Cléééééston!

  • por Caio Araújo
  • 8 Anos atrás
Foto: Terra - Cléston sendo entrevistado por Paulo Bonfá e Marco Bianchi

Foto: Terra – Cléston entre Paulo Bonfá e Marco Bianchi

No dia do goleiro, seria uma injustiça muito grande não fazermos uma menção ao melhor goleiro amador da história do futebol brasileiro. Quem é Doente por Futebol sabe que estamos falando de Cléston, ou melhor, Clééééston, como Paulo Bonfá o chamava toda vez que pegava na bola (ou não).

Dizem que nas horas vagas ele trabalha como DJ, mas se consagrou mesmo jogando o campeonato de músicos organizado pela MTV: o RockGol. Em 15 edições do torneio, não houve ninguém que tenha se aproximado da excelência de Clééééston. 

O alto nível técnico do músico no gol tem uma explicação. Durante a sua juventude, ele chegou a treinar com a Portuguesa da Ilha do Governador e só não seguiu carreira no futebol porque preferiu trabalhar com o pai em uma agência de turismo. Mais tarde, foi morar nos Estados Unidos, onde conheceu Gabriel o Pensador. Com o rapper, trabalhou até 2002 quando se juntou à banda de rock Detonautas. Cléston também tem um CD solo lançado em 2007.

Apesar de ter se destacado no Rockgol como goleiro, Cléston também chegou a atuar na linha. Mas nem por isso os gritos efusivos de Cléééééston cessaram. Esses, aliás, mudaram até sua forma de dar autógrafos: ele passou a assinar colocando quatro ou cinco letras “E” e com acento agudo.

Comentários