A reviravolta de Andrea Barzagli

  • por Tiago Lima Domingos
  • 7 Anos atrás

barza

Não há como negar que Andrea Barzagli vive um período de lua de mel com a torcida bianconera. Assim como não podemos ignorar o fato de que atualmente é o melhor zagueiro italiano e por que não um dos melhores defensores do mundo. Mas e o termo reviravolta no título do texto? Quem não conhece a trajetória do jogador deve estar se perguntando. É o que explicaremos aqui, pois Barzagli, de desacreditado no Wolfsburg, passou a top da posição na Juventus.

A carreira

carreira barzagli

Foto: Reprodução Wikipédia – O início da carreira antes de despontar de vez com o Palermo na temporada 2004-2005

Andrea começou a carreira em uma equipe muito pequena da Itália: a Rondinella (temporada 1998-1999), jogando competições amadoras e a 4ª divisão. Passou um ano na Pistoiese, jogando a 2ª divisão, e depois voltou à Rondinella para jogar novamente a 4ª divisão, por seis meses. Na temporada 2001-2002 começava a ascensão na carreira. O Ascoli o contratou, e lá jogou por dois anos. Subiu da 3ª para a 2ª divisão no primeiro ano de clube. No ano seguinte, jogou a Série B, atraindo os olhos do Chievo, clube em que teria sua primeira oportunidade de jogar na Série A italiana. Uma temporada no time de Verona como titular foi o suficiente para Barzagli chamar a atenção do Palermo e aparecer, definitivamente, aos olhos do público italiano. Já nesse período, o zagueiro foi campeão europeu sub-21 com a Azzurra (2004) e medalha de bronze nas Olimpíadas de Atenas.

Palermo: consolidação e Copa do Mundo

barza palermo

Foto: Reprodução – Barzagli apareceu pro mundo, após boas atuações no Palermo. Quem nunca o contratou no FM 2008 que atire a primeira pedra

No Palermo, se consolidava como um dos melhores zagueiros do país. Titular absoluto do clube palermitano, a chance na Seleção principal italiana não demorou e veio em novembro de 2004, aos 23 anos, convocado por Marcelo Lippi. E passou a ser rotineira a presença nas listas de técnico, culminando com a convocação final para a Copa do Mundo de 2006. Na Copa da Alemanha, atuou nos 3-0 sobre a Ucrânia nas quartas de final da competição e sagrou-se campeão do mundo com a vitória nos pênaltis contra a França. Barzagli era o 4º zagueiro na ordem italiana, atrás de Cannavaro, Nesta e Materazzi.

O sucesso na seleção e no clube o levou para um desafio em outro país.

Wolfsburg: altos e baixos

getty images wolfs

Foto: Getty Images – No Wolfsburg, altos e baixos. Do título da Bundesliga a saída como “acabado”

Em 2008-2009, rumava ao alemão Wolfsburg (contratado por € 12 milhões), para enfrentar um novo desafio na carreira. Na 1ª temporada, total sucesso: campeão alemão, sendo titular absoluto da equipe de Felix Magath. Na seguinte, o clube começava a decair (de campeão no ano anterior para a módica 8ª colocação no ano seguinte) e, junto com o declínio do clube, vinha o de Barzagli. Longe do país de origem, as convocações para a Azzura cessaram e ficou fora da Copa de 2010. Seis meses depois, voltava para a Itália com status de “acabado”, justificado pelo valor que a Juventus gastou no zagueiro: módicos € 500 mil. Comparados com os € 12 milhões investidos pelos alemães, salta aos olhos a queda em pouco tempo.

Juventus – A reviravolta

barzagli azzurra

Foto: Reprodução – Na Juventus se reencontrou e voltou a vestir a camisa da Azzurra. Titular incontestável de Prandelli

Pouco mais de dois anos passados, a aposta se tornou um sucesso estrondoso. Rápido, preciso nos desarmes, eficiente na saída de bola, vemos o melhor Barzagli da carreira aos 31 anos. Na Juve, se encontrou no esquema com três defensores, e teve em Antonio Conte um dos maiores aliados na grande fase que vive. Titular absoluto da Juventus e da Seleção Italiana, se firmou na carreira e hoje tem o merecido status de melhor defensor do país. Pilar da defesa bianconera (a menos vazada da Europa na última temporada), Andrea, atualmente, não deve em nada aos melhores defensores do planeta, pois, de fato, é um deles. Nome certo para 2014, colhe os frutos do sucesso e é eternamente grato à Juventus, que o tirou do ostracismo para o grande sucesso de agora: Juventus e Barzagli se tornaram fortes, juntos.

Comentários

Carioca e rubro-negro. Do Rio de Janeiro a Milão. Doente por futebol, é claro. E apaixonado pelo Calcio.