Guia da Libertadores – Grupo 3

  • por Mauricio Fernando
  • 8 Anos atrás

 

O São Paulo de Rogério Ceni e o Atlético Mineiro de Ronaldinho se confrontam logo na primeira rodada

O São Paulo de Rogério Ceni e o Atlético Mineiro de Ronaldinho se confrontam logo na primeira rodada

 

Equipes: Arsenal-ARG, Atlético MG, The Strongest-BOL e São Paulo.

Palpite DPF: Atlético MG e São Paulo.

 

Arsenal-ARG por Mauricio Fernando

O jovem zagueiro Lisandro Lopez é o símbolo do emergente Arsenal. Foto: Arribaeleste.com

O jovem zagueiro Lisandro Lopez é o símbolo do emergente Arsenal. Foto: Arribaeleste.com

 

 O Arsenal é outro clube emergente argentino que disputa a Libertadores 2013, mas, diferentemente do Tigre, a equipe de Avellaneda não é tão novata em competições internacionais. Nos últimos dez anos, o clube disputou quatro vezes a Copa Sul-Americana e chega à sua terceira Libertadores. Em 2007, em sua segunda Sul-Americana, a equipe surpreendentemente conquistou seu primeiro título internacional.

No cenário nacional, o Arsenal está na divisão principal desde 2002, oportunidade em que fez parte da elite do futebol argentino pela primeira vez, de onde não saiu mais. A coroação veio no ano passado, quando a equipe conquistou o Clausura, seu primeiro e único título, e que levou novamente o “Arse” para a principal competição continental.

No entanto, o que se viu na segunda metade de 2012 não foi nada animador. Apesar do título da Supercopa Argentina sobre o Boca Juniors, o que se viu foi uma equipe bastante irregular, que passou a maior parte do Torneo Inicial argentino no meio da tabela, terminando o campeonato apenas na sétima colocação, graças a uma recuperação no final.

Os destaques da equipe treinada por Gustavo Alfaro, um dos grandes responsáveis pelo sucesso do time, são os meias Ortiz (capitão) e Carbonero, além do zagueiro Lisandro López, uma das grandes revelações argentinas da atualidade, que vem sendo frequentemente chamado por Alejandro Sabella para a seleção.

Apesar da ascensão, o Arsenal sequer passou de fase nas duas oportunidades em que disputou a Taça Libertadores da América, inclusive no ano passado, quando foi eliminado no grupo em que Fluminense e Boca Juniors se classificaram. E a missão da equipe é novamente árdua, pois São Paulo e Atlético Mineiro entram como favoritos às duas vagas em disputa no grupo 3 da edição 2013.

 

Atlético Mineiro por Alexandre Reis

Diego Tardelli é o principal reforço do Galo para a competição contrinental. Imagem: Uol.

O retorno de Diego Tardelli é o principal reforço do Galo para a competição contrinental. Imagem: Uol.

 

  Vice-campeão brasileiro e retornando à Libertadores depois de 13 anos, o Atlético-MG é quase o mesmo do ano passado. Na janela de transferências, o time investiu bastante em peças de reposição e principalmente no ataque, com a recente contratação de Diego Tardelli. Além dele, Gilberto Silva (ex-Grêmio), Alecsandro (ex-Vasco), Luan (ex-Ponte Preta), Rosinei (ex-América-MEX), Morais (ex-Bahia) e Araújo (ex-Náutico) foram os reforços do Galo para este ano. O técnico Cuca, no entanto, deve utilizar apenas alguns nomes para figurar no time principal. Réver, Leonardo Silva, Marcos Rocha, Ronaldinho e Bernard, os destaques da equipe no ano passado, vestirão novamente a camisa alvinegra na Libertadores. Será a 5ª participação do Galo na competição.

Para o campeonato, o Atlético-MG aposta no ótimo entrosamento adquirido durante o ano passado, no excelente retrospecto dentro de casa (não perdeu nenhum jogo no Independência no Brasileiro) e principalmente em Ronaldinho, uma vez que o novamente camisa 10 não conta com o título em seu currículo. Nem ele, nem o clube mineiro, o que aumenta ainda mais a vontade em conquistar o inédito continental. Além disso, o time aposta na volta do ídolo Diego Tardelli, que chega para qualificar ainda mais o ataque atleticano.

No Grupo 3, juntamente com o São Paulo, não deverá encontrar sérias dificuldades para se classificar. O primeiro jogo da equipe é exatamente contra o tricolor, no Independência, onde o Galo é muito forte. Ainda tem outro jogo em BH no primeiro turno, na 3ª rodada, contra o The Strongest, o que pode ajudar a equipe a somar pontos preciosos logo no início e facilitar as coisas mais adiante.

