Copa do Nordeste: semi-finais deixam tudo em aberto

Campeonato do Nordeste

No último domingo, as semi-finais do Nordestão mantiveram o equilíbrio que se viu nas etapas anteriores. O visitante Campinense perdeu para o Fortaleza, mas conseguiu marcar um gol fora de casa e levará a decisão para os seus domínios, enquanto o Ceará conquistou um empate com muitos gols em Arapiraca.  Após as surpresas das quartas-de-final, poucos se arriscarão a fazer previsões diante dos resultados apertados que ocorreram nos jogos de ida.

FORTALEZA VENCE; CAMPINENSE AINDA RESPIRA

Tricolor dominou enquanto teve fôlego. | Foto: Kid Júnior/Agência Diário.

Tricolor dominou enquanto teve fôlego. | Foto: Kid Júnior/Agência Diário.

Na Arena Castelão, o Tricolor do Pici fez o seu dever de casa e bateu o Campinense. Mas o placar final foi apertado, e o gol marcado fora de casa pela Raposa pode ser determinante no jogo de volta. O jogo começou com uma homenagem do Fortaleza a Bismarck, cria da casa, que hoje é o cérebro do time paraibano. Com um público maior do que na sua abertura oficial, o Novo Castelão teve seu primeiro gol quando Assisinho – sempre ele! – veio entrando em diagonal a partir da ponta esquerda. Ciscou, jogou pro lado e sofreu uma entrada de Edvânio, dentro da área. Pênalti claro que Jaílson cobrou e converteu. Foi o primeiro gol cearense da Arena. O Fortaleza seguiu pressionando e conseguiu ampliar o placar ainda no primeiro tempo, aos 41′: Jackson Caucaia fez boa movimentação na grande área para receber cruzamento de Marinho Donizete. A bola veio certeira e a cabeçada saiu como manda o script. Um belo gol do Leão, e a equipe voltou para o vestiário com a classificação na mão.

No segundo tempo, o Fortaleza seguiu tentando aumentar sua vantagem. Teve algumas oportunidades no começo da etapa, mas quando o cansaço bateu, prevaleceu a grande forma física do Campinense. Apareceu a correria que os adversários já estão acostumados a enfrentar, e o volume de chances criadas pela Raposa cresceu. De tanta insistência, veio o gol: Panda cruzou da esquerda e Ricardo Maranhão apareceu no meio da área para completar. O artilheiro quase fez mais outro no finalzinho do jogo, quando recebeu outro cruzamento da esquerda e cabeceou para fora. No final, o Fortaleza saiu com a vantagem, mas o Campinense saiu com a consciência de que uma vitória simples pode fazer o time avançar à final.

FICHA DO JOGO:

Fortaleza 2 x 1 Campinense

Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)

Data: 24/02, às 18h30

Arbitragem: Carlos Francisco Lima (SE)
Assistentes: Clariston Clay Barreto (SE) e Eric Nunes Costa (SE)

Gols: (1-0) Jailson, aos 26′/1ºT ; (2-0) Jackson Caucaia, aos 42′/1ºT ; (2-1) Ricardo Maranhão, aos 38′/2ºT

Cartões amarelos: (Fortaleza) ; Panda, Edvânio (Campinense)

Fortaleza: João Carlos; Rafinha, Gabriel, Ronaldo Angelim e Marinho Donizete; Jackson, Lucas, João Henrique (André Luís, aos 14′/2ºT) e Jackson Caucaia (Carlos Magno, aos 27′/2°T); Jailson e Assisinho. Técnico: Vica.

Campinense: Pantera; Thiago Granja, Edvânio, Roberto Dias e Panda; Wellington, Dedé, Glaybson (Ricardo Maranhão, intervalo) e Bismark; Zé Paulo (Andrezinho, aos 11′/2ºT) e Jeferson Maranhense. Técnico: Oliveira Canindé.

Público: 31.260 pagantes (e 755 não-pagantes)

Renda: R$ 631.270,00

________

EM ARAPIRACA, MUITOS GOLS E VANTAGEM PARA O VISITANTE

Meia Ricardinho tem sido decisivo pelo Ceará.

Meia Ricardinho tem sido decisivo pelo Ceará.

