Copa Africana das Nações 2013: Burkina Faso na final!

  • por Rogério Bibiano
  • 8 Anos atrás

Aristide Bancé corre para comemorar o gol que empatou o jogo contra Gana.
Foto: AFP.

Burkina Faso é o segundo finalista da 29ª Copa Africana das Nações 2013. A classificação veio após vitória sobre Gana na disputa de pênaltis por 3×2, após 1×1 no tempo normal.
Esta é a primeira vez que Burkina Faso chega a uma Final da CAN. A melhor colocação da equipe havia sido em 1998, quando ficou em quarto lugar.

O Jogo

Se na primeira semifinal da Copa Africana das Nações a Nigéria atropelou Mali, deixando evidente a sua superioridade, o mesmo não podemos dizer no segundo jogo, marcado pelo equilíbrio.

A partida começou com as duas equipes buscando firmar o toque de bola, objetivo prejudicado pelo péssimo estado do gramado. Burkina Faso, porém, mais adaptada ao estado do campo, encontrava-se um pouco melhor no jogo.

Em lance de ingenuidade do lateral burkinabé Panandétiguiri, o juiz assinalou uma contestada penalidade a favor de Gana. Wakaso bateu e marcou seu quarto gol na CAN-2013, o terceiro de pênalti.

Com o gol, assim como nas quartas de final, Gana recuou seus pontas, deixando somente Asamoah Gyan no ataque, buscando explorar o contra-ataque. Burkina Faso, por sua vez, buscava atacar, mas com muita dificuldade na transição defesa/meio-campo.

Com isto, Gana, bem postada defensivamente, não levava perigo, mas também não sofria. E a primeira etapa terminou com a vantagem das Estrelas Negras.

Na segunda etapa, Burkina Faso retornou com suas linhas mais adiantadas.Gana, recuada e sem conseguir encaixar contra-ataques, passou a tomar pressão dos Garanhões (Les Etalons).

A pressão de Burkina Faso surtiu efeito quando, numa saída de bola de Gana, tomaram a posse no campo de ataque. Charles Kaboré deu ótimo passe para Aristide Bancé, que, aos catorze minutos, tirou do goleiro Dauda, empatando o jogo.

Com o empate, Gana mudou de postura e passou a atacar, em muitos momentos de forma estabanada. Com isto, o veloz ataque burkinabé passou a ser bastante acionado, mas com muitos erros no passe final.

Gana teve uma ótima oportunidade aos 38 minutos, após conclusão de Atsu e boa defesa de Diakité. O jogo seguiu com ganeses lançando bolas na área e burkinabés tentando contra-atacar, sem êxito. 1×1 e fim de tempo regulamentar.

Na prorrogação, aos três minutos, Atsu arriscou da entrada da grande área, obrigando Diakité a fazer importante defesa. A resposta de Burkina Faso, veio com o ganês Bakary Koné, perdendo de cabeça na cara do gol após cobrança de escanteio.

No final do primeiro tempo da prorrogação, Charles Kaboré lançou Nakoulma, que disputou a bola com o zagueiro Vorsah e tocou sobre Daouda. O gol foi anulado, causando muita revolta nos jogadores de Burkina Faso.

No segundo tempo, aos cinco minutos, Afful salvou em cima da linha, evitando a virada burkinabé.

Burkina Faso seguiu pressionando. Aos dez, o zagueiro Paul Koulibaly bateu colocado, obrigando Dauda a fazer boa defesa. Aos onze minutos Pitroipa entortou o zagueiro Boye e foi derrubado na área, mas o juiz tunisiano Slim Jedidi, além de não marcar pênalti, expulsou o atleta por simulação.

Aos treze minutos, Gana, em rara aparição do ataque, viu Asamoah Gyan perder de cabeça sozinho na área. Aos quinze minutos Bancé recebeu lançamento de Kaboré, chutou e a bola desviou providencialmente em Boye. Foi a última chance de Burkina Faso antes dos pênaltis. 

Nas penalidades, Vorsah, Clottey e Agyemang-Badu desperdiçaram suas cobranças para Gana; Atsu e Afful converteram. Bakary Koné, Henri Traoré e Aristide Bancé fizeram para Burkina Faso; Paul Kolibaly perdeu. Com os 3×2, Burkina Faso chega à tão sonhada final.

FICHA DO JOGO:

BURKINA FASO 1 (3) X (2) 1 GANA 

Data: 06/02/2013.
Horário: 16h30 (horário de Brasília).
Local: Mbombela Stadium; Nelspruit-AFS.
Árbitro: Slim Jedidi-TUN. 
Cartões Amarelos: Pitroipa e P. Koulibaly (Burkina Faso). Rabiu e D. Boateng (Gana)
Cartão Vermelho: Pitroipa (Burkina Faso)
Gols: Wakaso aos 13 minutos do primeiro tempo. Bancé, aos 15 minutos do segundo tempo. 

Burkina Faso: D. Diakité; M. Koffi (H. Traoré), B. Koné, P. Koulibaly e Panandétiguiri; D. Koné, Rouamba e Kaboré; Nakoulma, Bancé e Pitroipa. Técnico: Paul Put.

Gana: Dauda; Paintsil (Asante), J. Boye, I. Vorsah e H. Afful, M. Rabiu (D. Boateng), Agyemang-Badu e M. Wakaso (E. Clottey); C. Atsu, A. Gyan e K. Asamoah. Técnico: James Kwesi Appiah.

Comentários

Natural de Telêmaco Borba-PR e criado em meio à "boemia futebolística", com horas de papo sobre futebol, samba e cervejas na pauta. Influência do pai, que também adorava futebol, e da mãe, que sempre apoiou a iniciativa. Técnico em Eletrônica, formado desde 1999, e fanático por futebol, futsal, futebol de praia, society e todo esporte que tenha no futebol a sua essência.