As piores contratações da Premier League

  • por Thiago Menezes
  • 6 Anos atrás

O sempre polêmico tablóide inglês “The Sun” listou as 10 piores transferências do Campeonato Inglês nesta temporada. Muitos nomes famosos estão na lista, incluindo um brasileiro que jogou na nossa seleção!

O Manchester City emplacou nada menos do que 3 dos 10 nomes, mostrando que o Sheik nem sempre consegue gastar bem o seu dinheiro.

Saiba quem são os 10 piores jogadores, leia um breve resumo de cada e descubra porque são considerados decepções na Terra da Rainha.

10- Maicon (Manchester City)

REPRODUÇÃO - Maicon, saiu da Inter para o Manchester City.

REPRODUÇÃO – Maicon, saiu da Inter para o Manchester City.

O lateral direito foi cobiçado por vários clubes do mundo após anunciar, no começo da temporada, que deixaria a Inter de Milão. Real Madrid, Anzhi Makhachkala e Manchester City o disputaram com todas as forças, mas o brasileiro acertou com o time inglês por 3,5 milhões de libras.

Maicon chegou com status de titular e com expectativas de reencontrar seu futebol dos tempos áureos da Itália, além de resolver o antigo problema da lateral direita do City. Ledo engano. Maicon decepcionou quando esteve em campo, passou muito tempo lesionado e, para piorar, ainda viu seu rival pela vaga, Zabaleta, fazer grande temporada. Fez apenas 11 partidas e somente 1 assistência.

O camisa 2 do Brasil na Copa de 2010 não deve permanecer na Inglaterra e uma possível volta ao Brasil é bastante comentada.

9- Scott Sinclair (Manchester City)

REPRODUÇÃO - Sinclair saiu do Swansea para o Manchester City.

REPRODUÇÃO – Sinclair saiu do Swansea para o Manchester City.

Sinclair chegou ao lado azul de Manchester para ser reserva, ocupando o espaço que era de Adam Johnson, que deixou o clube. Porém, após uma excelente temporada jogando pelo Swansea, era esperado que o veloz ponta inglês tivesse pelo menos alguma participação pelos Citizens, mas o que se viu foi um jogador completamente esquecido no elenco, tendo feito apenas 14 partidas e nenhum mísero gol.

Apesar do City ter pago somente 6 milhões de libras pelo jogador, o camisa 11 é favoritíssimo a deixar o clube ao fim desta temporada. Caso isto se confirme, será o 11º clube da carreira de Sinclair, que tem só 24 anos e já pode ser considerado um “cigano” da bola.

8- Alou Diarra (West Ham)

REPRODUÇÃO - Diarra saiu do Marseille para o West Ham.

REPRODUÇÃO – Diarra saiu do Marseille para o West Ham.

Há não muito tempo, o volante era presença certa na seleção francesa, com a qual participou de duas Copas do Mundo e uma Eurocopa. Após ótimos anos no Bordeaux, foi negociado com o Olympique de Marseille e ali já mostrava sinais de decadência. Mesmo assim, foi contratado pelo recém-promovido West Ham por 2 milhões de libras. Os Hammers tinham a esperança de Diarra voltar a exibir o futebol que o consagrou, mas pouco puderam vê-lo em campo. O treinador Sam Allardyce não lhe dava muitas oportunidades e o francês entrou em campo apenas 5 vezes na temporada.

Decepcionado pelo não-aproveitamento pelo clube londrino, Diarra pediu para ser negociado em janeiro, mas o máximo que conseguiu foi um empréstimo para o Rennes. Decadente, mesmo com somente 31 anos, provavelmente o francês continuará a carreira em algum clube de menor expressão.

7- Esteban Granero (Queens Park Rangers)

REPRODUÇÃO - Granero saiu do Real Madrid para o Queens Park Rangers.

REPRODUÇÃO – Granero saiu do Real Madrid para o Queens Park Rangers.

