Os Vencedores da Bola de Ouro – Parte IV

  • por Igor Leal da Fonseca
  • 8 Anos atrás

Depois da surpresa húngara no ano de 1967, não houve nada fora do comum nas quatro edições seguintes.  Vamos aos vencedores de 68, 69, 70 e 71.

1968


1º – Best – Manchester United

Georg Best em campo pelo Manchester United.

 

2º – Bobby Charlton – Manchester United
3º – Dragan Džajić – Estrela Vermelha

Já uma lenda em Old Trafford (titular absoluto desde 1964), o norte irlandês George Best fez sua temporada pelo Manchester United. Anotou 32 gols em 53 jogos, sendo dois deles importantíssimos para o título da Liga dos Campeões conquistado pelo time. Na semifinal contra o Real Madrid, Best fez o gol da vitória por 1×0 no jogo de ida. Na grande final, desempatou o jogo contra o Benfica logo no começo da prorrogação, abrindo caminho para a vitória por 4×1 do Manchester no primeiro título de um clube inglês na Liga dos Campeões.

Ainda importantíssimo para o Manchester United, Bobby Charlton terminou em 2º, mesma posição que ficou em 1967. A surpresa entre os três primeiros lugares foi o iugoslavo Dragan Džajić que alcançou o posto graças à campanha da antiga Iugoslávia na Euro 1968, quando o time chegou à final e perdeu para a Itália. Dragan Džajić foi artilheiro da competição e eleito o melhor jogador.

 

1969

 

1º – Rivera – Milan

Rivera em ação pelo Milan.

Rivera em ação pelo Milan.

 

2º – Riva – Cagliari
3º – Müller – Bayern de Munique

Finalista em 1963 (segundo colocado), Rivera fez uma temporada monumental e foi o principal responsável pelo segundo título do Milan na Liga dos Campeões. O meia estava no auge da sua carreira e comandando o time de Milão na competição quando a equipe bateu o Celtic (campeão em 67), Manchester United (campeão em 68) e o Ajax de Cruijff na final – Ajax que lutava pelo tetracampeonato na Holanda e faria história nos anos seguintes. 

Se os feitos de Rivera foram gigantescos, não se pode falar menos de Riva. Atacante da Itália e do pequeno Cagliari (clube que defendeu por 14 anos), Riva fez 20 gols no Calcio e liderou o Cagliari até o vice campeonato, melhor resultado da história do clube até aquele momento (seria superado com o título no ano seguinte).

Em terceiro, temos o fenômeno alemão Der Bomber. Com 37 gols em 35 jogos disputados na temporada (30 gols em 30 jogos na Bundesliga), Müller liderou o Bayern rumo ao título, apenas o segundo alemão na história do clube, sendo que o primeiro havia sido conquistado no longínquo ano de 1932.

 

1970

 

1º – Müller – Bayern de Munique

Müller chuta para fazer o terceiro gol da Alemanha, virando o jogo contra a Inglaterra na Copa de 1970.

Müller chuta para fazer o terceiro gol da Alemanha, virando o jogo contra a Inglaterra na
Copa de 1970.

 

2º – Bobby Moore – West Ham
3º – Riva – Cagliari

Se em 1969 Müller ficou na terceira colocação, em 1970 seus dez gols na Copa do Mundo do México lhe deram o prêmio merecidamente. Der Bomber esteve soberbo na competição, anotando dez gols e só passando em branco contra o Uruguai na disputa pelo terceiro lugar. E não foi apenas na Copa do Mundo que Muller brilhou, já que marcou 42 gols em 38 jogos pelo Bayern e recebeu a Chuteira de Ouro na temporada.

Bobby Moore, a lenda inglesa da defesa, terminou em segundo lugar na eleição após fazer uma brilhante Copa do Mundo. Moore viveu seu auge em um desarme feito em cima do brasileiro Jairzinho no jogo Brasil x Inglaterra, um dos mais belos lances defensivos da história do esporte. Em terceiro ficou Riva, que fez 21 gols no Calcio e liderou o pequeno time ao seu único título na história. Riva também fez uma excelente Copa do Mundo e foi um dos responsáveis pela chegada da Itália à final ao marcar um dos gols na memorável semifinal contra a Alemanha.

 

1971

 

1º – Cruijff – Ajax

Final da Liga dos Campeões 1970/71, Cruijff brilha e o Ajax leva seu primeiro título.

Final da Liga dos Campeões 1970/71: Cruijff brilha e o Ajax leva seu primeiro título.

 

2º – Mazzola – Internazionale
3º – Best – Manchester United

1971 foi o ano da primeira das três Bolas de Ouro do holandês Johan Cruijff. Líder do Ajax, que dominaria a Europa entre 1971 e 1973 com três títulos seguidos da Liga dos Campeões, Cruijff fez 27 gols em 37 jogos na temporada e criou outros tantos para seus companheiros de equipe, como na grande atuação na final contra o Panathinaikos.

O segundo lugar ficou com o italiano Mazzola (não confundir com o ítalo-brasileiro Mazzola, ídolo no Milan) que passou 17 anos na Internazionale, único clube da carreira. Mazzola liderou a Inter ao título do Calcio após a equipe passar 5 anos sem vencer.

Best terminou em terceiro na eleição, mesmo com a péssima campanha do Manchester United. O time terminou apenas em oitavo no Campeonato Inglês e sem qualquer título na temporada. Depois do grande time do final dos anos 1960, os anos 1970 seriam tenebrosos para os Red Devils. Mas isso é assunto para outro post…

Semana que vem, teremos mais uma Bola de Ouro para a Alemanha, duas para a Holanda e mais uma para a União Soviética. Até lá!

Comentários

33 anos, morador do Rio de Janeiro. Rubro Negro de coração, apaixonado pelo Maracanã, tem no Barcelona o exemplo de clube para o que entende como futebol perfeito, dentro e fora do campo. Estudioso da memória do futebol, tem nessa sua área de maior atuação no site, para preservar a memória do esporte. Dedica especial atenção aos times mais alternativos, equipes que tiveram grandes feitos, mas que não são tão lembradas quanto as maiores do mundo. Curte também futebol do centro e do leste da Europa, com uma coluna semanal dedicada ao assunto. Um Doente muito antes de fazer parte desse manicômio, sua primeira memória acadêmica é uma redação sobre o Zico, na qual tirou 10 e a mesma foi para o mural da escola. Nunca trabalhou com futebol dessa forma, mas adora o que faz junto com o restante do pessoal e se pergunta o porquê de não ter começado com isso antes. Espera recuperar o ''tempo perdido''. Acha Lionel Messi o melhor que viu jogar e tem em Zico, Petkovic e Ronaldo Angelim como heróis.