Pré-jogo: Barcelona x PSG – UCL

  • por Felippe Garcia
  • 8 Anos atrás

Barcelona x PSG fazem o embate para decidir quem deve passar para as semifinais da UEFA Champions League. O confronto está igualado até aqui: 2×2.

O duelo promete um espetáculo assim como foi em Paris. A maioria aposta no Barcelona. Os culés são francos favoritos, porém Lionel Messi é dúvida, dando chances para uma possível zebra. Você pode acompanhar o favoritismo ou preferir apostar numa zebra e dar seu palpite em https://sports.bwin.com/. Você fica sabendo todos os detalhes da partida agora:

 

BARCELONA

Por Victor Mendes

02abr2013--messi-comemora-apos-abrir-o-placar-para-o-barcelona-contra-o-psg-pelas-quartas-da-liga-dos-campeoes-1364935772167_1920x1080

À espera de Lionel Messi. Lesionado, o argentino ainda é dúvida para o duelo decisivo no Camp Nou. Hoje, Jordi Roura confirmou na coletiva que o camisa 10 está animado para poder jogar, mas que o desejo da comissão técnica é não forçar seu uso. Messi, que ainda não recebeu alta médica, foi convocado para o confronto, mas pode iniciar no banco. Para os mais otimistas, a provável escalação barcelonista do meio para frente terá Sergio Busquets, Xavi Hernández, Andrés Iniesta, Pedro Rodríguez, Cesc Fàbregas e David Villa. Em outras palavras, um meio-ataque que pode entrar em campo a qualquer momento num jogo de Copa do Mundo pela seleção espanhola.

Mas Messi é, ironicamente, o menor dos problemas. A excelente atuação de Fàbregas contra o Mallorca no final de semana, quando marcou três gols jogando de falso centroavante (função que desempenha com frequência pela Fúria), dá tranquilidade a Tito Vilanova, que, por outro lado, terá que rasgar a cabeça para montar seu sistema defensivo. Sem Mascherano e Puyol, o jeito foi recorrer a Adriano, ainda se recuperando de lesão. O brasileiro, assim como Messi, pode ir a campo forçado. No entanto, o forte jogo aéreo do PSG pode obrigar Vilanova a começar com Song na zaga (ou Busquets, com o camaronês de volante). É um risco alto o pequeno Adriano ter que combater o gigante Ibrahimovic pelo alto, por exemplo. Na semana passada, os dois gols do time parisiense saíram em jogadas pelo alto. Na esquerda, as atenções de Alba no embate contra Lucas também precisarão ser altas. A velocidade do brasileiro será a válvula de escape do time de Ancelloti na execução dos contra-ataques.

Amanhã, se Messi não começar jogando, os blaugranas precisarão acima de tudo da boa pontaria de David Villa e Pedro. O Guaje, que recuperou sua boa forma, não fez uma boa partida no Parc des Princes, mas está em alta com a torcida culé após marcar contra o Milan. Se Pedro, que também está voltando de lesão, não jogar, o jeito é apostar no criticado Sánchez, que fez sua melhor partida na temporada no último sábado. Aliás, o chileno já fez um jogo memorável contra Sirigu, o goleiro do PSG: numa partida do campeonato italiano em 2011, sua Udinese venceu o Palermo de Sirigu (e Pastore) por 7×0, com quatro gols do Niño Maravilha.

Usar e abusar de Xavi e Iniesta é a fórmula do sucesso. Contra um meio-campo que sentiu-se acuado quando pressionado, a dupla espanhola tem tudo para passear. Também fundamental no jogo de passes catalão, Busquets terá a missão de tomar conta de Beckham, peça nula na partida de terça passada. Iniesta foi sintético na coletiva: “Por mais que o favoritismo esteja ao lado do Barcelona, a equipe já aprendeu que nem sempre o favorito vence. Teremos que jogar a partida de nossas vidas para alcançar a semifinal”.

Provável formação –  Víctor Valdés; Daniel Alves, Piqué, Song (Adriano), Alba; Busquets, Xavi, Iniesta; Pedro (Alexis Sánchez), Messi (Fàbregas), David Villa).