Sem espaço no galáctico Real Madrid, mesmo com boas apresentações quando era utilizado, o espanhol chegou no ambicioso Queens Park Rangers com a missão de ser o dono do meio-campo do time, e custou caro: 9 milhões de libras. No currículo, além de ter jogado no Real, também tinha boas temporadas pelo Getafe e participações frequentes nas seleções de base da Espanha.

No entanto, mesmo jogando ao lado de bons nomes contratados pelo QPR, Granero afundou junto com todo o time. Até começou bem, mas em pouco tempo já não se encontrava mais em campo e os londrinos acabaram melancolicamente rebaixados.

Apesar do rebaixamento, Granero pode continuar no clube para disputar a segunda divisão no ano que vem. O espanhol ainda tem mais três anos de contrato e as chances de ganhar uma segunda oportunidade na próxima temporada são grandes.

6- Danny Graham (Sunderland)

REPRODUÇÃO - Graham saiu do Swansea para o Sunderland.

REPRODUÇÃO – Graham saiu do Swansea para o Sunderland.

O centroavante inglês de 27 anos estava no Swansea e marcava gols com regularidade na última temporada. Porém, foi perdendo espaço com o time, que vinha sendo escalado com apenas um atacante, o excelente Michu. Não contente em ser mero reserva, Graham se transferiu para o Sunderland em janeiro por 5 milhões de libras, esperando resgatar seus bons momentos nos Swans e em outras temporadas por Carlisle e Watford.

Contudo, com a camisa dos Black Cats, Graham passou vergonha: nenhum gol e nenhuma assistência em 11 jogos, algo inaceitável para um centroavante, que vê o clube se aproximando cada vez mais do rebaixamento na próxima temporada.

5- Emmanuel Adebayor (Tottenham)

REPRODUÇÃO - Adebayor saiu do Manchester City para o Tottenham.

REPRODUÇÃO – Adebayor saiu do Manchester City para o Tottenham.

O rodado atacante togolês vinha de um empréstimo muito bem sucedido no próprio Spurs, tendo marcado muitos gols na temporada passada. Com o Manchester City disposto a negociá-lo em definitivo, Adebayor pareceu um tiro certeiro para resolver de uma vez por todas os problemas do ataque do Tottenham, que pagou 5 milhões de libras para continuar com o seu camisa 10.

Mas, inexplicavelmente, Adebayor não caiu de produção. “Desabou” seria a palavra mais adequada. Mesmo com a ótima temporada que os Spurs fazem, nem é preciso comparar seus números com os do fenômeno Gareth Bale para provar sua improdutividade: foram somente 3 gols na temporada, algo inacreditável para um jogador deste calibre.

Não se sabe se o Tottenham dará outra temporada para Adebayor. Isso depende das propostas que pode receber, mas o africano já deve saber que esta é, provavelmente, a sua última chance num clube de grande nível.

4- Marko Marin (Chelsea)

REPRODUÇÃO - Marin saiu do Werder Bremen para o Chelsea.

REPRODUÇÃO – Marin saiu do Werder Bremen para o Chelsea.

Baixinho, rápido e muito habilidoso, o “winger” Marin era o maior destaque do Werder Bremen desde a saída de Mesut Özil. Somando 16 participações pela seleção alemã – incluindo uma Copa do Mundo – o jovem alemão de 24 anos deu um salto aparentemente certeiro em sua carreira: por 6 milhões de libras, transferiu-se para o Chelsea, clube há alguns anos habituado a jogar com pontas, o que favoreceria o seu estilo de jogo.

Só que, junto com Marin, também chegaram nomes mais renomados e muito mais caros para a mesma posição: Oscar e Hazard se tornaram rapidamente nomes importantes para os Blues formarem a trinca de meias, que contava ainda com o astro da equipe, Juan Mata. Dois fatores limitaram ainda mais o espaço do alemão: a chegada de Victor Moses, habituado com a pegada forte do futebol inglês, e o uso ocasional do brasileiro Ramires pelas pontas.

Com tão pouco espaço – causado também por lesões – Marin fez poucos jogos e não se destacou. Seu futuro agora é uma incógnita, sendo que um empréstimo para jogar regularmente parece ser mais conveniente para a carreira do talentoso jogador.

