Pré-Jogo: Porto x Málaga

  • por Levy Guimarães
  • 8 Anos atrás

Em parceria com Victor Mendes Xavier.

Porto x Málaga

Porto e Málaga iniciam, nesta terça-feira, às 16h45, o que promete ser um dos duelos mais equilibrados das oitavas-de-final da UEFA Champions League. O jogo de ida será no Estádio do Dragão, na Cidade do Porto, com transmissão ao vivo do Sport+, canal 28 da Sky.

Porto:

O Porto chega às oitavas de final após uma classificação tranquila em seu grupo. Apesar de ter ficado com a segunda colocação, atrás do PSG, os portugueses se qualificaram com duas rodadas de antecedência, e prometem vir fortes para a fase de mata-matas.

O time esteve imparável nas primeiras partidas. Na estreia, vitória tranquila contra o Dinamo de Zagreb, na Croácia, por 2×0, com ótima atuação de Lucho Gonzalez, autor de um dos gols. 

Na segunda rodada, veio a grande atuação do Porto na Champions até aqui. Vitória com autoridade sobre o PSG, no Estádio do Dragão, por 1×0, com um belo gol marcado por James Rodríguez. Num jogo em que dominaram por completo, os dragões acabavam de mostrar à Europa que têm potencial para complicar a vida das equipes mais badaladas do continente, principalmente jogando em casa. Ali, o time assumia a liderança no grupo, e dava pinta de que poderia mantê-la até o final.

Foto: dn.pt - James Rodríguez após golaço marcado na vitória sobre o PSG

Foto: dn.pt – James Rodríguez após golaço marcado na vitória sobre o PSG

Na rodada seguinte, um jogo complicado em casa frente ao Dynamo de Kiev, em que brilhou a estrela de Jackson Martínez. O colombiano marcou dois gols nos 3×2 a favor dos anfitriões, vitória que colocava o time a um passo da classificação. E ela veio na rodada subsequente, após empate em 0x0 em Kiev, contra o mesmo Dynamo. O Porto era a primeira das 32 agremiações a garantir vaga na próxima fase.

Em seguida, mais uma vitória tranquila sobre o Dinamo de Zagreb, por 3×0, e o Porto ficava a um empate de terminar como líder do grupo. Porém, a derrota para o PSG, no Parc des Princes, com direito a falha do goleiro Hélton, arruinou as pretensões portistas.

Para o confronto contra o Málaga, o Porto aposta na solidez defensiva e no talento dos colombianos James Rodríguez e Jackson Martínez, principais peças de ataque.

O time tem a segunda defesa menos vazada da competição, perdendo apenas para o PSG. Vem se destacando a dupla brasileira de laterais, Danilo e Alex Sandro, fundamentais no apoio e eficientes na marcação, além de Mangala, zagueiro robusto de 1,87m, um dos melhores da posição na fase de grupos.

No meio, João Moutinho e Lucho Gonzalez podem desempenhar tanto o papel de marcação como o de apoio e distribuição de jogo, dando uma homogeneidade ao setor. Em mata-mata, principalmente, pode ser um fator decisivo: fora de casa, podem jogar recuados, dificultando o trabalho dos meias adversários e, ao mesmo tempo, puxar contra-ataques e fazer lançamentos para os atacantes, enquanto no Dragão podem adiantar-se na marcação e jogarem próximos aos homens da frente.

Foto: A Bola - O argentino Lucho Gonzales e o colombiano Jackson Martínez fecham a espinha dorsal do time

Foto: A Bola – O argentino Lucho Gonzales e o colombiano Jackson Martínez fecham a espinha dorsal do time

Mas o papel de decidir fica mesmo a cargo da dupla colombiana. James e Jackson são responsáveis diretos pela maioria dos gols portistas na temporada, e ambos são capazes de definir a partida em um só lance. Seja numa jogada individual ou num passe de James, ou num chute certeiro de Jackson, são a esperança do torcedor para vencer os jogos mais complicados.

Time-base: Hélton, Danilo, Otamendi, Mangala e Alex Sandro; Fernando, João Moutinho e Lucho Gonzalez; James Rodríguez, Atsu (Izmailov/Varela) e Jackson Martínez.
Técnico: Vítor Pereira

Málaga:

O Málaga iniciou a temporada sob dúvidas. Recheado de problemas extracampo provenientes do sheikh Abdullah Al Thani, infestado de dívidas, o clube pouco gastou na recomposição do elenco e esteve a um passo de perder o técnico Manuel Pellegrini. A lógica era imaginar a equipe brigando contra o rebaixamento e nem avançando de fase na UEFA Champions League. Bobagem. Logo nos dois jogos qualificatórios para a fase de grupos, contra o Panathinaikos, a equipe mostrou uma maturidade fantástica para quem disputava uma competição desse porte pela primeira vez.