The Strongest-BOL por Bráulio Silva de Fátima

Pablo Escobar, velho conhecido dos brasileiros, é o destaque do Strongest

Pablo Escobar, velho conhecido dos brasileiros, é o destaque do Strongest. Foto: La Razón.com

 

 Os bolivianos do The Strongest estão indo para a 19ª participação na Libertadores da América. Tendo a altitude como principal aliada, o time poderá complicar as coisas para seus adversários.

Nas 19 vezes que o The Strongest participou da Libertadores, em duas ocasiões o time passou de fase: em 1990, quando caiu para os chilenos da Universidad Católica; e em 1994, eliminado pelos compatriotas do Bolívar. Os jogos em La Paz servirão como fiel da balança, já que a campanha da primeira fase é levada em consideração para definir o mando de campo nas fases seguintes.

Com um elenco desconhecido do grande público, o atual tri campeão boliviano, tem como grande destaque da equipe treinada por Eduardo Villegas, um conhecido dos brasileiros. Com passagens por Ipatinga, Santo André, Mirassol, Ponte Preta e Botafogo-SP aqui no Brasil, foi na Bolívia que Pablo Escobar se encontrou. Outro destaque é Alejandro Chumacero, talentoso meia de 21 anos, que vem sendo convocado com frequência pela seleção do país. Bons nomes como o goleiro Daniel Vaca, o meia Leonel Reyes e o atacante chileno Sebastián Gonzáles, de 34 anos, dão toque de qualidade ao elenco.

São Paulo por Bráulio Silva de Fátima

23jan2013---23jan2013---jogadores-do-sao-paulo-comemoram-gol-de-jadson-contra-o-bolivar-na-estreia-do-time-na-pre-libertadores-1358991976738_1920x1080

Time de maior tradição entre os brasileiros na competição, o São Paulo retorna à Libertadores depois de dois anos de ausência. Campeão em 92, 93 e 2005, o tricolor do Morumbi tenta a quarta conquista, para se isolar como o time brasileiro com mais conquistas da Libertadores, posto que hoje divide com o Santos.

Para garantir a vaga no Grupo 3, o São Paulo alcançou a 4ª posição no Brasileirão do ano passado. Na primeira fase, disputou um mata-mata contra o Bolívar-BOL. No jogo de ida, em casa, o Tricolor não tomou conhecimento dos visitantes e aplicou uma goleada por 5×0. No jogo de volta, na altitude de La Paz, os paulistas chegaram a abrir três gols de vantagem, mas sofreram a virada e perderam por 4×3.

Para 2013 o time perdeu o principal jogador do ano passado: Lucas, que foi para o Paris Saint Germain. Além dele, deixaram o elenco tricolor os meias Cícero e Casemiro e o atacante William José, todos reservas em 2012. Chegaram ao elenco Lúcio, Aloísio e Wallyson, além de Paulo Henrique Ganso, que desembarcou no Morumbi no fim do ano passado, mas claramente pensando nesta temporada.

Ney Franco promete escalar o time de acordo com os adversários. A base é a mesma da temporada passada. Falta ao elenco um jogador de velocidade, para suprir uma eventual ausência de Osvaldo.

O Tricolor vai encarar um grupo chato. A tendência é que passe de fase, mas pode perder alguns pontos, que farão a diferença em fases futuras. Os adversários serão o Atlético-MG de Ronaldinho, os argentinos do Arsenal e o The Strongest, da temida altitude boliviana.

Time base: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Lúcio, Rhodolpho e Cortez; Denilson, Wellington, Jádson e PH Ganso (Douglas ou Aloísio); Osvaldo e Luis Fabiano.

Tabela de jogos:

13/02- Belo Horizonte   Atlético Mineiro x São Paulo

14/02- La Paz   The Strongest x  Arsenal

26/02- Sarandí Arsenal x Atlético Mineiro

28/02 São Paulo   São Paulo x The Strongest

07/03 São Paulo   São Paulo x Arsenal

07/03 Belo Horizonte   Atlético Mineiro x The Strongest

13/03 La Paz   The Strongest x Atlético Mineiro

14/03 Sarandí   Arsenal x São Paulo

03/04 Belo Horizonte   Atlético Mineiro x Arsenal

04/04 La Paz   The Strongest x São Paulo

17/04 Sarandí   Arsenal x The Strongest

17/04 São Paulo   São Paulo x Atlético Mineiro

Comentários

21 anos, morador de Maringá-PR. Corintiano de coração, aprendi ainda a ser Liverpool, na Europa. Como Doente por Futebol, acompanho diariamente jogos, jogadores e tudo o que acontece acerca deste apaixonante esporte. Minha função por aqui será de analisar e informar tudo o que rola na América do Sul e no México. Responsável ainda pelas colunas "Craque DPF" e "Futebol na Mídia".