Del Piero, o aventureiro na terra do canguru

O “Principe di Turin” rumou para a Austrália em busca de novos desafios. O Flamengo tentou a sua contratação, mas italiano preferiu se aventurar pela Oceania.

Del Piero e suas comemorações durante os jogsos pelo time australiano | Foto: Lancenet

Del Piero e suas comemorações durante os jogsos pelo time australiano | Foto: Lancenet

Você já deve ter ouvido a expressão “aventureiro“ que remete ao gosto por aventuras, riscos e pelo desconhecido. Pois bem, depois de 19 longos anos de sua vida dedicados à Juventus, da Itália, o craque Alessadro Del Piero, com 38 anos, resolveu aceitar um desafio um tanto quanto inusitado.

Seria este desafio jogar na equipe de maior torcida do Brasil, o Clube de Regatas do Flamengo? Quem sabe, ser mais um europeu no Botafogo Futebol de Regatas ao lado do holandês Clarence Seedorf? Ou, como chegou a ser noticiado recentemente, atuar na Sociedade Esportiva Palmeiras, que vive dias instáveis após a queda para a Série B do Brasileiro? Nada disso! O italiano preferiu ir para a Austrália defender as cores do Sydney FC, um clube bastante recente no meio futebolístico.

Mas, para quem já foi campeão mundial com a seleção Azurra em 2006 e ainda continua sendo um dos mais notáveis jogadores italianos na atualidade, o fato de jogar na Oceania não significa que “Pinturicchio” queira sumir do mapa. O objetivo é nítido: ajudar na ascensão de uma equipe no cenário esportivo.

O início no Padova e ida para a Velha Senhora

Primeiros anos da carreira do italiano no Pádova | Foto: Reprodução

Primeiros anos da carreira do italiano no Pádova | Foto: Reprodução

Em 1988, ainda muito jovem, Del Piero chegava ao Calcio Padova, clube mediano que alterna entre as divisões das ligas italianas. Lá, disputou apenas 14 partidas e fez as suas malas para a “Juve”. E foi na Juventus que mostrou o talentoso menino que vivia dentro de si e conquistou a torcida bianconera.

Logo se integrou aos profissionais e, mesmo não sendo titular durante as partidas inicialmente, não demorou muito para que se tornasse o grande maestro do time. Nas temporadas 1993-1994 e 1994-1995, somou 64 jogos e marcou 15 gols. Nesta última, sagrou-se campeão nacional, feito repetido nas temporadas 1996-1997, 1997-1998, 2001-2002, 2002-2003 e 2011-2012. Além disso, ganhou a sua única UEFA Champions League em 1995-1996.E, como todo jogador que se destaca em seu clube, foi merecedor da vaga na seleção nacional.

Vestiu a camisa Azurra nas Eurocopas de 1996, 2000, 2004 e 2008, sempre deixando sua marca com finalizações de primeira e chutes potentes em cobranças de falta, habilidade pela qual é reconhecido.Admirado, respeitado e até mesmo idolatrado pelos italianos, também participou das Copas do Mundo de 1998, na França, em 2002, na Coréia do Sul e no Japão, e em 2006, na Alemanha.

Em sua última Copa, marcou um belo tento diante dos donos da casa nas semifinais do torneio, garantindo, assim, a ida à final contra a forte e experiente França de Zinedine Zidane (o homem que revidou as ofensas verbais de Materazzi com uma cabeçada no peito do defensor). O resultado: Itália tetracampeã mundial.Del Piero não se deixou abalar pelo fato de, por escolha do treinador Marcelo Lippi, ter ficado fora do Mundial de 2010 e garantiu sua torcida “pé quente” à Itália, que caiu ainda na primeira fase.

Del Piero e Ronaldo juntos durante partida entre Juventus e Inter de Milão | Foto: Foxsports

Del Piero e Ronaldo juntos durante partida entre Juventus e Inter de Milão | Foto: Foxsports

 

Bons tempos: Italiano atuou ao lado de Zidane no começo de sua carreira na equipe bianconera | Foto: Reprodução

Bons tempos: Italiano atuou ao lado de Zidane no começo de sua carreira na equipe bianconera | Foto: Reprodução

Del Piero foi um dos heróis do Tetra mundial com a seleção italiana | Foto: Terra

Del Piero foi um dos heróis do Tetra mundial com a seleção italiana | Foto: Terra

Na alegria e na tristeza

Del Piero dedicou toda a sua vida atuando pela Juventus, da Itália | Foto: Abril

Del Piero dedicou toda a sua vida atuando pela Juventus, da Itália | Foto: Abril

Contudo, nem só grandes conquistas o “II Capitano” vivenciou na Juventus. A Velha Senhora foi flagrada com mais cinco equipes no chamado “Escândalo da Série A”, envolvendo a manipulação de jogos durante a temporada 2005-2006 na qual a equipe levantou mais um escudeto. A decisão vinda da justiça foi uma severa punição: a ida do Cálcio para a segunda divisão, começando a disputa com 17 pontos a menos.

