Na hora do Hino Nacional

  • por Anderson Silva
  • 8 Anos atrás

Aquecimento, alongamento, demonstrações de fé, palavras de incentivo e gritos motivacionais esquentam o clima no vestiário. Jogadores lado a lado no inicio do túnel começam a caminhar em direção à arena. A frieza no jeito sereno dos mais experientes se mescla com a ansiedade quase insuportável dos novatos. A cada passo, o constante canto da torcida não para de aumentar e os ouvidos se entorpecem pelo saudar da multidão. Os olhos se enchem de espanto com a imensa massa apaixonada, com bandeiras tremulando, fogos de artifício, papel picado e os canhões de câmeras, todos a postos e famintos por cada imagem.

Já esta chegando a hora, em minutos a bola vai rolar no gramado. Os melhores atletas de cada nação, prontos, aquecidos e abarrotados de adrenalina, perfilados para a execução do hino nacional antes do duelo.

Hino nacional?

Foto Reprodução Ricardo Matsukawa/ Terra l Jogadores brasileiros no momento da execução do hino nacional

Foto Reprodução Ricardo Matsukawa/ Terra l Jogadores brasileiros no momento da execução do hino nacional

Logo mais, vamos acompanhar os comandados de Felipão, em seu primeiro desafio nesse ano, no amistoso internacional contra a seleção da Inglaterra.
E mais uma vez, vamos ver nossos ilustres representantes disfarçando com caras e bocas na hora de cantar o hino nacional. Óbvio. Não vamos generalizar, alguns atletas balbuciam ou até mesmo tentam cantar de forma tímida.

E há muito tempo, a hora do hino é praticamente a hora de pavor de alguns muitos boleiros. Mera consequência da falta de cultura em cantar o hino nacional? Desleixo na educação do país que não prioriza (e não cumpre as leis) mais essa prática nas escolas? Puro relaxamento dos jogadores profissionais?

Enfim, todas essas ações sintetizam tal reação apreciada por todo planeta em close-up e superclose nos jogos da seleção brasileira. Aqui no Brasil, em alguns estados, a não execução do hino nacional antes de jogos oficiais é passiva de multa. Mesmo com essa iniciativa, ainda vemos gafes de confederações, que encurtam o tempo normal do hino de maneira desrespeitosa, da organização do evento que às vezes abrilhantam o hino com versões totalmente distorcidas, famosos dão espetáculos de horror na hora de cantar e até mesmo os próprios jogadores, impassíveis e impacientes para tal momento.

Quem sempre dá show é a torcida. Seja em solo estrangeiro ou (e) principalmente em terras tupiniquins. E quase sempre o torcedor também improvisa nessa hora, mas a vontade, o patriotismo e orgulho, que nesses instantes se destacam na atmosfera, são contagiantes e emociona qualquer um ali no meio da multidão ou atrás da tevê de sua casa.
O hino nacional brasileiro é um dos mais emotivos e bonitos que existe. Enaltece as belezas naturais, exalta a força do povo e não cita batalhas, lutas, líderes ou reis.
E em ano de Copa das Confederações e as vésperas do mundial, o Brasil segue com os preparativos a todo vapor e umas aulinhas sobre o hino para as nossas estrelas do futebol, cairia muito bem também.

No link, todo mundo pode ensaiar o hino pra fazer bonito.

Comentários

Redator publicitário (e vice-versa), comunicativo por essência, amante dos livros e torcedor do tricolor do Morumbi. Apaixonado por camisas antigas do futebol mundial.