Paris Saint-Germain leva a melhor em Valência

  • por Rogério Bibiano
  • 8 Anos atrás

psg

Pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, o Valencia-ESP recebeu, no estádio Mestalla, o Paris Saint-Germain-FRA.

A equipe valenciana buscava manter a escrita de nunca haver perdido para um clube francês no Mestalla. Porém, o que se viu foi um Paris Saint-Germain que começou melhor, ante um Valencia com pouca criatividade ofensiva.

Aos oito minutos, Lucas recebeu de Ibrahimovic e acertou uma bomba de fora da área. A trave salvou o goleiro Guaita.

Aos dez minutos, Ezequiel Lavezzi tabelou com com Pastore e, dentro da área, driblou Ricardo Costa para fuzilar Guaita, sem chances de defesa. PSG 1X0.

O Valencia tinha muitas dificuldades para criar situações que resultassem em perigo. Aos dezenove minutos, João Pereira cruzou, Jallet afastou mal, mas Ever Banega arrematou sem perigo ao gol de Sirigu.

Aos 22 minutos, o Valencia chegou em boa trama pela esquerda. A bola cruzada por Soldado foi rebatida por Sakho e, na sobra, Andres Guardado soltou uma bomba que passou muito perto do ângulo de Sirigu, assustando a equipe parisiense.

O Valencia tinha mais posse de bola (63%), no entanto, não conseguia chegar ao gol. O PSG apostava na rápida saída de bola, especialmente na velocidade e habilidade de Lucas. Numa destas escapadas, o brasileiro fez o que quis com Guardado, deixando o mexicano no chão, e da linha de fundo cruzou rasteiro para Javier Pastore arrematar sem chances para Guaita. PSG 2X0.

No segundo tempo, o Valencia voltou pressionando. Aos seis minutos, o paraguaio Valdez cabeceou despretensiosamente e quase surpreendeu Sirigu, que mandou para escanteio.

A resposta do PSG veio com Ibrahimovic, que do bico da grande área, após bola longa de Maxwell, chutou com força, obrigando Guaita a praticar difícil defesa. No rebote, Lavezzi desperdiçou.

O Valencia tinha volume e posse de bola, mas não tinha finalização. Ao contrário da equipe espanhola, o PSG tinha profundidade e quando chegava ao ataque era extremamente perigoso. Numa destas chegadas da equipe parisiense, aos 25 minutos, Ibrahimovic tabelou dentro da área com Chantôme e concluiu para importante defesa do arqueiro valenciano.

1918375_w2

Foto: Agência Getty – Pastore disputa bola com João Pereira.

Cinco minutos depois, Valdez recebeu ótimo lançamento de Parejo, dominou na área e chutou para fora, perdendo grande oportunidade para o Valencia. Aos 40 minutos, Tino Costa cobrou falta com perigo e Sirigu fez boa defesa, afastando o perigo da área parisiense.

A pressão e bola aérea valenciana funcionaram aos 45 minutos, quando em nova falta cobrada por Tino Costa, Rami, livre, quase na pequena área, escorou contra o gol de Sirigu, diminuindo para o Valencia.

No entanto, já não havia mais tempo para alcançar o empate. O Valencia segue para Paris precisando vencer por dois gols ou mais para seguir sonhando com as quartas de final. Já o PSG carrega ótima vantagem, podendo perder por até 1×0 que estará classificado. Porém a equipe não poderá contar com Zlatan Ibrahimovic, expulso após entrada mais forte em Guardado.

FICHA DO JOGO:

VALENCIA 1 x 2 PARIS SAINT-GERMAIN

Data: 12/02/2013, 17h45 (horário de Brasília)
Local: Estádio Mestalla; Valencia-ESP.
Público: 36.000 torcedores.
Árbitro: Paolo Tagliavento-ITA

Cartões Amarelos: João Pereira (Valencia) e Verratti (Paris Saint-Germain).
Cartão Vermelho: Ibrahimovic (Paris Saint-Germain)

Gols: Lavezzi, aos 10 minutos do primeiro tempo; Pastore, aos 43 minutos do primeiro tempo; e Rami, aos 45 minutos do segundo tempo.

Valencia: Guaita; João Pereira, Rami, Ricardo Costa e Guardado; Parejo, Costa, Feghouli (Viera) e Banega (Canales); Jonas (Valdez) e Soldado.

Técnico: Ernesto Valverde.

Paris Saint-Germain: Sirigu; Jallet, Alex, Sakho e Maxwell; Verratti, Matuidi, Pastore (Armand) e Lavezzi (Ménez); Lucas (Chantôme) e Ibrahimovic.

Técnico: Carlo Ancelotti.

 

Comentários

Natural de Telêmaco Borba-PR e criado em meio à "boemia futebolística", com horas de papo sobre futebol, samba e cervejas na pauta. Influência do pai, que também adorava futebol, e da mãe, que sempre apoiou a iniciativa. Técnico em Eletrônica, formado desde 1999, e fanático por futebol, futsal, futebol de praia, society e todo esporte que tenha no futebol a sua essência.