Borussia e Shakhtar decidem vaga em Dortmund

  • por João Rabay
  • 8 Anos atrás

dotx

Borussia Dortmund x Shakhtar Donetsk. Local: Signal Iduna Park, Dortmund(Alemanha).

05/03 – 16h45 (transmissão ao vivo na Sky, pelo Sports +; reprise às 20h30 na ESPN Brasil)

 

Após empatarem em 2×2 na partida de ida, na Ucrânia, Borussia Dortmund e Shakhtar Donetsk voltam a se enfrentar no Signal Iduna Park, casa dos alemães. Os mandantes contam com a vantagem de se classificarem em caso de empates em 0x0 ou 1×1, graças aos gols marcados fora de casa. O 2×2 leva para a prorrogação, e empates com 3 ou mais gols para cada lado favorecem os visitantes. Qualquer vitória, claro, classifica o time vencedor.

Leia mais: confira a análise das campanhas das duas equipes na UCL

 

Após o empate pelas oitavas da Champions League, o Borussia Dortmund venceu duas partidas e empatou uma pela Bundesliga, ficando ainda mais distante do líder Bayern. Pior ainda: perdeu, na quarta-feira, para os bávaros em Munique, em partida válida pelas quartas de final. A derrota por 1×0 significou a eliminação dos amarelos, além da quebra de um recente tabu contra o rival, que não derrotava o Dortmund havia seis partidas.

Mais do que isso, a atuação da equipe comandada por Jürgen Klopp ficou muito abaixo do esperado. O ataque, comandado por Reus, Götze, Grosskreutz e Lewandowski, foi completamente dominado pela defesa adversária. Mesmo discreto, foi Gündoğan quem mais ameaçou o gol de Neuer. A zaga também foi mal. Confusa pela constante movimentação adversária e sentindo a falta de Matt Hummels, que não atuou, deu bastante espaço e posse para o Bayern. O gol de Robben surgiu após falhas de Felipe Santana, o substituto de Hummels, e de Schmelzer, que havia falhado também no jogo de ida contra o Shakhtar.

Enquanto a forma recente do Borussia não anima muito, a volta do Shakhtar à liga ucraniana, após longa pausa por causa do inverno, foi avassaladora. Na sexta, diante da própria torcida, a equipe goleou o Volyn Lutsk sem fazer muito esforço. Com gols de Shandruk, contra, Kucher, Douglas Costa e Eduardo da Silva, a vitória por 4×1 manteve a diferença de 13 pontos para o vice-líder Dnipro.

O jogo
Com a vantagem do empate, o Borussia não deve começar a partida se arriscando tanto, estratégia comumente utilizada por Jürgen Klopp, principalmente em casa. Os alemães costumam pressionar bastante no começo das partidas, buscando a vantagem o mais cedo possível. Contra o Shakhtar, o Dortmund deve valorizar mais a posse de bola, tentando criar oportunidades sem dar muito espaço para o contra-ataque.

Trio destaque do Borussia celebra. Haverá por que comemorar na terça? (Foto: AFP)

Trio destaque do Borussia celebra. Haverá por que comemorar na terça? (Foto: AFP)

Como sempre, a dupla Götze e Reus é a grande esperança de criação de jogadas. Na partida de ida, Reus fez bom primeiro tempo, mas não teve grandes chances, enquanto Götze deu trabalho pela direita, driblando bem e encontrando o centroavante Robert Lewandowski bem posicionado dentro da área algumas vezes. Outro jogador importante é Gündoğan, tanto para rodar a bola no início das jogadas quanto para aparecer mais à frente, seja para finalizar ou para dar o último passe.

A presença do zagueiro Matt Hummels é questionável. O técnico Jürgen Klopp disse acreditar que ele esteja em condições de jogar, mas sua lesão ainda não foi totalmente curada. Caso ele não jogue, Felipe Santana deve substituí-lo novamente. Seria uma enorme perda para os donos da casa, que têm em Hummels uma importante liderança dentro de campo, sem falar na diferença técnica entre ele e o brasileiro.

O Shakhtar Donetsk tem na velocidade dos brasileiros da linha ofensiva uma grande arma. Mircea Lucescu pode escolher dois titulares entre Taison, Alex Teixeira e Douglas Costa para acompanhar Mkhitaryan e Luiz Adriano no quarteto ofensivo. Os lançamentos em profundidade devem ser bastante explorados pelos ucranianos. Olho em Fernandinho e Srna, dois grandes passadores que podem fazer a diferença.

Ucranianos comemoram gol de Srna no jogo de ida. Croata deve ser arma perigosa novamente. (Foto: Reuters)

Ucranianos comemoram gol de Srna no jogo de ida. Croata deve ser arma perigosa novamente. (Foto: Reuters)

O croata Srna, aliás, é peça chave em outro ponto que pode definir o classificado: as bolas paradas. No jogo de ida, Srna marcou o primeiro gol do jogo, de falta, contando com a ajuda do goleiro Weidenfeller, que tem certas dificuldades com as cobranças de bola parada. A qualidade na batida pode ser decisiva também nas cobranças de faltas laterais e de escanteios, visto que a defesa do Dortmund falhou várias vezes nesse tipo de jogada na atual temporada.

Em uma terça-feira de muita qualidade pela UCL, vale a pena dividir a atenção com o duelo entre Manchester United x Real Madrid e dar uma olhadinha na partida da Alemanha, que promete bastante emoção. Quem quer que se classifique tem condições de ir ainda mais longe na Champions League.

Prováveis escalações:
Borussia Dortmund: Weidenfeller; Piszczek, Subotić, Hummels (Felipe Santana) e Schmelzer; Kehl, Gündoğan, Grosskreutz (Blaszczykowski), Götze e Reus; Lewandowski. T: Jürgen Klopp
Shakhtar Donetsk: Pyatov; Srna, Kucher, Rakitskiy e Rat; Hubschman (Stepanenko), Fernandinho; Alex Teixeira, Mkhitaryan, Taison; Luiz Adriano . T: Mircea Lucescu

Comentários

Jornalista. Doente por futebol bem jogado e inimigo de jogadores que desistem da bola para cavar falta e de atacantes "úteis porque marcam os laterais".