Luciano Becchio, o “quase” Messi

Argentino que um dia já foi comparado ao atual melhor do mundo virou um dos maiores ídolos do tradicional Leeds United. No entanto, hoje joga sem tanta visibilidade na Premier League.

Becchio foi considerado um dos sinônimos de raça na época que atuou pelo Leeds | Foto: Reprodução

Becchio foi considerado um dos sinônimos de raça na época que atuou pelo Leeds | Foto: Reprodução

Poucos jogadores conseguem atingir um grande ápice em suas carreiras. Chegar a determinado patamar de estrelismo com a bola nos pés requer total dedicação, força e amor pelo futebol. Assim como o argentino Lionel Messi, estrela do poderoso time do Barcelona, existiram outros que chegaram a um determinado nível de talento. Mas, por uma hora ou outra, tudo se desfazia com um passe de mágica.

Falaremos de Luciano Héctor Becchio, jogador oriundo de Córdoba, na Argentina, e que começou a trilhar os caminhos como boleiro vestindo a camisa do temido das Américas, o Boca Juniors, e que se espelhou em um dos maiores artilheiros do país: Gabriel Batistuta.

Mudança precoce

Logo aos 20 anos, após não conseguir espaço no time Xeneize, Becchio foi para a Europa. Por meio de sua ascendência, conseguiu visto italiano e da União Europeia e logo acertou com sua primeira equipe no velho continente: O Mallorca B, da Espanha, no ano de 2003. Depois, passou por Real Murcia e Terassa e chegou ao segundo time do Barça.

Uma história oculta

Ao chegar no time B da equipe catalã, na temporada 2006/07, Becchio teve a oportunidade de treinar com atletas notáveis, como Ronaldinho Gaúcho (então vivendo uma das melhores fases de sua carreira) e o prodígio compatriota, que aguardava um novo tempo para se consagrar definitivamente no mundo do futebol: Lionel Messi. Reza a lenda que Becchio chegara ao Barcelona com o status de grande atleta e que um dia veio a humilhar o futuro melhor do mundo por quatro vezes seguidas.

Por conta disso, para não atrair holofotes e prejudicar o garoto que já estava integrado ao time catalão há mais tempo, rebaixaram o argentino de Córdoba ao time B. Lá, treinaria ao lado de outros nomes, como Bojan Krkić e o brasileiro Giovani dos Santos.

Primeiras conquistas e carreira no Leeds United

Becchio ficou marcado na equipe de Yorkshire pelos seus gols e espírito de liderança | Foto: Reprodução

Becchio ficou marcado na equipe de Yorkshire pelos seus gols e espírito de liderança | Foto: Reprodução

Depois de um período completamente apagado, Becchio mudou-se para o Mérida UD. Na temporada 2007/08, marcou 28 gols em 50 jogos. Começou a ser mais visto pelos olheiros, que cobiçavam seu futebol.

Em 2008, o argentino acertou sua transferência para o Leeds United, que um dia já brilhou e foi grande. Junto com seu maior rival, o Manchester United, o clube fazia o Dérbi das Rosas.

Foram os anos mais importantes da vida do jogador. Com Becchio, apesar de ter disputar divisões inferiores na Inglaterra, o Leeds teve seus momentos alegres nesses últimos anos. O argentino passou mais de cinco anos no clube de Yorkshire. Sua estreia foi como suplente, saindo do banco de reservas contra o Scunthorpe United.

Ao todo, realizou mais de 190 jogos com a camisa da equipe de Leeds, marcando mais de 80 gols. Em 2010, veio o principal título conquistado pelo clube: a promoção da League One. Além deste fato, o que mais marcou no início dessa temporada foi a vitória contra o Red Devils por 1 X 0, em pleno Old Trafford, na FA Cup.

A mudança de ares

Luciano Becchio atuando com a camisa do Norwich City | Foto: Reprodução

Luciano Becchio atuando com a camisa do Norwich City | Foto: Reprodução

Contudo, Luciano resolveu fazer um pedido de transferência no começo deste ano por conta de divergências em relação a uma nova renovação de contrato, além do fato do jogador ter 29 anos, uma idade já avançada para a profissão. A decisão do atleta deixou dirigentes e torcedores do White surpresos.

Becchio mudou-se para o Norwich City, em uma troca envolvendo o atacante Steve Morisson. Era um novo sonho do camisa 19 dos canários ingleses a ser realizado: jogar a Premier League.

Todo grande jogador é marcado por histórias de luta e persistência. Às vezes, os objetivos acabam mudando com o decorrer do tempo, mas somente o destino é que pode reservar o melhor a esses boleiros.

Comentários

Jornalista formado pela Universidade Paulista - Unip em 2012, é torcedor doente pelo Palmeiras e amante do bom futebol. Foi estagiário da produção do Domingo Espetacular, da Rede Record. Em um de seus trabalhos acadêmicos, realizou um documentário sobre o Nacional Atlético Clube intitulado "O Futebol Nacional", publicado no YouTube, com o intuito de relatar a falta de estrutura no clube e de visibilidade na mídia esportiva.