Basel: Aposta na base e na boa gestão

  • por Raniery Medeiros
  • 6 Anos atrás

Basel

A UEFA Europa League sempre nos reserva grandes surpresas. Sejam times que aparecerão de forma circunstancial ou clubes tradicionais em grande campanha, o objetivo maior é o de dar importância para o torneio que, por muitas vezes, fica em segundo plano para os magnatas do futebol.

Quem vem chamando a atenção na atual edição é o Basel, da Suiça. Sem grandes investimentos e com a política de revelar jogadores para depois fazer caixa com eles, o clube vem conseguindo adaptar este novo modelo de gestão.

Alguns “especialistas” do futebol atribuíram a classificação para as fases finais como um golpe de sorte, uma zebra que foi criando confiança e agora irá enfrentar o Chelsea por uma vaga na grande final. Pode até ser que sim. Mas, no mundo do futebol, sempre irá existir dois pesos e duas medidas. Ou alguém esqueceu que na temporada passada os suíços eliminaram o Manchester United na fase de grupos da Liga dos Campeões? Muricy Ramalho diria: “Aqui é trabalho!”

Uma das propostas do futebol suíço é apostar na base. A geração de jovens talentos foi enaltecida após o título do Mundial Sub-17 em 2009. Dessa forma, o Basel adaptou-se ao modelo que vem dando certo. O destaque dos últimos meses vem sendo o atacante Mohamed Salah, de apenas 20 anos. O egípcio chegou ao clube em 2012 e, diante das boas atuações apresentadas contra o Tottenham, chamou a atenção de alguns clubes do alto escalão.

Se hoje quem atrai os holofotes é Salah, na temporada passada os olhares estiveram voltados para Granit Xhaka e Xherdan Shaqiri. Os dois atletas são a prova irrefutável do trabalho que vem sendo realizado para descobrir e revelar grandes promessas. Os garotos que nasceram na antiga Iugoslávia fizeram parte do plantel que chegou até as oitavas de final da Liga dos Campeões em 2011/2012. Com a boa campanha no torneio europeu e jogando em bom nível, ambos foram vendidos ao término da temporada. O destino deles? A Alemanha. Xhaka foi comprado pelo Borussia Mönchengladbach por 8 milhões de euros. Já Shaqiri desembarcou em Munique para atuar pelo Bayern. Os bávaros pagaram quase 12 milhões de euros pelo habilidoso winger.

Foto: Reprodução - Shaqiri foi destaque no Basel

Foto: Reprodução – Shaqiri foi destaque no Basel

 

Foto: Reprodução - Xhaka chegou ao clube com apenas 10 anos de idade

Foto: Reprodução – Xhaka chegou ao clube com apenas 10 anos de idade

O atual cenário faz do Basel um grande centro que atrai investidores em busca de talentos a serem lapidados e vendidos por uma boa quantia. Dessa forma, os resultados não estão surgindo à toa. O time não irá encabeçar a lista dos favoritos. Em contrapartida, aproveitar o bom momento vivido pela safra suíça faz com que, no fim da temporada, as receitas fechem com superávit.

Os poderosos times contratam em demasia buscando alcançar os resultados e não sofrerem a pressão pela falta de títulos. A boa alternativa encontrada pelo clube da Basiléia é compatível com sua realidade no contexto futebolístico.

Falando em investidores, a agremiação possui um benfeitor famoso. Roger Federer, considerado um dos melhores tenistas de todos os tempos, é torcedor do time. Sempre que pode, prestigia as partidas e atrai patrocinadores para o seu clube de coração.

JOGADORES QUE CHAMAM A ATENÇÃO

Fabian Schär

O zagueiro faz boa temporada. Com apenas 21 de idade já chama a atenção pela postura firme e madura dentro de campo. Contratado em 2012, é mais uma amostra da organização e do pensamento da diretoria ao contratar um jovem promissor. Seus dois gols na competição europeia demonstram o seu bom posicionamento dentro da área.

Foto: UEFA - Basel aposta na juventude de Schär

Foto: UEFA – Basel aposta na juventude de Schär

Valentin Stocker

Atua no clube desde 2005 e está com 23 anos de idade. Podemos dizer que é um volante moderno. Stocker marca bem e sabe chegar como elemento surpresa ao ataque. Já anotou três gols na Europa League e vem sendo convocado com frequência para a seleção.

Foto: Reprodução - O volante moderno

Foto: Reprodução – O volante moderno

Yann Sommer

Desde 2003 no Basel, o goleiro se destaca pelo ótimo reflexo. Está sempre entre os convocados para a seleção e, com 24 anos de idade, é mais um bom jogador que atrai os olhares dos grandes clubes.

Foto: Reprodução - Boas atuações e convocações para a seleção Suiça

Foto: Reprodução – Boas atuações e convocações para a seleção Suiça

Fabian Frei

Atua no time desde 2004. Teve uma pequena passagem em 2009, por empréstimo, pelo St. Gallen. Alto e incisivo, o atleta de 24 anos atua pelo lado direito do ataque.

Foto: UEFA - Gols, juventude e identidade com o clube

Foto: UEFA – Gols, juventude e identidade com o clube

Comprovando que o planejamento adotado pelos clubes locais está no caminho certo, a seleção é a líder das eliminatórias europeias para a copa de 2014 no grupo E. Portanto, mesmo não tendo a mesma visibilidade e o poder econômico dos ricos europeus, os “bicolores” se adequaram ao mercado. Resta saber se o Chelsea será a próxima vitima.

Comentários