3- Joe Allen (Liverpool)

REPRODUÇÃO - Allen saiu do Swansea para o Liverpool.

REPRODUÇÃO – Allen saiu do Swansea para o Liverpool.

O volante galês chegou ao Liverpool junto com seu então treinador no Swansea, Brendan Rodgers. Sob a confiança do comandante e vindo de uma excelente temporada, Allen tinha tudo para ocupar uma vaga de titular no meio-campo ao lado de Gerrard, Lucas Leiva e companhia.

No entanto, seu desempenho com a camisa dos Reds foi bem aquém do esperado, e o jovem jogador de 24 anos pareceu sentir o peso da camisa. Allen não conseguiu ser a sombra do jogador que foi jogando pelos Swans e desapontou a torcida. Ainda sofreu com lesões e não teve regularidade física, tendo feito 27 partidas na temporada, mas a maioria saindo do banco de reservas.

Como custou a bagatela de 15 milhões de libras e ainda é jovem, é improvável pensar que a diretoria do Liverpool se livrará do jogador sem dar-lhe uma nova oportunidade.

2- Javi García (Manchester City)

REPRODUÇÃO - Javi García saiu do Benfica para o Manchester City.

REPRODUÇÃO – Javi García saiu do Benfica para o Manchester City.

Mais uma das desastrosas contratações dos Citizens, o espanhol de 26 anos era titular absoluto do Benfica, tendo apagado a passagem ruim que fez pelo Real Madrid há alguns anos. O volante se destacava pelos desarmes e pela qualidade na saída de bola, sendo frequentemente especulado no Manchester United. Contudo, por 16 milhões de libras, o jogador preferiu o time rival da cidade.

Mesmo fazendo partidas tenebrosas e destoando completamente da qualidade do time do City, Javi García foi titular na maior parte da temporada. Chances para o espanhol não faltaram, mas o jogador não aproveitou e hoje é bastante questionado pela torcida.

Apesar de dinheiro não ser problema para o City, Javi García não deve ser negociado, devido ao alto valor gasto pelo time em sua contratação. No entanto, sua próxima temporada certamente será na reserva, já que o objetivo principal do clube no mercado parece ser alguém para a sua posição.

1- Christopher Samba (Queens Park Rangers)

REPRODUÇÃO - Samba saiu do Anzhi para o Queens Park Rangers.

REPRODUÇÃO – Samba saiu do Anzhi para o Queens Park Rangers.

Pouco conhecido no Brasil, o zagueiro é – ou era – respeitadíssimo na Inglaterra. Famoso por grandes atuações no Blackburn, o jogador congolês foi disputado ferrenhamente por grandes clubes ingleses no começo da temporada, como Arsenal e Manchester United. O jogador, todavia, preferiu deixar a Terra da Rainha rumo ao Anzhi Makhachkala, afirmando que queria ser treinado por Guus Hiddink.

O Daguestão parece não ter feito bem ao forte zagueiro: no campeonato russo, o jogador não conseguiu repetir as boas atuações da época dos Rovers e, 6 meses depois, abriu negociações com o Queens Park Rangers para voltar à Inglaterra. O clube da capital pagou nada menos do que 12,5 milhões de libras pelo jogador, que chegou com o status de salvador da pátria.

Se depositar as esperanças de salvar a temporada sobre um zagueiro já parece estranho, o futebol apresentado por Samba foi mais ainda: o jogador foi desastroso, não acrescentando nada ao time. Além de ter sido rebaixado, o atleta viu grande parte de sua reputação ir por água abaixo.

Dificilmente deixará o QPR na próxima temporada, tendo em vista o investimento nele realizado.

 

E você, Doente? Concorda com todos os nomes? Acrescentaria outros?

Comentários

Morador do Rio de Janeiro, designer, torcedor do Manchester United e Flamengo, faz parte da editoria de arte da "Doentes por Futebol". Fã incondicional de Lionel Messi, e ainda de Zinedine Zidane, David Beckham, Dejan Petkovic e Ronaldo.