Paços de Ferreira, a sensação da Liga Sagres

  • por Levy Guimarães
  • 8 Anos atrás
Foto: sapo.pt

Foto: sapo.pt

A temporada 2012/13 da Liga Sagres, o Campeonato Português, vem tendo uma atração especial, além dos gigantes Benfica e Porto se digladiando pelo título e da campanha decepcionante (e igualmente chamativa) do Sporting. Superando a toda e qualquer expectativa, o Paços de Ferreira, de quem se esperava não mais do que uma campanha na metade de cima da tabela, vem roubando a cena nas últimas rodadas e já é o 3º colocado, ultrapassando até mesmo o eficiente Braga, sensação das últimas temporadas.

Para um clube de orçamento tão limitado (aproximadamente 2 milhões de euros por ano), os números são dignos de aplausos. Em 18 rodadas decorridas, foram 9 vitórias, 7 empates e apenas 2 derrotas (justamente para Porto e Benfica). Ou seja, 63% de aproveitamento. O time também se notabiliza pela arrancada nas últimas rodadas: foram 6 vitórias nas últimas 7 partidas, galgando o Castor do meio da tabela à condição de forte candidato a estar na próxima UEFA Champions League.

A grande confirmação do bom momento vivido pelos pacenses veio na última rodada, na qual teriam a difícil missão de segurar o Braga fora de casa e manterem o recém-conquistado 3º lugar. Em um jogo marcado pela forte marcação e pela eficiência nos contra-ataques, o Paços conseguiu uma heroica vitória por 3×2. Agora, já são 4 pontos de vantagem em relação ao Braga, 4º colocado.

O triunfo sobre os bracarenses foi um espelho do que o time tem mostrado na atual temporada: solidez defensiva e um ataque por vezes limitado, mas que cumpre bem o seu papel. O Paços tem a segunda defesa menos vazada do campeonato, ao lado do Benfica, com 14 gols sofridos. No setor, além da compactação entre as linhas de defesa e meio-campo, têm se destacado o bom goleiro Cássio e o lateral multifuncional Diogo Figueiras, que tem chamado bastante a atenção na fase atual do time. 

Do meio para a frente, Luiz Carlos, já especulado no Benfica, é o responsável pela ligação com os homens de ataque, dos quais se sobressai o eficiente peruano Pablo Hurtado, uma das figuras mais carismáticas da equipe. Quando chegou aos Paços, na metade de 2012, vindo do Alianza Lima, não conseguia usar caneleiras e se viu obrigado a adaptar-se ao “novo” equipamento durante os treinos. Além disso, tinha enorme dificuldade em correr em diagonal, corria apenas em linha reta. Hoje, o atacante de 22 anos já conseguiu superar essas dificuldades e é o artilheiro da equipe na liga, com 7 gols marcados.

Foto: A Bola - Hurtado comemora um de seus 2 gols na vitória sobre o Braga, por 2x1

Foto: A Bola – Hurtado comemora um de seus dois gols na vitória sobre o Braga, por 3×2

Mas o principal responsável pelo sucesso dos pacenses é o treinador Paulo Fonseca. Além de ter tido a paciência de ensinar a Hurtado práticas tão banais, pegou um clube acostumado a ser coadjuvante e sem grande ambição. Montou uma das melhores defesas de Portugal e fez do Paços de Ferreira aquele time “chato” de se enfrentar, que congestiona o jogo no meio-campo e é letal nos contra-ataques. Por ter apenas 39 anos, já é apontado como mais uma promessa entre os técnicos portugueses.

O cenário na liga é bastante favorável. O clube vive o melhor momento de sua história, vem de uma ótima sequência de resultados e disputa posição com um Braga cambaleante, que não vence há três partidas e tem seu treinador contestado pela torcida. Se conseguirá ou não a histórica vaga na Champions League, só o tempo dirá. Mas é certo que hoje não há um pacense que não sinta orgulho de sua equipe.

Comentários

Estudante de Jornalismo e redator no Placar UOL Esporte, belo-horizontino, apaixonado por esportes e Doente por Futebol. Chega ao ponto de assistir a jogos dos campeonatos mais diversos e até de partidas bem antigas, de décadas atrás.