Guia da Libertadores – Grupo 6

  • por Mauricio Fernando
  • 6 Anos atrás
O Cerro de Fossati é o favorito do grupo, tido como mais frágil. Foto: ABC Py

O Cerro de Jorge Fossati é o favorito do grupo, tido como o mais frágil. Foto: ABC Py

 

 

Equipes: Independiente Santa Fé-COL, Cerro Porteño, Real Garcilazo e Deportes Tolima-COL.

Palpite DPF: Cerro Porteño e Deportes Tolima-COL.

 

Independiente Santa Fé por Rogerio Bibiano

O meia argentino Omar Pérez é o destaque do Santa Fé. Foto: Golgolgol Colômbia

O meia argentino Omar Pérez é o destaque do Santa Fé. Foto: Golgolgol Colômbia

 


O Club Indepediente Santa Fe, fundado em 28/02/1941 é um dos únicos três clubes do futebol colombiano que nunca caiu para a segunda divisão local.

A equipe, sete vezes campeã colombiana, encerrou um jejum de 37 anos sem conquistas. E, graças ao título do Apertura de 2012, garantiu o direito de jogar a Taça Libertadores da América 2013.

Esta será a oitava participação na competição. Em 1961, a equipe ficou em terceiro, a melhor colocação na história do torneio. Neste ano, as pretensões são bem modestas. Passar de fase já parece estar de bom tamanho, e é algo possível pelo grupo que lhe foi apresentado.

O time é treinada pelo colombiano Wilson Gutiérrez, desde 2011. Gutiérrez costuma escalar sua equipe num ofensivo 3-4-3, com a tradicional valorização de posse de bola, aliada à acidez colombiana no ataque. O principal destaque é o experiente meia argentino Omar Pérez de 31 anos, revelado pelo Boca Juniors, e que está no Santa Fé desde 2009. Faz parte do elenco ainda, Cristian Borja, atacante que o torcedor flamenguista conhece bem, mas prefere esquecer por sua passagem desastrosa em 2010.

Para a Taça Libertadores 2013, a equipe perdeu Óscar Rodas e Sergio Otálvaro, ambos para o Deportes Tolima. Em compensação, trouxe o argentino Emmanuel Molina (meia), vindo do Cúcuta Deportivo; Humberto Mendoza (zagueiro), do Envigado; Marino García (meia), do Deportivo Pasto; o peruano John Jairo Valencia (meia), vindo do Juan Aurich-PER; Jefferson Cuero (atacante), ex-Independiente Medellín; Carmelo Valencia (atacante), oriundo do La Equidad, e Wilder Medina (atacante), ex-Deportes Tolima.

Cerro Porteño por Mauricio Fernando

O meia Júlio dos Santos é um dos destaques do Cerro. Foto: Fifa

O meia Júlio dos Santos é um dos destaques do Cerro. Foto: Fifa

 

 

O Cerro Porteño teve sorte no sorteio de seu grupo e precisa se aproveitar disso se quiser sonhar em avançar mais no mata-mata da Libertadores. A cabeça dos torcedores logo lembra 2011, quando o Cerro, que contava com um bom time – aliás, com muitos jogadores da atual equipe, chegou às semifinais da competição, caindo apenas para o campeão Santos.

Chegando na sua 35ª participação, o azulgrana paraguaio tem nas semifinais o seu limite. Em seis edições, incluindo a de dois anos atrás, o Cerro passou perto da conquista, mas acabou eliminado nesta fase.

Para a edição de 2013, a equipe do treinador uruguaio Jorge Fossati manteve a base dos últimos anos, contando com jogadores como Jonathan Fabbro, Julio dos Santos, Carlos Bonet e o goleiro Diego Barreto, todos da seleção paraguaia. Reforços ainda vieram: os laterais Ambrosi (ex-LDU) e Vergara; o meia Edison Torres, que veio do futebol espanhol; e o meia uruguaio Williams Martínez. A única grande baixa foi a do zagueiro grandalhão Pedro Benítez, que foi para o Libertad.

Real Garcilazo por Mauricio Fernando

O zagueiro paraguaio Bogado é um dos líderes do Garcilazo. Foto: Libero.Pe

O zagueiro paraguaio Bogado é um dos líderes do Garcilazo. Foto: Libero.Pe

 

Fundado em 2009, o Real Garcilazo ascendeu rapidamente no futebol peruano. Em seu primeiro ano, conquistou a segunda divisão da Liga Distrital de Cuzco. No ano seguinte, foi campeão distrital, ganhando o direito de disputar a Copa do Peru, mas foi eliminado nas quartas de final. Porém, em 2011, o clube conquistou a Copa e consequentemente foi promovido para a primeira divisão nacional.

