Pré-jogo: Bayern x Arsenal – Partida de volta

No último dia das oitavas de final da Champions League, ocorrerá talvez o mais decidido dentre todos os confrontos. Não pela diferença de gols, mas sim pelo abismo técnico entre as equipes. Às 16:45h, horário de Brasília, a Allianz Arena receberá a partida de volta entre Bayern e Arsenal. Depois de perder em casa por 3×1, os Gunners precisam mostrar tudo o que não mostraram até agora na temporada para cogitar ter chances de eliminar os virtuais campeões alemães. Os bávaros vêm de mais uma vitória na Bundesliga, desta vez sobre o Fortuna Düsseldorf, e abriram vinte pontos de vantagem a nove rodadas do final da competição. Enquanto isso, na Premier League, o Arsenal vai fazendo o que pode com o elenco que possui, e está atualmente em 5º lugar, bem atrás do pelotão da frente e seriamente ameaçado pelos 45 pontos dos dois times de Liverpool. O time londrino vai precisar fazer o que nenhum outro clube conseguiu na atual temporada: vencer o Bayern por uma diferença de três gols, ou mesmo dois, desde que balance as redes mais de três vezes em Munique. Uma missão nada fácil para um clube que, há várias temporadas, não consegue convencer.

Bayern: foco total para seguir adiante (por Pedro Galindo)

Brasileiro Dante vem sendo o melhor zagueiro da Bundesliga e mudou o panorama de falhas constantes na defesa bávara.

Brasileiro Dante vem sendo o melhor zagueiro da Bundesliga e mudou radicamlente o panorama de falhas constantes na defesa bávara.

No time bávaro, o ambiente é de total tranquilidade e confiança. Com a salva de prata já virtualmente conquistada e a grande vantagem construída no jogo de ida, o Bayern é visto hoje por muitos como o time mais forte do continente europeu.  De fato, os números dos Roten impressionam: na Bundesliga, são 25 jogos, sendo eles 21 vitórias, três empates e apenas uma derrota. Também é difícil dizer se o ponto forte do time é o seu ataque ou sua defesa, que tantos problemas criou nos últimos anos: até o momento, são 67 gols marcados e apenas 10 sofridos. Na Champions League, o Bayern terminou na liderança de seu grupo. Com uma campanha não tão avassaladora, é verdade, mas suficiente para superar o Valencia, segundo lugar da chave, nos critérios de desempate. Tudo por conta de uma surpreendente derrota para o bielorrusso BATE Borisov por 3×1, ainda na segunda rodada. Desde então, o clube bávaro vem atropelando seus adversários e vai se revelando um dos principais favoritos ao título da Champions.

Baixas importantes

Ribéry e Schweinsteiger serão os maiores desfalques dos Roten para o confronto de amanhã. | Foto: Lars Baron/Getty Images.

Ribéry e Schweinsteiger serão os maiores desfalques dos Roten para o confronto de amanhã. | Foto: Lars Baron/Getty Images.

Para o jogo de amanhã, o Bayern terá algumas baixas importantes. Na vitória do final de semana, Franck Ribéry lesionou os ligamentos do joelho e está fora dos planos do técnico Jupp Heynckes por período ainda indeterminado. Se estiver em condições, Arjen Robben será o substituto do meia francês, mas há também a possibilidade de que o suíço Shaqiri comece jogando. Além do ‘Scarface’, Bastian Schweinsteiger e Jerôme Boateng também estarão indisponíveis por suspensão. O primeiro, titular absoluto, deve ser substituído pelo brasileiro Luiz Gustavo ou pelo ucraniano Tymoschuk, enquanto o segundo vem sendo reserva, de modo que sua inelegibilidade não preocupa tanto.

Mesmo com o resultado altamente favorável, que podia servir como pretexto para a utilização de alguns reservas, o Bayern vai para o jogo com força máxima. Prova disso é a escalação certa do zagueiro Dante e de Javi Martínez, ambos a um cartão amarelo da suspensão na competição continental.

