Atlético dá mais um show e se mantém 100% na Libertadores

  • por Doentes por Futebol
  • 8 Anos atrás
Foto: Reprodução - Ronaldinho contra o Arsenal de Sarandí.

Foto: Reprodução – Ronaldinho contra o Arsenal de Sarandí.

Por Gustavo Ribeiro

Pela quinta rodada do Grupo 3 da Libertadores, o Atlético venceu o Arsenal de Sarandí por 5 a 2 – mesmo placar do primeiro jogo, na argentina – e está perto de conseguir a melhor classificação geral da fase de grupos, que permite jogar todos os segundo jogos em casa.

Um primeiro tempo que começou equilibrado, com o Arsenal acertando uma bola na trave em belo chute do meia Carbonero, que foi um dos destaques do time visitante. Mas aos dez minutos, Réver dá um chutão pra frente, Jô desvia de cabeça deixando Tardelli no mano a mano com zagueiro Braghieri, que ganha na corrida, entra na área e chuta rasteiro sem chances para o goleiro Campestrini. Era o 1 a 0.

Menos de dois minutos depois, Luan seria derrubado fora da área, mas o árbitro Enrique Cáceres marca pênalti. Ronaldinho Gaúcho cobra e amplia o marcador. 2 a 0 para o Atlético.

Um destaques da primeira parte do primeiro tempo, Tardelli, além de fazer ótimas jogadas pelo lado esquerdo, chegou a jogar mais centralizado, invertendo de posição com Ronaldinho. Isso confundiu ainda mais a marcação adversária.

Jogando num 4-4-2, o Arsenal tinha em Carbonero sua grande arma ofensiva jogando pelo lado direito, tentando aproveitar os espaços que Richarlyson deixava quando avançava para apoiar o ataque. Mas em vários momentos faltou algum de seus companheiros aparecer para ajudá-lo na armação. Pelo lado esquerdo, Aguirre não criou nada, ficando responsável por ajudar o lateral esquerdo Pérez na marcação do Marcos Rocha. Bem, Aguirre, além de não ter criado nada, não ajudou na marcação.

Foto: Reprodução - 4-1-4-1 defensivo do Arsenal: Com Ortíz jogando entre as duas linhas de quatro.

Foto: Reprodução – 4-1-4-1 defensivo do Arsenal: Com Ortíz jogando entre as duas linhas de quatro.

Sem a bola, o time de Sarandí jogou no 4-1-4-1, com Alberto Ortíz jogando entre as duas linhas de quatro jogadores. Carbonero, Marcone, Aguirre e o atacante Rolle armavam a linha de 4 no meio-de-campo. O único problema era a falta de compactação entre elas. Uma muito distante da outra. Com isso, Ronaldinho encontrava muitos espaços para armar as jogas. O atacante Fuch foi facilmente anulado pelo sistema defensivo atleticano, culpa da sua pouca movimentação;

4-4-2 do Arsenal e o 4-2-3-1 do Atlético

4-4-2 do Arsenal e o 4-2-3-1 do Atlético

Um dos destaques na primeira etapa, Tardelli saiu lesionado. Araújo entrou em seu lugar e o time manteve a mesma formação em campo, mas perdeu em movimentação

Aos 40 minutos, Carbonero cruza pra área, Lisandro López toca de cabeça para a pequena área e o zagueiro Diego Braghieri sobe mais alto que a defesa atleticana e manda pro gol.

O segundo tempo começou com o Atlético voltando melhor. Mas dinâmico.Com Araújo atuando pelo lado esquerdo e Luan pelo lado direito, o time seguia investindo em jogar pelos flancos. O terceiro gol não demorou. Luan entra em diagonal pela esquerda, toca para Ronaldinho na entrada da área, que com um belo passe por cobertura para Jô, cruza rasteiro no segundo pau, onde Luan aparece para finalizar. era o 3 a 1.

Aos 13 minutos, o lance mais bonito do jogo. Araújo pega o rebote na entrada da área e toca pra Ronaldinho no lado esquerdo, que com extrema categoria, encobre o goleiro Campestrini. Era o quarto gol atleticano.

Foto: Reprodução - 4-2-3-1 do Atlético: Pierre e L. Donizete, de volantes; Luan, Ronaldinho e Araújo formando a linha de 3. Jô é o centroavante, mas que também recua para ajudar na armação e fazer o pivô.

Foto: Reprodução – 4-2-3-1 do Atlético: Pierre e L. Donizete, de volantes; Luan, Ronaldinho e Araújo formando a linha de 3. Jô é o centroavante, mas que também recua para ajudar na armação e fazer o pivô.

Tentando melhorar sua defesa, o técnico Gustavo Alfaro tira o atacante Rolle e o meia Aguirre, para as entradas do atacante Benedetto e o meia Diego Torres. O sistema defensivo melhorou, principalmente a marcação pelo lado esquerdo, onde Torres passou a jogar.

Aos 39 minutos, em cobrança de falta o atacante Benedetto diminui o placar. O gol deu um fio de esperança aos argentinos, que começaram a cruzar bolas pra área. Mas não surdiu efeito. Até que aos 47 minutos, Alecssandro dá belo corte np zegueiro Lisandro López e, da entrada da área, manda no ângulo esquerdo do goleiro Canpestrini, que nada pôde fazer para impedir o quinto gol atleticano

abExMKGadu

Com esse resultado, o Atlético chegou aos 15 pontos em 5 jogos. Com até um empate na próxima roda, quando enfrenta o São Paulo, o time alvinegro pode garantir a melhor campanha nessa primeira fase. Basta torcer por um empate ou uma derrota do Vélez no Grupo 4, que tem 12 pontos e na próxima rodada enfrenta o Emelec. O time argentino ainda tem chances de classificação, e uma derrota do São Paulo para o The Strongest seria fundamental.

TEXTO PUBLICADO ORIGINALMENTE NO “BLOG FALO TUDO, ATÉ DE FUTEBOL”

Comentários