Pré-jogo: Atlético-PR x Coritiba

  • por Leandro Bruning Canton
  • 8 Anos atrás

AtleTiba válido pelo segundo turno do campeonato paranaense acontece nesse domingo.

Atlético-PR e Coritiba fazem clássico decisivo neste domingo. No primeiro turno, a vitória foi Coxa-Branca por 2x1.

Atlético-PR e Coritiba fazem clássico decisivo neste domingo. No primeiro turno, a vitória foi Coxa-Branca por 2×1.

Este clássico é decisivo para os dois clubes: o Atlético precisa da vitória para continuar sonhando com o título do returno e uma vaga na final, e o Coritiba precisa da vitória para seguir atrás do título antecipado.

O Furacão entra em campo com sua equipe sub-23, time que vem sendo usado em todo o paranaense, como líder invicto deste segundo turno, com 23 pontos (7 vitórias e 2 empates). Depois de um primeiro turno muito abaixo do esperado, o Atlético vem surpreendendo a todos com seu jovem time no segundo turno, brigando para conquistá-lo e, assim, garantir a vaga para disputar a final do campeonato com o Coritiba. Para isso, precisa vencer o Coxa neste AtleTiba, e torcer por uma derrota do Londrina contra o J. Malucelli no Estádio do Café, em Londrina.

Para este clássico, o Atlético não pode contar com seu principal jogador: o vice-artilheiro do campeonato Douglas Coutinho, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Ausência que preocupa o técnico Arthur Bernardes, principalmente pelos números: o Furacão só venceu neste campeonato quando contou com a presença do jogador entre os titulares. Além disso, por não ter um jogador com as mesmas características, o treinador terá que mudar o esquema tático do time.

Foto: gazetadopovo.com.br - Douglas Coutinho está suspenso para a partida.

Foto: gazetadopovo.com.br – Vice-artilheiro do campeonato, Douglas Coutinho está suspenso para a partida.

A opção pelo uso do time sub-23 foi muito criticada, não só por comentaristas esportivos, mas também pelos torcedores, que em muitos momentos do primeiro turno, pediu o retorno da equipe principal. A decisão foi do presidente Mario Celso Petraglia, que afirmou que não iria colocar seu time principal em campo num campeonato deficitário e com tantos problemas de arbitragem. Além disso, o mandatário atleticano não aceitou a proposta de transmissão televisiva do campeonato, deixando de receber 1,3 milhão por esse contrato e obrigando os torcedores a acompanhar os jogos apenas pelo rádio (e no estádio, claro). Durante esse período, o time principal disputou vários amistosos e jogos-treino, um pequeno torneio no Leste Europeu, a Marbella Cup, do qual foi campeão, e retornou para os dois jogos da primeira fase da Copa do Brasil contra o Brasil de Pelotas, dos quais saiu vitorioso.

Pelo lado do Coritiba, campeão do primeiro turno e garantido na eventual final do campeonato, a atual 3ª colocação no segundo turno, com 18 pontos (5 vitórias, 3 empates e 1 derrota), está sendo considerada muito insatisfatória por seus torcedores, que esperavam que o time chagasse às últimas rodadas com maior tranquilidade para conquistar o título antecipado. Para alcançar o feito, o Coxa precisa vencer seus dois jogos restantes, contra Atlético e Londrina, além de torcer por tropeços do Tubarão contra o J. Malucelli, nesta rodada, e do Furacão na última rodada, contra o Operário. A situação desconfortável é reflexo do fraco desempenho do time no segundo turno: derrota em casa no clássico contra o Paraná, empate em casa contra o Operário, e empate contra o Nacional, que até então havia conquistado apenas 1 ponto em 16 jogos, em Rolândia.

Em alguns jogos do returno, parte da torcida pediu a saída do técnico Marquinhos Santos, o que foi completamente rejeitado pelo presidente Vilson Ribeiro de Andrade. O craque Alex acalmou os ânimos ao atribuir o mau desempenho da equipe aos jogadores, que não conseguem desempenhar em campo o que é proposto nos treinamentos.

Foto:  jornaldelondrina.com.br - Artilheiro do campeonato, Alex é uma das esperanças de gol do Coxa.

Foto: jornaldelondrina.com.br – Artilheiro do campeonato, Alex é uma das esperanças de gol do Coxa.

Para este jogo, o Coritiba conta novamente com o volante Gil e com o zagueiro Leandro Almeida, que retornam de suspensão automática. Ausências já esperadas são as dos laterais esquerdos Dênis e Eltinho, machucados há 3 semanas, e dos jogadores que estão no departamento médico desde o começo do ano, casos do zagueiro Emerson, do meia Botinelli e do atacante Keirrison.

Se não bastassem a rivalidade de qualquer AtleTiba e o teor decisivo da partida, há mais um ingrediente para apimentar este clássico: o estádio. Pela primeira vez na história, um jogo entre Atlético e Coritiba será disputado no gramado do estádio Érton Coelho de Queiroz, a Vila Olímpica do Boqueirão, que pertencen ao Paraná Clube e tem capacidade liberada para 8000 pessoas.

A questão do estádio foi muito discutida durante a semana. Devido às obras na Arena da Baixada para a Copa do Mundo de 2014, o Atlético, mandante deste AtleTiba, vem disputando seus jogos no Eco-Estádio Janguito Malucelli, do J. Malucelli. Porém, o uso desse campo foi vetado pelo Ministério Público do Paraná, por estar localizado às margens da BR-277, o que dificulta a implantação de um sistema de segurança mais eficaz da Polícia Militar, facilitando confrontos de torcida nos entornos do estádio. O Atlético chegou a indicar o Couto Pereira para a disputa do clássico, mas não houve acordo com o Coritiba sobre a parcela de lugares disponíveis para cada torcida. Assim, o Furacão negociou o uso da Vila Olímpica com o Paraná Clube para esta partida e para jogos do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil. A Vila Capanema também foi inclusa no acordo e pode receber jogos do rubro-negro no futuro.

A arbitragem, muito criticada ao longo deste estadual, fica a cargo de Adriano Milczvski, auxiliado por Luciano Roggenbaum e Luiz Henrique de S. S. Renesto.

Prováveis formações:
Atlético (4-4-2): Santos; Léo, Rafael Zuchi, Bruno Costa e Héracles; Renan Foguinho, Hernani, Zezinho e Bruno Pelissari; Edigar Junio e Crislan.
Técnico: Arthur Bernardes

Coritiba (4-4-2): Vanderlei; Victor Ferraz, Leandro Almeida, Escudero e Patric; Willian, Gil, Robinho e Alex; Rafinha e Deivid.
Técnico: Marquinhos Santos

Comentários