16 anos depois, BVB quer surpreender gigantes

  • por Doentes por Futebol
  • 8 Anos atrás
Borussia Dortmund's supporters celebrate their team before the German first division Bundesliga soccer match against Wolfsburg in Dortmund

Foto: Site oficial – A “Muralha Amarela” e um de seus belos mosaicos.

16 ANOS DEPOIS, COM A MESMA RECEITA, BVB QUER SURPREENDER GIGANTES E REPETIR FEITO DE 97.

Por Rodrigo Denubila

Era dia 28 de maio de 1997, e o tradicional Borussia Dortmund enfim se juntava ao seleto grupo de campeões europeus. Derrotando a toda poderosa Juventus de Zidane, Del Piero e cia. Que antes do inicio da competição era considerada favorita por muitos ao redor do mundo. Hoje a maioria das pessoas nem se lembram desse feito, já que aquele Borussia jamais chegou perto de ser um “super time” com craques renomados, mas com um grupo fechado que trabalhava junto há 2 temporadas e com Ottmar Hitzfeld no comando, aqueles bons jogadores foram humildes de aceitar que apesar de não terem os maiores craques, eles poderiam sim ser o melhor time daquela competição. E assim Andreas Möller, Riedle e Reuter lideraram aquela ótima equipe, naquela que muitos consideram como a maior conquista da história do BVB, que depois também conquistaria o titulo do mundial interclubes derrotando o Cruzeiro.

1466821_w2

Foto: Reprodução – Jogadores comemoram o título da Liga dos Campeões de 1996-97.

Gols da partida frente ao Cruzeiro, na Copa Intercontinental de Clubes, em 1997:

Voltando à 2013, analisando o time atual do Dortmund vemos muitas semelhanças com aquele time que conquistou a Europa em 97. A base da equipe que fez uma grande primeira fase na temporada atual da Champions League é mesma desde a temporada 2010/2011 na qual a equipe conquistou a Bundesliga. Uma equipe bem montada e baseada em uma forte marcação e saídas rápidas pelas pontas, um contra-ataque mortal, e também como em 97 uma equipe sem nomes consagrados. Hoje Jürgen Klopp é o “paizão” desses jovens e bons jogadores.

juergen-klopp-will-trainer-bei-borussia-dortmund-bleiben_24318

Foto: Reprodução – O treinador Jürgen Klopp.

O BVB de Klopp, joga no sistema 4-2-3-1 com uma defesa muito forte formada pelo servio Subótic, e pelo alemão Matts Hummels, considerado pela mídia como o melhor zagueiro alemão revelado pós anos 2000, protegendo a meta defendida pelo ótimo goleiro Weindenfeller. Pelas laterais, mais dois belos jogadores. O polonês Piszczek que tem no seu maior potencial a força física e pela esquerda Shemelzer, mais um jovem alemão que apoia com muita velocidade e qualidade técnica. Na linha dos volantes, Klopp reveza entre jogar com dois volantes marcadores formado por Sven Bender e o capitão Sebastian Kehl, ou um destes dá a vaga para Gündogan quando o técnico vê a necessidade de mais mobilidade no meio campo. Desta linha pra frente é que figuram as grandes esperanças do torcedor de Dortmund uma linha de 3 meio campistas muito técnicos e rápidos formada por Kuba aberto pela esquerda, Marco Reus pelo meio e a jovem revelação alemã Mario Götze aberto pela direita, porém com uma grande movimentação entre eles. Todos estes municiando o frio e calculista Robert Lewandowski centroavante artilheiro deste time, que joga centralizado e é muito utilizado jogando como “pivô” além de ser um excelente finalizador, tanto com os pés quanto no alto. Com o time montado desta forma o BVB se classificou em primeiro lugar no chamado grupo da morte da Champions, eliminando o Manchester City, e deixando o todo poderoso Real Madrid na segunda colocação do grupo. O unico problema que vejo nesta equipe do Dortmund é a falta de peças de reposição, pois no banco o BVB conta com muitos jogadores sem experiência em competições internacionais, e isto pode pesar no decorrer das partidas, já que pela Bundesliga Klopp tem muitos problemas quando seus principais atletas não podem estar em campo.

dortm

A fase de grupos ficou para trás, chegaram os temidos mata-matas e a invencibilidade do Dortmund continuou contra o Shakhtar Donetsk da Ucrânia, um time que assim como o BVB surpreendeu e deixou para trás o atual campeão Chelsea. Em dois jogos bem distintos Klopp e cia se qualificaram às quartas de final, no primeiro fora de seus domínios, um Borussia fechado e com um contra ataque fatal, empate em 2×2, já na ultima terça-feira um time avassalador, que dominou o jogo inteiro e não deu chances ao adversário, 3×0 fazendo a alegria da muralha amarela lotada e cantando os 90 minutos como sempre. As quartas de final deve reservar um duelo mais complicado para os auri negros, já que a probabilidade de no dia 15 deste mês a bolinha de um gigante europeu se cruzar com a dos alemães aumenta muito, mas isso é algo que esse time já se mostrou preparado pra enfrentar, quando venceu os poderosos Real Madrid e Manchester City na fase de grupos.

1. Bundesliga: BV Borussia Dortmund Team 2012 mit Schale

Foto: Reprodução – O elenco bi-campeão alemão, com a Salva de Prata.

O que irá ocorrer de hoje em diante ninguém pode cravar, mais é certo que este time pode render mais um momento histórico para os torcedores do Dortmund. Uma equipe muito bem montada, com planejamento e sem loucuras financeiras, o que foi sempre a característica do BVB. Agora nos resta é acompanhar os jogos e ver até onde chegará esta equipe que quer surpreender a Europa novamente com uma equipe unida de raça e talento dentro de campo e um caldeirão nas arquibancadas.

borussia_dortmund_logo

Comentários