Paranaense 2013: Coritiba leva o 1º Turno.

  • por Rogério Bibiano
  • 8 Anos atrás

 

A tarde deste domingo teve a decisão do primeiro turno do Campeonato Paranaense 2013. O Paranaense 2013 é disputado por 12 clubes, que enfrentam-se em turno e returno. O campeão do turno faz a final contra o campeão do returno. Se a mesma equipe vencer os dois turnos, ela automaticamente é campeã do Estado. Futebolisticamente falando, o Paranaense 2013 é importante para os clubes do interior, que podem garantir vaga na Copa do Brasil 2014 e no Campeonato Brasileiro da Série D 2013.


Por coincidência, na última rodada, encontraram-se Londrina (com 23 pontos), contra o Coritiba (então com 24 pontos). Os dois eram os líderes e o jogo serviria para decidir o vencedor do primeiro turno.

O melhor público do Campeonato Paranaense 2013 (mais de 30.000 espectadores) compareceu ao Estádio do Café, em Londrina, norte paranaense. Uma verdadeira festa do interior. E o público pôde ver um ótimo jogo.

LEC - COXA_PARANAENSE_2013_2

O Londrina estava armado taticamente num tradicional 4-4-2, mas demonstrava uma dinâmica interessante seu meio-campo, que contava com a constante movimentação e presença surpresa no ataque dos homens encarregados de marcação, que não ficavam restritos somente à marcação. Com isto, apareciam perigosamente o incansável Germano e o bom Diogo. Mas o LEC contava também com o apoio constante do lateral direito Maicon, sempre uma boa opção ofensiva. A equipe marcava o Coritiba no campo de ataque, controlando o jogo.

O Coritiba inicialmente foi armado num 3-5-2, no papel. Na prática, o alvi-verde do Alto da Glória jogava com um 3-4-2-1, com Rafinha e Alex formando a terceira linha e Julio César isolado na frente. O Coxa tinha uma proposta funcional para Alex, porém com o camisa 10 pouco inspirado e a forte marcação do Londrina se sobressaindo, o plano inicial do Coritiba ficou sobreposto, Rafinha sobrecarregado e Julio César sem conseguir executar a função do suspenso Deivid, no ataque. Com isso, o Coritiba sofreu.

Logo com um minuto de jogo, Maicon esticou bola longa na área do alvi-verde paranaense, Germano escorou para o meio da área e o centroavante Neílson entrou dividindo com a zaga do Coritiba, tocando no travessão e assustando o Coritiba. E esta pressão foi a tônica nos primeiros vinte minutos, com o Coritiba sofrendo com a forte marcação londrinense.

Aos 23 minutos, Chico avançou pela esquerda e arrematou com força, para firme defesa do goleiro Danilo. Aos 28 minutos, chegada do Coritiba pela esquerda e Eltinho, da entrada da área, acertou uma bomba no travessão do goleiro Danilo, assustando efetivamente o Londrina. Porém, este respondeu aos 30 minutos, num chute rasteiro de fora da área de Bruno, que passou à direita do goleiro Vanderlei.

Aos 33 minutos, bola de pé em pé do Londrina, até chegar em Maicon, que invadiu a área no overlaping, cortando a marcação e batendo rasteiro no rodapé esquerdo de Vanderlei, que fez ótima defesa. Aos 41 minutos, o Coritiba chegou perto, com Alex, que interceptou batida de fora da área de Robinho, girou sobre Dirceu e chutou por sobre o gol de Danilo.

Na segunda etapa, o Coritiba voltou mais ligado no jogo. O forte calor também influenciava diretamente a intensidade do jogo, que diminuiu em relação à primeira etapa.

Aos dez minutos, Eltinho, a melhor opção de desafogo defensivo do Coritiba, fez grande jogada, tocou a bola por entre as pernas de Maicon e bateu em cima de Danilo, desperdiçando ótima oportunidade para o alvi-verde da capital paranaense.

Foto: reprodução/Coritiba/divulgação. Alex não fez um grande jogo, mas foi decisivo ao marcar o gol da vitória do Coritiba.

Aos dezesseis minutos, o Londrina chegou no ataque em bola alçada na área, Celsinho ajeitou para Germano, que bateu para o gol. A bola tocou no braço de Pereira, mas o árbitro Felipe Gomez da Silva mandou seguir o jogo. A defesa do Coritiba afastou o perigo e a bola foi para a direita do ataque alvi-verde, Patrick tocou para Alex, que driblou o zagueira e bateu rasteiro colocado, no canto do goleiro Danilo, inaugurando o marcador, aos dezoito minutos.

Foto: Anderson Coelho. Ótimo jogo em Londrina foi prejudicado pela má arbitragem.

Após o gol, muita confusão, com os jogadores do Londrina partindo para cima do árbitro. A polícia precisou intervir para conter os ânimos e na confusão Gilvan foi expulso. O jogo ficou paralisado por seis minutos.

Com um a mais em campo, o Coritiba passou a administrar o placar, limitando-se a tocar a bola e a conter o ímpeto do Londrina. O Tubarão, por sua vez, acusou o golpe e com um a menos tentou na base do abafa buscar o empate.

Aos 36 minutos, Bruno cobrou falta com perigo, assustando o goleiro Vanderlei. O Coritiba, porém, tocava a bola, segurando o placar favorável. Aos 43 minutos, Arthur invadiu a área e tentou driblar Danilo, que tocou na bola. O Coxa pediu pênalti. Aos 51 minutos, Junior Urso escapou livre, avançou e tentou driblar Danilo, que não caiu na firula do jogador do Coritiba e defendeu. Contudo, era este o último ato do jogo.

O Coritiba chegou aos 27 pontos e sagrou-se campeão do primeiro turno, garantindo assim vaga na finalíssima do campeonato. O Londrina terminou o primeiro turno com 23 pontos e, apesar da derrota, fez um ótimo jogo, no qual pecou nas finalizações, mas deixa uma boa impressão e a esperança para um bom segundo turno.

LONDRINA 0 X 1 CORITIBA

Data: 03/03/13 – Domingo
Local: Estádio do Café – Londrina
Horário: 16:00 Horas
Árbitro: Felipe Gomes da Silva
Assistentes: Moisés Aparecido de Souza e Adair Carlos Mondini

Público pagante: 29.116
Público total: 30.098
Renda: R$877.000,00

LONDRINA: Danilo; Maicon, Dirceu, Gilvan e Silvio; Diogo, Bruno(Marcelo), Germano e Celsinho(Robinho); Neílson(Alexandre Oliveira) e Weverton. Técnico: Cláudio Tencatti.

CORITIBA: Vanderlei; Patric, Leandro Almeida, Pereira, Chico e Eltinho(Junior Urso); Willian, Robinho, Alex; Rafinha(Lincoln) e Júlio César(Arthur). Técnico: Marquinhos Santos.

 

Comentários

Natural de Telêmaco Borba-PR e criado em meio à "boemia futebolística", com horas de papo sobre futebol, samba e cervejas na pauta. Influência do pai, que também adorava futebol, e da mãe, que sempre apoiou a iniciativa. Técnico em Eletrônica, formado desde 1999, e fanático por futebol, futsal, futebol de praia, society e todo esporte que tenha no futebol a sua essência.