Resumo da 8ª rodada do Campeonato Mineiro 2013

  • por Alexandre Reis
  • 8 Anos atrás

bandeira_MG

América-TO x América-MG

Em Teófilo Otoni, no Nassri Mattar, o América-MG bateu o xará do interior de virada, por 3×1. O time da casa começou pressionando aos 5 minutos. Em cobrança de lateral, Anderson Grafite desviou e Rodrigo Mourão, na entrada da pequena área e livre, chutou por cima. Aos 17 minutos, o gol. Leandrinho fez cruzamento rasteiro para Daniel, que se antecipou para marcar. Atrás do placar, o América-MG respondeu prontamente. Aos 21 minutos, Nikão cobrou falta forte próxima à área. Raphael Barrios não segurou firme e Fábio Júnior aproveitou o rebote para empatar.

Pressionando muito, o Coelho sufocou os donos da casa e conseguiu o resultado ainda no primeiro tempo. A virada veio aos 36, com Rodriguinho. Depois de passe pela direita, Fábio Júnior ajeitou já na área e o meia, de esquerda, deslocou o goleiro. Cinco minutos depois, o América-MG ampliou novamente com Fábio Júnior, de pênalti, decretando a vitória alviverde.

Araxá x Tombense

No Fausto Alvim, em Araxá, o Tombense se reabilitou em grande estilo e venceu o Araxá por 3×0. Apesar do apoio da torcida do Ganso e do bom primeiro tempo feito pela equipe da casa – tendo inclusive um gol anulado – a equipe de Tombos abriu o placar. Aos 40 minutos, Mateus arriscou forte de fora da área e marcou um belo gol.

Araxá segue em situação delicada no estadual. Foto: Osmar Júnior

O Tombense, depois de ter aberto o placar, seguiu pressionando e, aos 9 minutos do segundo tempo, aumentou. Adeílson puxou rápido contra-ataque pela direita e cruzou para Júnior Negão. O goleiro Fernando Pompéu não alcançou a bola e o camisa 9 só teve o trabalho de completar. Mais tarde, os alvinegros ainda viram o volante Dudu Araxá ser expulso. Com um a mais, o Tombense voltou a marcar. Aos 18 minutos, Júnior Negão passou para Joílson já na área e o meia tocou na saída do goleiro, selando a vitória.

Villa Nova x Cruzeiro

Em Nova Lima, no Castor Cifuentes, no jogo entre os até então invictos, o Cruzeiro derrotou o Villa Nova por 4×2. O Leão do Bonfim começou pressionando e, aos 14, assustou com Tchô. A resposta veio com o gol de Borges, no minuto seguinte. Depois da falha de Heitor, o camisa 9 acertou um belo chute de fora da área, sem chances para Thiago Braga. Mesmo com o jogo equilibrado, o Cruzeiro voltou a marcar. Dagoberto, aos 31, cobrou falta pela direita e Léo cabeceou forte para ampliar.

Borges comemora o primeiro gol do Cruzeiro. Foto: Pedro Vilela/Agif



O Villa Nova seguiu pressionando e buscou o empate. Ainda no primeiro tempo, Tchô foi derrubado por Paulão na área e o juiz assinalou pênalti. O próprio bateu e, com categoria, descontou. No segundo tempo, aos 6 minutos, o mesmo Tchô cruzou da direita e Eraldo se antecipou a Paulão para igualar. Em seguida, o técnico Marcelo Oliveira tirou Diego Souza e colocou Ricardo Goulart. A alteração surtiu efeito imediatamente. Aos 18 minutos, o meia celeste recebeu cruzamento da direita e finalizou de bico, marcando o terceiro do Cruzeiro. Depois, aos 25 minutos, o próprio Ricardo Goulart aproveitou a falha de Cléber Monteiro, roubou a bola e chutou rasteiro, à direita de Thiago Braga, e fez o quarto.

Atlético x Tupi

No Independência, em Belo Horizonte, o Atlético não teve grandes dificuldades e goleou o Tupi por 4×1. Com a vitória, o time garantiu matematicamente uma vaga na semifinal. Depois de finalizações de Jô e Bernard no início da partida, Réver, aos 17 minutos, chutou com estilo de esquerda e inaugurou o placar. Em seguida, aos 18, o Tupi quase empatou com Ryan, mas Victor fez boa defesa. Foi uma das poucas chances reais de gol da equipe de Juiz de Fora no jogo. Administrando a vantagem, o Galo fez o segundo. Ronaldinho cobrou falta na entrada da área e acertou o travessão. Jô aproveitou o rebote, subiu mais que o goleiro Tadeu e aumentou.

Josué estreou com gol pelo Atlético. Foto: Bruno Cantini / site oficial do Atlético-MG

A partir daí, os gols atleticanos foram saindo naturalmente. No segundo tempo, aos 13, o estreante Josué aproveitou o passe de Jô e marcou o terceiro. Cinco minutos depois, Tardelli passou no meio para Jô, que abriu as pernas e deixou para Ronaldinho. O meia, com muita categoria, deslocou Tadeu e fez o quarto. No fim do jogo, aos 43, o Tupi descontou em cobrança de falta de Alonso, mas foi só.


Caldense x Boa Esporte

Em Poços de Caldas, no Ronaldão, a Caldense recebeu o Boa Esporte e ficou no empate por 1×1. Muita disputa e oportunidades no primeiro tempo. Aos 3 minutos, o volante Maxsuel chutou forte, de fora da área, e quase marcou para a Veterena. A seguir, aos 9, os donos da casa tiveram outra grande oportunidade, agora com Lucas. O atacante finalizou na entrada da pequena área e o goleiro Douglas fez outra grande defesa. O Boa Esporte, um minuto depois, quase marcou com Betinho, de cabeça, mas Glaysson fez uma brilhante defesa.

No segundo tempo, o técnico Tarcísio Pugliese sacou Dionatan e colocou Luizinho, que foi o autor das principais jogadas do time da casa. Com ele, a Caldense chegou ao gol. O jogador foi derrubado por Rodrigo Arroz na área e Alicio Pena Júnior assinalou pênalti, que foi convertido por Nena. Em desvantagem, o Boa Esporte seguiu insistindo e conseguiu o empate já nos acréscimos, com Fernando Karanga.

Guarani x Nacional

Em Nova Serrana, na Arena do Calçado, o Guarani se reabilitou e venceu o Nacional por 1×0. Após um primeiro tempo apagado e sem muitas jogadas de perigo, o Bugre, até então melhor na partida, chegou com sucesso à meta de Rodrigo Posso aos 22 minutos da etapa complementar. Após cruzamento para a área e o corte da zaga do Nacional, Jouberth finalizou. A bola desviou na defesa e enganou o goleiro do Búfalo.

Com o resultado, a equipe de Divinópolis chegou aos 8 pontos e é a 8ª colocada. Se vencer o próximo jogo contra a Tombense, no domingo que vem, e se Araxá e América-TO tropeçarem em seus jogos, o Bugre se garante no Módulo I do Estadual. O Nacional, também com 8 pontos, está na mesma situação. 

Classificação:

Créditos: Osmar Júnior

Comentários

Estudante de Jornalismo, apaixonado por futebol. Seja a final da Copa do Mundo, as semifinais de uma Copa Rural, um jogo da Liga dos Campeões ou eliminatória da 4° divisão de algum campeonato amador do interior.