José Maria Marin em outra gravação suspeita

 

Ontem, o jornalista Leonardo Bertozzi, da ESPN, divulgou outra gravação bastante comprometedora de José Maria Marin, presidente da CBF.

No vídeo, o obscuro cartola aparece conversando com algum interlocutor não identificado sobre a orquestração para as eleições na Confederação Brasileira de Futebol. Ao contrário de seu antecessor Ricardo Teixeira, que organizava esses evento político em uma “churrascaria”, Marin decide inovar organizando um jantar no Gero, um dos mais caros e luxuosos restaurantes do país, no intuito de agradar alguns dos participantes do processo decisório. No final do vídeo, ele declara que “tem que dar de comer pra esses cara (sic), que é pra não te agredir”.

É mais uma gravação pra lá de suspeita em que o ex-governador biônico de São Paulo aparece. Na última, já publicada no nosso Dossiê Marin, ele tenta se proteger de alguns “irresponsáveis” que podem, nas suas próprias palavras, colocá-lo na cadeia.

Hoje, mais um episódio engrossou a relação de bizarrices na sua gestão: o quarto goleiro do Corinthians, Matheus Vidotto, deve ter sido pego de surpresa pela sua convocação para a seleção principal. Possivelmente, tenha até pensado se tratar de uma retribuição, anos depois do fatídico dia em que teve sua medalha de campeão da Copa São Paulo furtada, na cara dura, pelo presidente.

Depois da polêmica levantada pelo presidente do Sport, Luciano Bivar, sobre jogadores convocados mediante “comissão”, é de se estranhar o chamado de um goleiro que sequer tem atuações pela equipe principal do Corinthians, seu clube.

Enquanto isso, Diego Cavalieri, melhor goleiro do último Brasileirão, ficou de fora.

Como vocês podem ver, doentes, não é tão difícil fazer dossiês sobre José Maria Marin.

Comentários

Jornalista recifense, sócio-diretor do Doentes por Futebol, editor da Revista Febre. Curioso observador de tudo o que cerca o futebol brasileiro e internacional.