Roberto Carlos no Galo

  • por Fernando Carreteiro
  • 8 Anos atrás

Você sabia? Antes de jogar no Palmeiras, Roberto Carlos teve uma passagem meteórica pelo Atlético Mineiro.

_O lateral esquerdo Roberto Carlos dispensa apresentações. O jogador tem uma imensa história no futebol mundial, com títulos, jogos inesquecíveis e passagens marcantes em clubes e pela seleção canarinho. Porém, uma destas passagens em clubes não foi tão marcante e acabou praticamente esquecida pela história, sendo ignorada inclusive pela poderosa Wikipédia.

Em 1992, mais precisamente no mês de agosto, a então revelação do União São João de Araras, ainda com 19 anos, foi levada para participar de uma excursão na Europa com o time do Atlético-MG. O Galo viajaria com uma equipe mista para a disputa dos amistosos, pois estava priorizando a disputa da primeira Copa Conmebol. A excursão serviria de teste para diversos jogadores, e aqueles que se destacassem poderiam ser integrados em definitivo ao grupo principal.
Roberto Carlos não participou dos dois primeiros jogos, realizados na Itália, contra Lazio e Torino. Em ambos o Atlético-MG perdeu por 2×0 e o lateral esquerdo titular foi Hélio Pescara.

Foto: Centro Atleticano de Memória/ Roberto Carlos em campo pelo Atlético-MG

Foto: Centro Atleticano de Memória/ Roberto Carlos em campo pelo Atlético-MG

A ESTREIA

O primeiro jogo pelo Galo foi em Lérida, na Espanha, no dia 27 de agosto, em partida válida pelo Troféu Cidade de Lérida (Trofeo Ciutat de Lleida). O time jogou com a seguinte formação: Fred (Cláudio Santos); Nael, Paulo Sérgio (Mauro), Anderson e Roberto Carlos; Altivo (Macaé), Carlos, Moacir e Cal Baiano (Leandro Tavares); Ângelo (Wiver) e Glauco.

O clube local saiu vitorioso com o placar de 2×1. O lateral direito Nael fez o gol do time mineiro. Roberto Carlos atuou os 90 minutos.

TORNEIO DE LOGROÑO

A segunda atuação pela equipe mineira aconteceu dois dias após o revés em Lérida, em jogo válido pelo Torneio de Logroño, também em território espanhol. O adversário foi o time da casa, o Logroñes.
A formação do time mineiro para este jogo foi: Cláudio Santos; Nael, Paulo Sérgio, Anderson e Roberto Carlos; Altivo, Carlos (Wiver), Moacir e Agamenon (Macaé); Cuca e Glauco.

Mais um derrota do Galo por 2×1. O gol do alvinegro foi uma colaboração do zagueiro adversário Cléber, jogando contra a própria rede.

No dia seguinte, o terceiro e último jogo de Roberto Carlos com a camisa do Clube Atlético Mineiro. O adversário foi o tradicional Ahletic de Bilbao, em partida realizada novamente em Logroño.

A formação: Cláudio Santos; Nael, Paulo Sérgio, Anderson e Roberto Carlos; Altivo (Cal Baiano), Carlos e Agamenon (Ângelo); Macaé, Cuca (Wiver), e Glauco.

Glauco fez o gol único do time brasileiro na derrota por 3×1. Roberto Carlos atuou o período completo em ambos os jogos do torneio.

CARREIRA QUE SEGUE

Dois fatos devem ter pesado para o não aproveitamento do craque pelo clube mineiro. Em primeiro lugar, o péssimo desempenho do Atlético na excursão. Foram cinco jogos e cinco derrotas. Com Roberto em campo, três jogos, sete gols tomados e apenas três a favor. Sem a colaboração da equipe, já vimos vários bons jogadores sendo menosprezados.

Outro fato é que o titular da lateral esquerda naquele ano de 1992 era Paulo Roberto, jogador que chegou em 1986 em Minas e tinha uma enorme identificação com o clube alvinegro. Capitão da equipe, Paulo teve a honra de levantar o troféu da Copa Conmenbol daquele ano, até então a maior conquista internacional do Galo em toda sua história. A posição então era das poucas em que a equipe não era carente. Reforços para os demais setores seriam prioritários.

Roberto Carlos, logo que retornou ao Brasil, regressou ao União São João. No ano seguinte, foi para o Palmeiras, onde o Brasil pôde descobrir o talento de um dos maiores defensores do futebol mundial. Uma carreira inesquecível, porém com uma passagem praticamente desconhecida para a maioria dos amantes da bola. Não mais para os Doentes por Futebol.

Atualizado em junho de 2015

Roberto Carlos mostrou gratidão ao Atlético-MG em seu Instagram ao fazer uma retrospectiva de sua carreira:

“Orgulho de voltar ao bernabeu e ser aplaudido por 70 mil pessoas que amam meu trabalho ! Espero que tenham gostado ! Glória a Deus por este momento ! Obrigado união São João de araras ! Inter de Milão ! Sociedade esportiva palmeiras ! @realmadrid ! Fenerbahce ! Anji da Rússia ! Sivasspor ! Akhisarspor ! Sport clube Corinthians paulista !Atlético Mineiro!confederacao brasileira de futebol foram 18 anos desde 1990! Construí amigos ! Amo futebol !vivo futebol ! Obrigado minha família ! Amigos !treinadores !jogadores! Diretores ! Gente que me fizeram ser oque sou hoje ! #rc3mgm ! Meu trabalho meu futuro ! Thanks ! #Deuséfiel #Deusnocomando #gigantesdaresenha ! (sic)”

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.