Como seria a seleção iugoslava em 2013?

  • por Lucas Sartorelli
  • 8 Anos atrás

Antes de entrarmos no assunto proposto, vamos a um breve resumo do contexto político e histórico que abraça o tema para entendermos melhor a ex-Iugoslávia.

A Iugoslávia originou-se após a Primeira Guerra Mundial (1918), passando a se chamar Reino da Iugoslávia em 1929. Habitada por diversos grupos étnicos e apresentando grande diversidade religiosa, eram comuns as divergências entre a população, que manteve uma relação de convivência pacífica em razão do carisma e da liderança do marechal Josip Broz Tito.

A morte do grande líder em 1980 e o agravante de sérios problemas socioeconômicos no país intensificaram uma crise, fortalecendo os movimentos separatistas das repúblicas da Iugoslávia e, em 1991, Eslovênia e Croácia foram as primeiras nações a declararem independência. Nesse mesmo ano, a Macedônia também conquistou a independência diante de uma guerra civil deflagrada.

Em 1992, durante a tentativa de independência da Bósnia-Herzegovina, a Europa foi palco do confronto mais violento desde o término da Segunda Guerra Mundial. A chamada “guerra da barbárie” envolveu tropas sérvias, forças armadas croatas e populações bósnias e muçulmanas, num conflito que arrasou o país, com milhares de mortos e refugiados.

A hostilidade também marcaria o processo de independência de Kosovo e os ataques militares promovidos por Slobodan Milosevic aos albaneses habitantes dessa região.

Por fim, a extinção oficial da Iugoslávia se originou em 2003, quando surgiu um país denominado Sérvia e Montenegro, que, em 2006, foi separado em duas nações: sérvios e montenegrinos.

Foto: Constelar – O país após a dissolução

Assim, o famoso time da nação iugoslava também desmembrou-se, dando lugar à seis novas seleções: Eslovênia, Croácia, Macedônia, Bósnia, Sérvia (sendo esta considerada a sucessora oficial da seleção iugoslava) e Montenegro.

Na história do futebol, deixou participação em nove Copas do Mundo, alcançando as melhores colocações em 1930 e 1962, terminando em quarto lugar.

Seleção iugoslava em 1981

Foi, ainda, duas vezes vice-campeã europeia, em 1960 e em 1968. Disputou seu último torneio oficial como país unificado em 1992 pelas eliminatórias da Eurocopa, quando conseguiu uma grande campanha.

Dos países já independentes, destaque para o fantástico terceiro lugar da seleção croata na Copa de 1998. Vale lembrar que o meia Davor Suker, principal jogador e maior responsável pela campanha, já havia defendido a seleção iugoslava na Copa de 1990.

Suker: ex jogador da Iugoslávia e lenda croata

Mas como seria uma seleção iugoslava atual?

Baseando-se nas mais recentes convocações de Eslovênia, Croácia, Macedônia, Bósnia, Sérvia e Montenegro (que disputam as eliminatórias européias para a Copa de 2014) somados a atletas nascidos em Kosovo*, a Doentes por Futebol formou uma seleção composta de atletas que conquistaram destaque e prestígio no futebol europeu:

Handanovic

Srna
Vidic
Subotic
Kolarov

Rakitic
Modric
Pjanic

Jovetic
Vucinic
Dzeko

Ela teria chances de se sobressair em meio às grandes e atuais potências do futebol?

Selecionamos outros jogadores que poderiam fazer parte desta convocação e queremos que os doentes formem seus respectivos esquadrões:

Goleiros

Foto: Zimbio – O seguro Handanovic defendendo as cores da Inter de Milão

Samir Handanovic – Esloveno, atua na Internazionale de Milão

Asmir Begovic – Bósnio, atua no Stoke City

Stipe Pletikosa – Croata, atua no FC Rostov

Defensores

Foto: bundesliga.com – Subotic: zagueiro que impõe respeito

Branislav Ivanovic – Sérvio, atua no Chelsea

Nemanja Vidić – Sérvio, atua no Manchester United

Aleksander Kolarov – Sérvio, atua no Manchester City

Vedran Ćorluka – Croata, atua no Lokomotiv Moscou

Neven Subotic – Sérvio, atua no Borussia Dortmund

Matija Nastasic – Sérvio, atua no Manchester City

Nikolče Noveski – Macedônio, atua no Mainz 05

 

Meias

Foto: backpagefootball.com – Modric: classe e prestígio no Real Madrid

Dejan Stanković – Sérvio, atua na Internazionale de Milão

Ivan Rakitić – Croata, atua no Sevilla

Darijo Srna – Croata, atua no Shakhtar Donetsk

Valon Behrami – Kosovar, atua no Napoli

Niko Kranjčar – Croata, atua no Dínamo de Kiev

Zvjezdan Misimović – Bósnio, atua no Dínamo de Moscou

Miralem Pjanić – Bósnio, atua na Roma

Luka Modric – Croata, atua no Real Madrid

Milos Krasic – Sérvio, atua no Fenerbahçe

Zoran Tošić – Sérvio, atua no CSKA Moscou

Xherdan Shaqiri – Kosovar, atua no Bayern de Munique

Adem Ljajić – Sérvio, atua na Fiorentina

 

Atacantes

Foto: Fox Sports – Jovetic: gol é com ele

Edin Džeko – Bósnio, atua no Manchester City

Mirko Vučinić – Montenegrino, atua na Juventus

Vedad Ibišević – Bósnio, atua no Stuttgart

Goran Pandev – Macedônio, atua no Napoli

Eduardo da Silva – Croata, atua no Shakhtar Donetsk

Ivica Olić – Croata, atua no Wolfsburg

Stevan Jovetic – Montenegrino, atua na Fiorentina

Nikica Jelavić – Croata, atua no Everton

Mario Mandžukić – Croata, atua no Bayern de Munique

*Kosovo, por motivo de forças políticas, ainda não possui uma seleção filiada à FIFA, mas dispõe de jogadores renomados (naturalizados e atuantes em outras seleções) e foram inclusos na lista, pois seriam plenamente elegíveis para a nossa suposta seleção iugoslava.

Comentários

Paulistano, projeto de jornalista e absolutamente ligado a tudo o que envolve essa arte chamada futebol, desde a elegante final de uma Copa do Mundo às peculiaridades alternativas das divisões mais obscuras de nosso amado esporte bretão. Frequentador assíduo nas melhores (e piores) várzeas e peladas de fim de semana, sempre à disposição para atuar em qualquer posição.