No outro jogo das semi-finais, o Ceará foi a Arapiraca e conseguiu um excelente empate contra o ASA, o calor e as péssimas condições do gramado. O resultado deixou a equipe cearense na condição de franco-favorito para o jogo de volta, já que tem equipe superior tecnicamente, atuará diante de sua torcida e com a vantagem do empate. O Fantasma sertanejo perdeu a chance de obter alguma vantagem jogando em casa, e o técnico Leandro Campos certamente terá muita dor de cabeça para buscar o resultado que levará seu time à final. O fator decisivo para o resultado foi a excelente atuação do meia Ricardinho, que participou ativamente de todos os gols do Vozão e fez prevalecer o equilíbrio em um jogo que não foi dos melhores para a equipe do técnico Ricardinho.

O ASA saiu na frente com um gol de Léo Gamalho, após boa movimentação para fugir da linha de impedimento e sair sozinho na cara do gol. Pouco depois, entretanto, o camisa 10 do Ceará cobrou falta e igualou o marcador, contando com a abertura da barreira e com participação decisiva de um morrinho artilheiro bem na frente do goleiro Gílson. O ASA tentava construir a vantagem e conseguiu mais um gol quando a bola sobrou dentro da área e Pedro Silva chegou emendando e definindo o placar do primeiro tempo.

Na segunda etapa, o Ceará voltou mais ligado e com duas modificações: entraram o meia Válber e o atacante Pingo. E o talismã alvinegro não demorou a mostrar seu faro de gol: numa bomba de Ricardinho, de fora da área, o goleiro espalmou e o atacante chegou completando no rebote. O alvinegro cearense continuou criando chances e pressionando, atuando bem melhor do que no primeiro tempo. O treinador tirou de campo Gabriel e acionou Lulinha, que fazia seu segundo jogo pelo Ceará. E não demorou muito a sofrer uma falta que Ricardinho cobraria no travessão. No rebote, o próprio Lulinha apareceu para encostar e virar o jogo, consolidando a reação do Vovô. No entanto, aos 42′ da etapa final, Tiago Garça cobrou falta com uma bomba, dando números definitivos ao jogo.

Os resultados deixaram Ceará e Fortaleza numa situação relativamente tranquila, que lhes deu boas condições de pratagonizar um grande Clássico-Rei na final do Nordestão. Mas os dois cearenses precisarão de muita atenção: o Campinense é um time perigosíssimo e será um duro adversário no Amigão, e o ASA já está acostumado a conseguir seus resultados jogando no contra-ataque. A vantagem de ambos é perigosa e o campeonato já mostrou que está totalmente aberto a surpresas.

A Copa do Nordeste vai chegando ao fim, mas as emoções estão apenas começando. Domingo tem mais!

FICHA DO JOGO

ASA 3 x 3 Ceará

Local: Estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca (AL)
Data: 24/02, às 16h
Arbitragem: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)
Assistentes: Ubiratan Bruno Viana (RN) e Izac Márcio da Silva Oliveira (RN)

Gols: (1-0) Léo Gamalho, aos 21’/ 1ºT; (1-1) Ricardinho, aos 26’/ 1ºT; (2-1),  aos 31’/ 1ºT; (2-2) Pingo, 7 aos ‘/ 2ºT

Cartões amarelos: Ricardinho, Potiguar, Régis e Rafael Vaz (Ceará); Thalysson (ASA)

ASA: Gilson, Tiago Garça, Edson e Fabiano; Osmar, Basílio (Pedro Silva, aos 16’/ 1ºT; (Wanderson, aos 37’/ 2ºT)), Jorginho, Didira, Thalysson e Chiquinho; Léo Gamalho.
Técnico: Leandro Campos

CEARÁ: Fernando Henrique, Potiguar (Válber, intervalo), Cleiton, Rafael Vaz e Gerley; Diogo Orlando; Régis, Ricardinho e Gabriel (Lulinha, aos 33’/ 2ºT); Magno Alves e Anselmo (Pingo, intervalo).
Técnico: Ricardinho

Comentários

Jornalista recifense, sócio-diretor do Doentes por Futebol, editor da Revista Febre. Curioso observador de tudo o que cerca o futebol brasileiro e internacional.