 

374478_634172599941834_1068541159_n

 

 

PARIS SAINT-GERMAIN

Por Rogério Bibiano

ibrahimovic_psg_debutto

 

Após o empate (2×2) conquistado nos acréscimos jogando no Parc des Princes e, por conta das circunstâncias, um resultado bastante comemorado, o PSG enfrenta novamente o Barcelona ainda dependendo das próprias forças.

Cientes das dificuldades a serem encontradas no Camp Nou, os franceses sabem, porém, que somente jogar bem, tal como fizeram em Paris, poderá não ser suficiente.

O discurso comum entre os jogadores da equipe é que será necessário aproveitar as oportunidades e, acima de tudo, estar extremamente atento quanto ao Barcelona.

O PSG, no sábado, pela Ligue 1, venceu o Rennes por 2×0, gols de Menéz e Ibrahimovic. A vitória mantém a equipe na liderança, com 64 pontos, sete à frente do segundo colocado, o Olympique de Marseille.

O que esperar do PSG no Camp Nou

O treinador Carlo Ancelotti mantém o mesmo suspense característico de sua vitoriosa e experiente trajetória, por situações óbvias que podem delinear um confronto de tamanha importância.

Em Paris, na semana passada, o treinador surpreendeu com uma formação mais ofensiva, com a escalação de David Beckham compondo o meio-campo defensivo ao lado de Matuidi, numa clara tentativa de obter qualidade no passe longo e na bola parada.

No primeiro confronto, como já era esperado, Lucas era a referência na saída rápida de bola do ataque francês. O brasileiro fez um ótimo primeiro tempo, focado no que espera-se do seu jogo: velocidade. Especialmente quando esta bola era retomada com o Barcelona no campo de ataque, e esta situação ocorreu em algumas vezes na primeira etapa.

Na segunda etapa, com Messi lesionado, o PSG teve bom volume de jogo. Ainda assim, só conseguiu buscar o empate com Ibrahimovic impedido aproveitando rebote e Matuidi no final da partida, arrematando bola ajeitada pelo sueco.

Nesta quarta-feira, Ancelotti não contará com Matuidi, suspenso. Em compensação, o treinador terá à sua disposição, o retorno de Thiago Motta. Num jogo com estes aspectos, a experiência do ítalo-brasileiro é um fator importantíssimo para a equipe, um jogador que já venceu a competição pelo próprio Barcelona e pela Internazionale.

Taticamente, a equipe não deve sofrer drásticas alterações. A grande dúvida deve ser se o treinador irá escalar um meio-campo com maior poder de marcação ou se apostará na qualidade do passe de David Beckham. Com o retorno de Thiago Motta (poupado no final de semana), pode ser que Ancelotti escale um meio-campo marcador, com ele e Verratti.

Lucas e Pastore devem atuar, quando com a posse de bola, mais abertos, com o argentino sendo o homem responsável pela ligação e o brasileiro funcionando como a saída em velocidade, caindo nas costas de Jordi Alba, assim como no primeiro jogo.

Lavezzi deve jogar mais próximo de Ibrahimovic, tendo, além das funções ofensivas, a missão de auxiliar na marcação pelo meio-campo. O sueco, centralizado na função de pivô, segue sendo o principal nome parisiense para o duelo.

A equipe francesa conta, entre outros fatores, com o bom retrospecto em terras espanholas, porém ciente de que o Barcelona irá atacar e que aí residem boas chances de êxito, especialmente se Messi ficar de fora, um mistério que só será desfeito no dia do jogo.

Provável formação – Sirigu; Jallet, Alex, Thiago Silva e Maxwell; Verratti (Thiago Motta) e Beckham (Thiago Motta); Lucas e Pastore; Lavezzi e Ibrahimovic.

17326_634171219941972_225801497_n

 

 

Pra quem será sua torcida?

BARCELONA X PARIS SAINT-GERMAIN
10/04/03
15h45 (horário de Brasília)
Estádio: Camp Nou ( Espanha )
Transmissão: Globo, Band e ESPN Brasil
LINKS AO VIVO: GUIA DE JOGOS

Comentários

Publicitário apaixonado por esporte. Fundador do projeto Doentes por Futebol.