir o uniforme da seleção depois de quase um ano, em partida amistosa contra o Uruguai*.

Lesionado, o segundo capitão da Roja perdeu a disputa da Eurocopa, na qual os comandados por Vicente Del Bosque conquistaram o tri-campeonato, o segundo consecutivo. O retorno de Puyol é comemorado por um motivo em especial: ele vai completar cem jogos com a seleção espanhola. Além dele, somente Casillas, Xavi, Zubizarreta, Xabi Alonso, Raúl e Fernando Torres alcançaram tal marca.

Vicente Del Bosque já afirmou que pretende contar com Puyol até a Copa do Mundo de 2014. Segundo palavras do treinador, mesmo tendo ficado de fora da Eurocopa, sua titularidade não está ameaçada. Carles adiou seus planos de se aposentar da seleção após a Euro de 2012. Em julho, logo após o título mundial na África, ele anunciou sua aposentadoria da Fúria para depois do torneio continental, mas voltou atrás por não ter disputado-o. “Sinto que falta um algo a mais para minha carreira, e com certeza é disputar um Mundial no Brasil. Será especial”, afirmou o capitão em entrevista ao Marca em agosto de 2012.

É provável que, com Puyol apto, Sergio Ramos retorne à lateral-direita após boa Eurocopa jogando como zagueiro ao lado de Piqué. Arbeloa deve ser relegado ao banco. Durante a ausência do capitão barcelonista, Del Bosque não achou um substituto em quem confiasse. Tanto que as convocações do criticado Albiol aumentaram. Del Bosque chegou a convocar os promissores Botía e Álvaro Domínguez (que estreou contra a Sérvia), mas eles não convenceram. Víctor Ruíz, a quem elogiou, caiu num surpreendente ostracismo, enquanto Iñigo Martínez teve sua velocidade colocada em xeque.

A importância de Puyol tanto dentro como fora de campo é muito maior que imaginamos. “Ele pode não ser o capitão, mas é um verdadeiro líder”, disse Del Bosque na coletiva desta terça-feira. “Um exemplo de força, caráter e lealdade. É sempre o primeiro a sair para treinar e a tomar a palavra quando há que fazer. Puyol é um jogador essencial para esse grupo”, completou. Às vésperas de completar 36 anos, Puyol é exemplo de como um capitão deve se comportar.

*O Sportv 3 promete a transmissão ao vivo do amistoso.

Comentários

Jornalista, carioca e apaixonado pela Liga Espanhola desde a época em que Rivaldo, Zidane, Figo e Raúl foram seus professores. Colaborou para o programa [email protected] da Rádio Globo São Paulo falando sobre o futebol do país das touradas. Repórter da Super Rádio Tupi.