E no ano passado, logo em sua primeira participação no Campeonato Descentralizado, divisão principal do Peru, o Garcilazo fez excelente campanha, chegando à final. No entanto, acabou sendo derrotado pelo tradicional Sporting Cristal. Mas o clube de Cuzco não quer parar por aí e tentará surpreender a América do Sul em sua primeira competição continental. A missão é difícil, mas não impossível se analisarmos o grupo em que está a “Maquina Celeste”.

Para seguir surpreendendo, os peruanos, comandados por Fredy Garcia, precisarão se recuperar da perda do artilheiro Andy Pando, um dos grandes jogadores do futebol peruano na última temporada, vendido ao Las Palmas da Espanha. Para seu lugar, chegaram Jesús Rey e o paraguaio Victor Ferreira.

O setor que merece maior destaque é a defesa, a menos vazada da última temporada peruana. Comandada pelo paraguaio Rolando Bogado, a retaguarda ainda conta com a segurança do arqueiro argentino Diego Carranza. Lembrando ainda que o Garcilazo é uma das equipes que podem contar com a altitude a seu favor, tendo em vista que Cuzco está a 3400 metros do nível do mar.

Deportes Tolima por Rogerio Bibiano

O atacante paraguaio  Rogerio Leichtweis é um dos reforços do reformulado Tolima. Foto: Site oficial do Tolima

O atacante paraguaio Rogerio Leichtweis é um dos reforços do reformulado Tolima. Foto: Site oficial do Tolima

 

A Corporación Club Deportes Tolima, fundada em 18/12/1954, tem sua sede em Ibagué-COL. A equipe foi campeã colombiana em 2003 (torneio Finalizacion).

Essa será sua sexta Taça Libertadores da América e adquiriu este direito por ter sido a equipe que mais pontuou nos Campeonatos Colombianos de 2012.

O Deportes Tolima conseguiu a sua classificação para a Fase de Grupos após eliminar a Universidad César Vallejo-PER, na Pré-Libertadores. Os colombianos venceram em casa por 1×0 e empataram no jogo de volta, 1×1.

A equipe é treinada pelo colombiano Carlos Castro, que costuma, contrariamente ao habitual das equipes colombianas, escalar o Deportes Tolima num retrancado 4-5-1, com muita marcação, explorando bolas longas e jogadas pelas laterais.

Carlos Castro perdeu para a temporada 2013, jogadores como Gerardo Vallejo, Gustavo Bolívar, Cristian Marrugo e Robin Ramírez, que formavam a espinha dorsal da equipe. Portanto a equipe ainda está em fase de montagem, mas deve brigar forte por uma das vagas a próxima fase.

Chegaram para a Libertadores o ala/lateral-direito Sergio Otálvaro, vindo do Independiente Santa Fe; Bréiner Belalcázar (médio-volante), do Junior de Barranquilla; o peruano Roberto Merino (meia), vindo do Nocerina-ITA, e o atacante paraguaio Rogerio Leichtweis, contratado junto ao Cerro Porteño-PAR.

Tabela de jogos:

13/02 Cuzco  Real Garcilazo x Santa

14/02 Ibagué   TolimaCerro Porteño

21/02 Bogotá Santa x Tolima

21/02 Assunção  Cerro Porteño x Real Garcilazo

26/02 Ibagué   Tolima x Real Garcilazo

07/03 Assunção   Cerro Porteño x Santa

14/03 Bogotá   Santa x Cerro Porteño

02/04 Cuzco   Real Garcilazo x Tolima

09/04 Ibagué   Tolima x Santa

10/04 Cuzco   Real Garcilazo x Cerro Porteño

16/04 Bogotá   Santa x Real Garcilazo

16/04 Assunção   Cerro Porteño x Tolima

Comentários

21 anos, morador de Maringá-PR. Corintiano de coração, aprendi ainda a ser Liverpool, na Europa. Como Doente por Futebol, acompanho diariamente jogos, jogadores e tudo o que acontece acerca deste apaixonante esporte. Minha função por aqui será de analisar e informar tudo o que rola na América do Sul e no México. Responsável ainda pelas colunas "Craque DPF" e "Futebol na Mídia".