Resumo da 1ª rodada do Campeonato Mineiro 2013

  • por Alexandre Reis
  • 7 Anos atrás

Neste final de semana, 4 partidas movimentaram a 1ª rodada do Campeonato Mineiro de 2013. Confira como foram os jogos:

Em Varginha, no Estádio Melão, no jogo de abertura da competição, o Boa Esporte recebeu o Nacional e venceu por 2 a 1. Depois de um início de jogo acanhado, o time da casa abriu o placar aos 35 minutos do primeiro tempo com Henrique, após ótimo passe de Marcelinho Paraíba. Com o prejuízo, o time de Nova Serrana se lançou mais ao ataque e, aos 18 do segundo tempo, Henrique deixou Caleb livre para marcar. O Nacional não deixava o mandante respirar depois do gol de empate e o Boa Esporte só começou a atacar com mais afinco nos 15 minutos finais. O gol da vitória veio aos 43, com cobrança de escanteio de Radamés e a boa conclusão de Kaká.

No Fausto Alvim, em Araxá, o time da cidade recebeu o América-MG e venceu por 2 a 1. Com muita festa da torcida, os donos da casa ignoraram o favoritismo do Coelho e dominaram a partida do início ao fim. Logo aos 9 minutos do primeiro tempo, Fabrício Carvalho finalizou forte e abriu o placar. No final da primeira etapa, depois de cobrança de escanteio e cruzamento de Felipe, Fábio Júnior empatou. Mas aos 31 minutos, Thiago Marín, que havia entrado no segundo tempo, pegou o rebote do escanteio e marcou um golaço, dando 3 pontos para o estreante no Módulo I.

Em Sete Lagoas, na Arena do Jacaré, o Villa Nova recebeu o Tupi e empatou por 1 a 1, em jogo bastante equilibrado. Melhor no primeiro tempo, o Villa abriu o placar no contra-ataque aos 11 minutos com William, depois de bom passe de Henrique. Ainda na primeira etapa, o técnico Felipe Surian mudou toda a configuração tática do Tupi. Surtiu efeito. Ainda no primeiro tempo, Rafael Toledo de pênalti empatou o jogo, dando números finais.

No último jogo da rodada, no Ronaldão, em Poços de Caldas, a Caldense não soube aproveitar a superioridade obtida no jogo e também cedeu o empate por 1 a 1 ante o Guarani. O primeiro tempo foi pegado, sem muitas chances de gol. Na etapa complementar, com Luizinho no time, a Veterana abriu o placar aos 28 minutos, mas permitiu o empate do Bugre aos 36 com Lucas Newton.

O clássico na volta do Gigante da Pampulha

Mineirão completamente lotado na sua reinauguração.

Na partida válida pela 3ª rodada da competição, Cruzeiro e Atlético fizeram a reinauguração do Mineirão. Com o estádio absolutamente lotado, o time celeste venceu o Galo por 2 a 1, em um jogo muito disputado.

O Cruzeiro, com novas caras e esquema tático (agora no 4-3-2-1), começou com o previsível desentrosamento no meio-campo nos minutos iniciais. A consistência defensiva com os volantes Leandro Guerreiro e Nilton, além da ótima dupla de zaga com Paulão e Bruno Rodrigo, freou a ótima linha ofensiva atleticana, que pouco criou. Com o lado esquerdo celeste apagado, as jogadas de ataque do Cruzeiro saíam dos pés de Ricardo Goulart, ao centro, e de Everton Ribeiro, à esquerda. O Atlético não conseguia furar a defensiva celeste, o que dava uma leve superioridade aos donos da casa. Aos 22 minutos, Ricardo Goulart fez bom passe para Leandro Guerreiro na direita, que cruzou para Anselmo Ramon. A bola desviou em Marcos Rocha e entrou para as redes. Mas não demorou muito para o Atlético empatar. Aos 27, após cobrança de escanteio, a bola sobrou na área para Araújo fuzilar a meta de Fábio.

Primeiro tempo foi muito truncado e faltoso. (Foto: Ramon Bitencourt)

No segundo tempo, Cuca fez duas modificações: Gilberto Silva e Serginho entraram nos lugares de Pierre e Leandro Donizete. O Atlético começou a assustar no início, com seguidas e perigosas finalizações de Bernard e Jô. Vendo o inoperante lado esquerdo celeste com Everton, Marcelo Oliveira tratou logo de mexer. Com Alisson e Dagoberto, a resposta foi imediata. O meio-campo do Atlético não mais se encontrou com os desentrosados Gilberto Silva e Serginho e permitiu o avanço celeste. Aos 16 minutos, Anselmo Ramon cruzou com perfeição para Dagoberto cabecear e colocar o Cruzeiro novamente à frente do placar. 

Decisivo, Dagoberto comemora o gol da vitória. (Foto: Gil Leonardi)

Logo depois, Leandro Guerreiro, que já tinha cartão amarelo, recebeu o segundo após falta em Ronaldinho. Mesmo com um jogador a mais, o Atlético não conseguia aproveitar e muito raramente chegava com qualidade à meta do Fábio. O Cruzeiro quase fez o terceiro com Nilton, que finalizou uma vez em Victor e outra na trave direita do arqueiro atleticano. Mas foi só.

Comentários

Estudante de Jornalismo, apaixonado por futebol. Seja a final da Copa do Mundo, as semifinais de uma Copa Rural, um jogo da Liga dos Campeões ou eliminatória da 4° divisão de algum campeonato amador do interior.