Muitos nomes de destaque, como os franceses Thuram e Patrick Vieira, o sueco Zlatan Ibrahimović e o italiano Fabio Cannavaro, abandonaram a Juve. Mas o amor e o carinho a quem o acolheu quando ainda jovem e prematuro futebolisticamente fizeram com que Del Piero e o experiente arqueiro Gianluigi Buffon fizessem o mesmo que Marcos, que, em 2003, preferiu continuar no Palmeiras após o descenso. Os dois resolveram continuar para lavar a honra bianconera e trazer, novamente, tempos de glórias ao clube.

A força de vontade, determinação e garra fizeram com que a Juventus voltasse à primeira divisão como campeã da Série B na temporada 2006-2007 com um time muito jovem que contava com os veteranos campeões do mundo. Nada é mais bonito do que ver um grande ídolo segurar as pontas e conseguir reverter situações incômodas.

Grandes feitos

Contra o Real Madrid, da Espnha, o italiano foi aplaudido de pé pela torcida merengue | Foto: Reprodução

Contra o Real Madrid, da Espnha, o italiano foi aplaudido de pé pela torcida merengue | Foto: Reprodução

O atleta viveu muitos dias como herói. Em um deles, em jogo válido pela UEFA Champions League de 2008-2009, na vitória da Juventus por 2×0 sobre os galáticos do Real Madrid, o jogador foi aplaudido de pé pela torcida rival – um feito muito raro no futebol. Além deste marco, Del Piero foi quem mais vestiu a camisa da Velha Senhora e é o maior artilheiro da história do clube. Foram 705 jogos disputados e impressionantes 289 gols anotados – marcas estabelecidas e conquistadas ao longo de uma carreira repleta de grandes vitórias.

A sua despedida oficial aconteceu no Juventus Stadium, no último jogo do Cálcio de 2011-2012. O jogo, contra o Atalanta, terminou em 3×1, com gol aos 22 minutos do segundo tempo que garantiu mais um título à Juve e Ale. Para a torcida, por um lado, uma grande felicidade, por outro, a imensa tristeza do desligamento de seu ídolo.

A situação atual e a proposta do Palmeiras

Hoje, Del Piero atua longe dos holofotes europeus e está muito bem no modesto Sydney FC, da Austrália. Inclusive, de acordo com o divulgado pelo portal português Record, nesta quinta-feira (21), o atacante anunciou a renovação de contrato com o clube por mais um ano.

“Com a minha idade, quero ser o mais honesto possível e renovar contrato anualmente”, disse o experiente jogador, que já fez 11 tentos em 18 jogos pelo time na Liga Australiana.

Recentemente, o atacante teria sido oferecido ao Palmeiras, mas tudo não passou de especulações. Segundo José Carlos Brunoro, diretor executivo do clube paulista, o alviverde não tem condições de trazê-lo.

Anteriormente, o Flamengo estava à sua procura. Até mesmo o “Galinho de Quintino”, Zico, maior ídolo da história rubro-negra, estaria envolvido na realização do acordo. Em Junho do ano passado, Zinho, então diretor de futebol, havia dito que o clube não teria como levar a estrela italiana à Gávea, a não ser que houvesse um acordo com os representantes da Juventus para uma estratégia sem custos para os cariocas. Esta posição foi reiterada pela nova diretoria que confirmou a desistência do negócio.

Além das duas equipes, São Paulo e Botafogo entraram na mira de Del Piero, que foi oferecido por intermédio de Assis, ex-jogador e irmão de Ronaldinho Gaúcho, mas nenhuma proposta foi oficializada.

Sendo assim, o grande maestro continuará no continente distante, a Oceania, que hoje vê com bons olhos o futebol sendo desenvolvido em seu território. Os torcedores locais estão felizes em saber que podem contar por mais um ano com a habilidade e a categoria de Del Piero, o “Príncipe di Turin”, que ganhou um novo reinado na “Terra dos Cangurus”.

Del Piero vivendo uma nova página de sua vida atuando na Oceania | Foto: Goal

Del Piero vivendo uma nova página de sua vida atuando na Oceania | Foto: Goal

Comentários

Jornalista formado pela Universidade Paulista - Unip em 2012, é torcedor doente pelo Palmeiras e amante do bom futebol. Foi estagiário da produção do Domingo Espetacular, da Rede Record. Em um de seus trabalhos acadêmicos, realizou um documentário sobre o Nacional Atlético Clube intitulado "O Futebol Nacional", publicado no YouTube, com o intuito de relatar a falta de estrutura no clube e de visibilidade na mídia esportiva.