Adeus, Jorge Henrique

  • por Caio Araújo
  • 8 Anos atrás

Ele tem o nome e nasceu no dia de São Jorge, santo padroeiro do Timão. O destino já reservava alguma relação com o Corinthians. O atacante, que chegou em 2009 sem ser muito conhecido para a torcida corintiana, fez questão de se apresentar logo na sua estreia, em janeiro, contra o Estudiantes em amistoso realizado no Pacaembu. Jorge Henrique marcou dois gols na vitória por 5×1 em cima dos argentinos.

Mensagem de Jorge Henrique através de sua assessoria

Mensagem de Jorge Henrique através de sua assessoria

De lá para cá foram muitas alegrias e poucas tristezas. Entre as maiores tristezas, a eliminação na Pré-Libertadores para o Tolima, em 2011, e a perda do título Brasileiro, em 2010, inclusive sofrendo uma lesão que o afastou dos gramados no período de maior dificuldade do time no campeonato.

As alegrias, porém, foram muito maiores. Jorge Henrique conquistou os principais títulos que um jogador pode conquistar atuando no futebol brasileiro. Ganhou o Paulista, de forma invicta, em 2009. No mesmo ano levou a Copa do Brasil. Em 2011, conseguiu levantar a taça do Brasileiro. E, em 2012, Libertadores e Mundial. 

Apesar de estar deixando o clube por problemas de indisciplina fora de campo, Jorge Henrique, curiosamente, talvez seja o maior exemplo no país de jogador disciplinado taticamente. É o tipo de atleta que todo técnico gostaria de contar em seu plantel, porque se sacrifica para o time. E isso é refletido nos números. O atacante se despede do Timão com 30 gols feitos em 216 jogos. Se algum clube quiser contratar um artilheiro, ele não é o homem ideal, mas se quiser contratar alguém que lute, marque e rale a bunda no chão, esse cara é o Jorge Henrique.

Comentários