Pré-Jogo: Barcelona x Milan – A volta

  • por Tiago Lima Domingos
  • 6 Anos atrás

site

ACOMPANHE AO VIVO: http://www.doentesporfutebol.com.br/guiadejogos/

ACOMPANHE CONOSCO:  http://on.fb.me/12Mt7ei

Há três semanas, o mundo assistiu perplexo a um tombo inesperado: o poderoso Barcelona, que vem dominando o futebol mundial nas últimas temporadas, caiu no San Siro ante um Milan determinado e confiante, que marcou dois gols e não deu brechas para um pouco inspirado ataque culé. Lionel Messi pouco conseguiu produzir e foi apagadíssimo na partida. A inesperada vitória rossonera por 2×0 deu traços concretos a um cenário que antes parecia altamente improvável: o maior favorito ao título da Champions sendo eliminado ainda nas oitavas de final por um time que havia iniciado a temporada desacreditado.

O resultado representou uma virada na trajetória das duas equipes. Para o Barça, foi o prenúncio do que ainda viria: nas semanas seguintes, o time seria derrotado outras duas vezes pelo seu maior rival, ficando muito próximo de uma crise mesmo com o título espanhol praticamente assegurado. Por outro lado, o Milan saiu ainda mais fortalecido para dar prosseguimento à sua grande fase no campeonato doméstico, no qual os rossoneri são a equipe que mais pontuou desde a 8ª rodada. Amanhã, o Camp Nou estará lotado de torcedores culés confiantes numa difícil remontada contra um Milan cheio de moral, que sabe exatamente o que fazer para continuar surpreendendo e assegurar a vaga nas quartas.

Barcelona: em busca do milagre (por Pedro Galindo)

O Barcelona entrará em campo amanhã com a dura tarefa de reverter o placar construído pelo Milan no jogo de ida. Para tanto, contará com um importante retorno e com o apoio de sua grande torcida, na busca por um resultado que evitará a consolidação de uma crise que há tempos não se vê na Catalunha, mesmo com a Liga espanhola já encaminhada.

A volta do maestro

A experiência do maestro Xavi deverá ser fundamental para as pretensões do Barça. | Gráfico: Monica Cano/Sport.es

A experiência do maestro Xavi deverá ser fundamental para as pretensões do Barça. | Gráfico: Monica Cano/Sport.es

Pelo lado azulgrená, a maior novidade é o retorno de Xavi ao time titular. O meia está recuperado de lesão no bíceps femoral da perna direita e já treinou com o grupo normalmente no final de semana. O meia fará sua partida de número 127 na história da Champions League, empatando com Casillas como o terceiro jogador com mais jogos pela competição. Na atual edição, o meia já deu duas assistências e tem um aproveitamento de 90% de passes certos, mesmo sendo o jogador culé com maior número de passes. A volta do meia é comemorada por todos na Catalunha: sua experiência será fundamental para ditar o ritmo do bombardeio barcelonista à defesa do Milan.

No ataque, dúvidas

O interino Roura ainda não sabe quem acompanhará Messi no ataque: aposta na presença de área de Villa ou na cadência de Cesc?

O interino Roura ainda não sabe quem acompanhará Messi no ataque: aposta na presença de área de Villa ou na cadência de Cesc?

O interino Jordi Roura ainda não definiu quais serão os companheiros de Lionel Messi na linha de frente azulgrená. No último jogo, parte da torcida e da crítica esportiva (a Doentes por Futebol inclusa) ressaltaram a falta que o time sentiu de um atacante com mais características de referência, para ajudar a povoar a área do Milan e prender mais a linha defensiva adversária. David Villa é o mais próximo que o Barcelona de um jogador com essas características, e sua entrada no time é esperada para dar mais poder de penetração ao ataque culé, apesar de não haver nada certo nesse sentido. Pelo lado direito do ataque, a dúvida é entre Pedro e Alexis Sánchez, que marcou um gol no último jogo contra o Deportivo e pode iniciar jogando.

Outras remontadas

Na Champions de 2000, Barça conseguiu o que parecia impossível: reverteu um 3x1 e foi às semis.

Na Champions de 2000, o Barça de Rivaldo e Figo conseguiu o que parecia impossível: reverteu um 3×1 e foi às semis. | Foto: Sport.es

Na partida de ida, o Milan construiu uma sólida vantagem. Não só pelos dois gols marcados, mas principalmente por ter conseguido fazer o poderoso ataque barcelonista passar em branco. O resultado de 2×0 deixou o time catalão em péssima situação para o jogo de volta, e as duras derrotas ante o Real Madrid potencializam a tensão e o temor de que o time fique de fora das quartas de final da Champions. A despeito da dificuldade do jogo, a torcida culé tem razões para acreditar na virada: o Barcelona continua sendo um dos maiores times da história do futebol, com vários dos maiores jogadores da atualidade e alguns entre os maiores de todos os tempos. Se estiverem num dia inspirado, Messi, Iniesta, Xavi e outros podem fazer a diferença e construir o resultado que o Barça busca desesperadamente.

Última vitória culé contra o Milan no Camp Nou foi há oito anos, quando o dono da camisa 10 ainda era Ronaldinho. De lá para cá, só empates.