O Bayern deve entrar em campo com: Neuer; Lahm, Van Buyten, Dante, Alaba; Luiz Gustavo (Tymoschuk), Javi Martínez, Kroos; Müller, Robben (Shaqiri), Mandzukic.

Para manter a grande vantagem, Bayern deve dar pouca margem a riscos excessivos.

Para manter a grande vantagem, Bayern deve dar pouca margem a riscos excessivos.

-//-

Arsenal: missão mais que impossível (por Gregor Vasconcelos)

Em grande seca de gols, Giroud é uma das esperanças do Arsenal.

Em grande seca de gols, Giroud é uma das esperanças do Arsenal.

Os Gunners chegam a Munique com o mesmo discurso de confiança que se viu antes da partida de volta contra o Milan na temporada passada, quando haviam perdido o primeiro jogo por 4-0. A grande diferença é que na mesma época da temporada passada, o Arsenal vinha de uma boa sequencia de três vitórias de virada em jogos difíceis, e contava com a grande fase do holandês Robin van Persie.

Este ano, no entanto, o Arsenal jogou apenas duas vezes entre as duas partidas, vencendo o Aston Villa em casa por 2-1 e perdendo o clássico para o Tottenham pelo mesmo resultado em White Hart Lane, onde os Gunners foram superiores em grande parte da partida mas saíram derrotados pela falta de pontaria dos atacantes e em função de uma defesa completamente perdida em campo.

O meia Santi Cazorla vem tendo boa passagem pelo clube, mas tem sumido nos jogos mais importantes.

O meia Santi Cazorla vem tendo boa passagem pelo clube, mas tem sumido nos jogos mais importantes.

A má fase dos principais destaques do time também não ajuda a já precária situação do Arsenal. O goleiro Szczesny, em péssima forma, deve ser barrado para a partida, e o capitão Vermaelen – outro que faz temporada tenebrosa – deve permanecer no time pela falta de opções defensivas no elenco. Tanto Walcott como Giroud, principais fontes de gol do time, não marcam desde o jogo contra o Liverpool, no dia 30 de Janeiro. Já Santi Cazorla vem tendo boas atuações recentemente, mas parece ter criado o hábito de desaparecer nos jogos mais importantes.

A “Missão Impossível” da equipe londrina fica ainda mais difícil com os desfalques para o jogo. Sagna, ainda contundido, dá seu lugar a Carl Jenkinson. Podolski e Diaby também são duvidas, mas o grande desfalque será o meia Jack Wilshere. O jovem inglês, que vem sendo o destaque do Arsenal nos últimos meses, não viaja a Munique com uma inflamação no tornozelo e deve desfalcar o time por mais três semanas. Nacho Monreal também não jogará por já ter atuado pelo Málaga na Champions desta temporada. A única notícia positiva para o Arsenal é a volta de Gibbs, mas o jogador ainda fará testes na quarta para saber se tem condições de começar a partida.

Meia Wilshere vem sendo o principal articulador dos Gunners e fará muita falta na Allianz Arena.

Meia Wilshere vem sendo o principal articulador dos Gunners e fará muita falta na Allianz Arena.

Mais uma vez, a inspiração do Arsenal para este jogo será o Chelsea, que nesta mesma fase da temporada passada havia perdido a primeira partida por 3-1 e vivia crise parecida nos gramados. Mas nem o torcedor mais otimista dos Gunners espera um milagre em Munique.

O técnico Arsène Wenger deve ir a campo com: Fabianski; Jenkinson, Mertesacker, Koscielny (Gibbs), Vermaelen; Arteta, Rosicky, Oxlade-Chamberlain (Diaby), Cazorla, Walcott; Giroud.

Arsenal vai para o jogo com muita ofensividade, na tentativa de surpreender a melhor defesa da Europa.

Arsenal vai para o jogo com muita ofensividade, na tentativa de surpreender a melhor defesa da Europa.

Comentários

Jornalista recifense, sócio-diretor do Doentes por Futebol, editor da Revista Febre. Curioso observador de tudo o que cerca o futebol brasileiro e internacional.