Gil Jitsu, a guarda corintiana

  • por Caio Araújo
  • 7 Anos atrás

Jiu-Jitsu é uma arte marcial japonesa que significa suavidade, técnica, arte. O praticante dessa luta não usa a força, voracidade. Ele domina o adversário com técnica. E assim é o Gil, zagueiro do Timão.
Ele chegou sem os holofotes de Alexandre Pato e Renato Augusto, os outros reforços corintianos para a temporada, mas não demorou para cair nas graças da torcida.
Revelado pelo Americano de Campos, Gil se destacou pelo Atlético-GO e despertou interesse do Cruzeiro quando disputava a Série B do Brasileiro. Chegou ao clube mineiro em 2009, no qual ficou por dois anos, e disputou 101 partidas, anotando quatro gols. Atravessando uma ótima fase, se transferiu para o clube francês Valenciennes, que priorizava um jogador para a posição, já que havia perdido Milan Bisevac para o Paris Saint-Germain.

Em 2010, Gil participou do polêmico pênalti em cima do Ronaldo

Em 2010, Gil participou do polêmico pênalti em cima do Ronaldo

Na França, tornou-se um dos pilares do time. Virou objeto de desejo do Timão já no meio do ano passado, porém não houve negociação com os franceses. Em janeiro, enfim, Gil seria do Corinthians por 3,5 milhões de euros.

O defensor foi apresentado no dia 16 de janeiro e já no dia 24 fazia sua estreia contra a Ponte Preta, no Pacaembu. Mesmo com o time sendo derrotado por 1 a 0, Gil não saiu mais. Atuou em 18 jogos dos 21 disputados pelo Coringão. Foi aos poucos ganhando confiança e hoje é um dos destaques da equipe.

Apresentação no Valenciennes

Apresentação no Valenciennes

Como dito anteriormente, assim como um lutador de jiu-jitsu, Gil anula seus adversários na técnica, e não na força. Neymar que o diga. O santista foi presa fácil no confronto entre os dois times no Morumbi. Os números também estão a favor do novo xerife da zaga alvinegra. Até o jogo contra o Millonarios, dia 3, Gil tinha cometido 14 faltas, média inferior a uma falta por jogo, de acordo com o site Footstats. O número se torna ainda mais impressionante se levarmos em conta que apenas Jorge Henrique e Alexandre Pato, dois jogadores de ataque, fizeram menos faltas que ele.

Gil anulando o astro Neymar, pelo Paulistão

Gil anulando o astro Neymar, pelo Paulistão

Gil também se destaca no número de desarmes. No Paulistão, é o terceiro maior ladrão de bolas do Timão, com 31 desarmes, contra 33 do Guilherme e 49 do Ralf.

A excelente fase do zagueiro dá uma boa dor de cabeça para Tite, que tem que deixar o Chicão, jogador com uma história vitoriosa no clube, sentado no banco.

Comentários