Ronaldinho já foi destaque de uma eliminação sobre o Milan. Foi em 2006, na época pela semi-final da Champions. | Foto: Sport.es

Os jogadores azulgrenás podem ainda buscar na própria história do clube a motivação para conquistar o que parece improvável. Na mesma Liga dos Campeões, em 2000, o Barcelona enfrentou o Chelsea pelas quartas de final. No jogo de ida, uma sonora derrota por 3×1 minguaram as chances de classificação de um time que tinha muita qualidade, mas não tinha a soberania e a aura de imbatível do elenco atual.

Na partida de volta, o Camp Nou lotou para dar o calor que os jogadores tanto precisariam para reverter a vantagem de dois gols e tentar não ser vazados. Ainda no primeiro tempo, Rivaldo e Figo fizeram o placar necessário para a classificação. Na volta do intervalo, porém, Tore Andre Flo marcou para os Blues e deu um banho de água fria no time comandado por Louis Van Gaal: o Barça precisaria no mínimo de um 3×1 para levar o jogo para a prorrogação. Dani, que saiu do banco, fez o terceiro gol, para a explosão da torcida catalã. No tempo extra, Rivaldo marcou seu segundo no jogo, de pênalti, e Kluivert fechou o caixão azul marcando o quinto gol culé e selando a classificação para as semis.

Os tempos são outros e o adversário de amanhã é duríssimo. No entanto, nada mais parece impossível para o time que já se habituou a massacrar todas as interrogações que apareceram em seu caminho.

Milan: um gol para matar o jogo (Por Tiago Lima Domingos)

O Milan chega para o jogo de volta com uma vantagem de certa forma inesperada, mas justa. Fruto do bom trabalho realizado em Milão no jogo de ida. A esperança é repetir a partida do dia 20 de fevereiro ou anotar pelo menos um gol, o que obrigaria o Barcelona a marcar no mínimo quatro vezes para se classificar.

O momento na temporada

foto afp

Foto: AFP – Boateng comemorando gol diante do Barcelona. O Milan não perde há 10 jogos no Calcio

Não poderia ser melhor. Dez jogos de invencibilidade no Calcio, maior pontuador do campeonato a partir da 8ª rodada. Em 2013, só a Juventus venceu o Milan, mas precisou da prorrogação para eliminar o time de Milão da Copa Itália. A fixação do esquema 4-3-3 fez o clube alavancar na temporada. A classificação para as quartas de final da Liga dos Campeões, derrubando o melhor time do planeta, seria a cereja no bolo para coroar o grande trabalho de Massimiliano Allegri à frente desse novo Milan.

Aprender com o passado recente

Arsenal FC v AC Milan - UEFA Champions League Round of 16

Foto: Reprodução – Abbiati salvando o Milan ano passado contra o Arsenal. A lição que serve de aprendizado para o jogo da volta.

Nessa mesma fase, na Liga dos Campeões da última temporada, o Milan levou um grande susto. Após vencer o Arsenal na ida em Milão por 4×0, quase pôs tudo a perder na volta, levando um surpreendente 3×0. A lição do ano passado está na lembrança de alguns, principalmente do goleiro Abbiati, que logo após os 2×0 contra o Barcelona tratou de lembrar-se do referido jogo de Londres. Todo cuidado é pouco. Um gol dos catalães muito cedo pode desestabilizar alguns jogadores, pouco habituados a esse tipo de partida.

Allegri deixou a partida de ida afirmando que o Milan terá que fazer um gol no Camp Nou. Sabe que, em seus domínios, o Barcelona dificilmente passará em branco. Daí a “obrigação” de marcar um golzinho, o que forçaria os blaugranas a marcarem quatro gols para conseguir a classificação. Só se defender é uma tarefa muito arriscada. O Milan deve aproveitar a instabilidade e a fragilidade da defesa catalã nessa temporada.

A formação

O Milan tem uma forte baixa para o jogo da volta. O atacante Giampaolo Pazzini sofreu uma lesão na perna no confronto de sexta-feira contra o Genoa, pelo campeonato Italiano. Pazzini vive ótima fase, com 10 gols nos últimos 12 jogos, e sua falta será muito sentida, até pela ausência de Mario Balotelli, que não pode atuar na competição por já ter jogado pelo Manchester City. Mexès e Boateng são dúvidas, mas devem ir para a partida. O jovem M’Baye Niang, de apenas 18 anos, deverá substituir Pazzini. O restante da equipe deverá ser o mesmo que venceu a ida na Itália.

milan 433

A provável formação do Milan para o jogo desta terça.

Provável formação: 4-3-3 – Abbiati; Abate, Zapata, Mexes (Yepes), De Sciglio; Montolivo, Ambrosini, Flamini (Muntari); Prince-Boateng, Niang e El Shaarawy.

Uefa Champions League – Oitavas de Final

Data: 12/03/2013

Horário: 16:45

Estádio: Camp Nou, Barcelona (Espanha)

Transmissão: ESPN e ESPN+

Na ida: Milan 2×0 Barcelona

Comentários

Carioca e rubro-negro. Do Rio de Janeiro a Milão. Doente por futebol, é claro. E apaixonado pelo Calcio.