Asa vira para cima do ABC e garante vaga em pleno Frasqueirão

  • por Raniery Medeiros
  • 8 Anos atrás
Foto: Ag. Estado / Duelo de alvinegros

Foto: Ag. Estado / Duelo de alvinegros

 

ASA vira para cima do ABC e garante vaga em pleno Frasqueirão

Por: Raniery Medeiros

ABC e ASA se enfrentaram na noite de ontem. O jogo foi válido pelas quartas de final da Copa do Nordeste. Na partida de ida, realizada nas Alagoas, as duas equipes nã
o saíram do zero e a decisão ficou para ser confirmada no estádio Frasqueirão, em Natal.

Jogando em casa, e com o apoio da sua torcida, era o ABC quem levava uma singela vantagem para obter a classificação. O empate sem gols levaria a partida para os pênaltis. Já se a partida terminasse empatada com gols era o ASA quem desfrutaria o sabor da vaga alcançada.

Tendo em seu favor o fato de jamais ter perdido para o alvinegro potiguar nas sete vezes em que se enfrentaram, a equipe comandada por Leandro Campos queria, a todo custo, manter a escrita.

Por sua vez, o ABC vinha de boas partidas e garantiu a vaga em um grupo que tinha Bahia e Ceará como fortes candidatos à vaga. De forma insofismável o alvinegro potiguar se recuperou e ainda por cima garantiu a 1ª colocação.

Em contrapartida, o alvinegro alagoano teve de lutar até o fim para, de forma trepidante, conseguir a 2ª colocação no grupo que contava com o Vitória, América-RN e Salgueiro-PE. A vaga veio na última partida e nos minutos finais na virada para cima do Salgueiro.

O JOGO

Precisando da vitória, as duas equipes começaram cautelosas e se estudando muito. Foi o ASA quem dominou os minutos iniciais da partida. O esquema 3-5-2 adotado por Leandro Campos permitiu que os alas Osmar e Chiquinho atuassem de forma bastante efetiva.

Com o clima de decisão partindo dos dois lados, não demorou para que o jogo entrasse no clímax para a criação das grandes oportunidades. Se de um lado Osmar (lateral direito) e Didira (meia armador) incomodavam a zaga potiguar em incisivos lances pela direita, o ABC respondeu com Júnior Xuxa (meia) que cadenciava e trabalhava a bola com Jean Carioca (meia armador).

A peleja encontrava-se lá e cá. Os dois goleiros não chegaram a trabalhar muito em função da forte marcação imposta pelas duas defesas. Porém, aos 28 minutos, Júnior Xuxa acertou um lindo chute em uma cobrança de falta e abriu o placar para “o mais querido” de Natal. Com o 1×0 e a vantagem, o time comandado por Givanildo Oliveira tomou as rédeas da partida ao encontrar em Jean Carioca o homem mais lúcido em campo.

O primeiro tempo terminou com o ABC controlando as principais ações – principalmente pelo lado direito. Inversamente a isto, o goleador da competição, Rodrigo Silva, pouco produziu para a equipe potiguar. Chegou, algumas vezes, a ser vaiado.

2º TEMPO

Leandro Campos, que conhece muito bem o ABC, por ter sido treinador e campeão por lá, fez o simples na volta para o segundo tempo: posse de bola e ações pelo flanco direito com Léo Gamalho e Osmar.

Com a vantagem no colo, os potiguares recuaram e ficaram esperando os contra-ataques para finalizar e concluir a classificação. No entanto, recuaram além do que se previa e sofreram com Didira. O jogador de meio campo deu um calor para a zaga abcdista com as suas arrancadas e, altruísta que é, deixou os companheiros em condições para empatar a partida.

Foi em um lance individual de Didira, aos 34 minutos, que o ASA conseguiu o empate. O meia recebeu pelo centro e, da entrada da área, chutou rasteiro e sem chances para o goleiro Lopes. A situação era outra. Com este resultado a vaga ficaria com os alagoanos.

Visivelmente abatido após o gol, o time potiguar cedeu maiores espaços ao adversário. Um minuto após empatar a partida, os alagoanos conseguiram o que parecia impossível: a virada.

Em jogada individual pela direita, Léo Gamalho se livrou de dois adversários e cruzou para trás. Osmar surgiu como elemento surpresa e só empurrou a bola para o fundo do gol. Asa 2×1 e a vaga para as semifinais estava mais próxima.

Diante da virada imposta pelo adversário, só restava ao ABC ir para cima em busca dos dois gols que lhe garantiriam a classificação. No entanto, o que se viu foram bons lances surgirem de forma efêmera e sem nenhuma criatividade. A equipe potiguar nada produziu de forma concreta que não fossem chutões através do desespero e raros rescaldos de outrora com boas ações pelos lados.

Sentindo que o adversário estava abatido, o ASA cadenciou a partida e de forma deliberada só esperou o apito final para comemorar a classificação às semifinais do torneio. Time valente que não se omitiu na hora de decidir. O estorvo do primeiro tempo transformou-se em ações compenetradas na etapa final.

De forma bucólica o ABC foi eliminado e agora espera o campeonato estadual para dar alegrias a sua torcida. Já o ASA se prepara para enfrentar o surpreendente Ceará.

FICHA DO JOGO

ABC 1 X 1 ASA

Data: 16/02/2013, 19:30h (horário de Brasília).
Local: Estádio Frasqueirão, Natal-RN.
Público: 7.702
Árbitro: Claúdio Francisco Lima e Silva (PE).

Cartões amarelos:  Gilson, Tiago Garça, Marcus Vinícius, Basílio e Cal (ASA); Bileu (ABC).

Gols: Júnior Xuxa (ABC), aos 28 do primeiro tempo; Didira (ASA), aos 34 minutos e Osmar, aos 35 minutos do segundo tempo.

ABC: Lopes; Renato (Bileu), Flávio Boaventura, Vinicius, Alexandre; Edson, Hamilton, Júnior Xuxa e Jean Carioca (Walter Minhoca); Jheimy e Rodrigo Silva (Júnior). Técnico: Givanildo Oliveira.

ASA: Gilson; Osmar, Garça, Fabiano e Chiquinho (Rodrigo Dantas e Wanderson); Basilio, Cal, Marcus Vinicius e Didira (Jorginho); Leo Gamalho e Talysson. Técnico: Leandro Campos.

Comentários