Na fase de grupos, mais duas pedreiras: o reforçado Zenit e o nem tão reforçado mas gigante Milan, além do Anderletch, que completou o grupo C. E, novamente, atuações mágicas, como o 3×0 ante os russos e o 1×0 ante os rossoneros em La Rosaleda. Na Liga Espanhola, a equipe começou a mil nos primeiros dois meses, e a queda recente era esperada. No entanto, a vitória por 1×0 sobre o Athletic Bilbao no último sábado pode ter servido para abastecer a moral de um elenco que, há quase dois meses, foi impedido pela UEFA de participar das próximas edições da UCL. Quarto colocado da Liga Espanhola, o Málaga ainda tem esperanças de que a entidade volte atrás na decisão.

No aspecto técnico, o grande destaque fica por conta de Isco Román, que assegurou com perfeição a condição de protagonista do time deixada por Santi Cazorla, que rumou ao Arsenal. Sobretudo em âmbito europeu, o melhor jovem espanhol da atualidade tem feito excelentes partidas. É nele a aposta dos torcedores para os confrontos. Joaquín, que renasceu após temporadas opacas, é outra grande ameaça, pelo lado direito do 4-2-3-1 blanquiazul. A defesa, a menos vazada do campeonato espanhol, tem no goleiro Caballero seu principal trunfo. Em grande fase na carreira, o arqueiro vem sendo essencial nos últimos jogos. Sua atuação no San Mamés foi louvável. Outro ponto positivo é o bom retorno de Júlio Baptista. O brasileiro, que ficou parado por quase 16 meses, tem sido escalado no auxílio a Saviola ou, como no jogo de sábado, na função do argentino.

Foto: The Guardian - O Málaga tem em Isco Román uma das grandes esperanças para passar de fase

Foto: The Guardian – O Málaga tem em Isco Román uma das grandes esperanças para decidir o duelo

Como contraponto, o Málaga tem de lidar com um ponto fraco: o lado esquerdo de sua defesa. Desde que Monreal deixou a Costa do Sul rumo a Londres para defender o Arsenal, o treinador Manuel Pellegrini encontrou problemas e muitas dores de cabeça. Eliseu foi improvisado, mas passou por apuros. Nos últimos dois jogos, Antunes jogou os 90 minutos, mas a confiança do comandante argentino no português não é das maiores. No último treinamento antes do duelo, a aparição de Jesus Gámez foi a grande surpresa.

Na coletiva de imprensa, Pellegrini mostrou-se confiante, apesar dos elogios aos portugueses. “Demonstramos na atual edição da Champions League que somos capazes de surpreender. Sinceramente? O Porto é uma grande equipe, mas se avançarmos de fase não será nenhuma zebra”, disse. Pelas palavras ditas no término da coletiva (“a eliminatória deve ser decidida em Málaga. é meu desejo”), o treinador deve levar a campo uma escalação mais conservadora para o confronto desta terça-feira, no estádio do Dragão. Não será surpresa se Pellegrini abdicar de um centroavante e colocar Júlio Baptista de falso nove, escalando Portillo (Eliseu está lesionado), Toulalan e Iturra juntos no meio-campo.

Foto: reprodução - Pellegrini demonstra respeito ao Porto, mas está confiante

Foto: reprodução – Pellegrini demonstra respeito ao Porto, mas está confiante

A facilidade para cuidar da posse de bola e para explorar a velocidade, sobretudo em jogos fora de casa, pode levar o Málaga a um resultado positivo em Portugal. Se o time de Vítor Pereira adiantar as linhas, haverá o trio de meio-campo mais Júlio Baptista para contra-atacar. Foi exatamente dessa maneira que o Villarreal de Pellegrini ficou por um triz de alcançar uma surpreendente final de Champions League em 2005-06. As classificações do Submarino Amarelo diante de Rangers e Internazionale e a quase classificação perante o Arsenal de Henry se encaixam nas declarações do argentino. Ele pretende reviver aquele cenário que quase o levou à glória.

Málaga: Caballero; Sérgio Sánchez, Demichelis, Welington, Antunes (Jesus Gámez); Toulalan, Iturra; Joaquín, Isco, Júlio Baptista; Saviola (Portillo).

Comentários

Estudante de Jornalismo e redator no Placar UOL Esporte, belo-horizontino, apaixonado por esportes e Doente por Futebol. Chega ao ponto de assistir a jogos dos campeonatos mais diversos e até de partidas bem antigas, de décadas atrás.