Especulações inusitadas do futebol

  • por Lucas Sartorelli
  • 8 Anos atrás


O futebol gira em torno de negócios e invariavelmente somos surpreendidos com notícias de compras, vendas, trocas, transferências e empréstimos de jogadores envolvendo números e quantias variadas.

No entanto, contratações sem cabimento, por questões financeiras, desconhecimento da situação e diversos outros motivos fazem parte do seleto grupo de especulações absurdas gerados no universo da imprensa mundial.

A DPF separou algumas dessas especulações surgidas no mercado da bola nos últimos anos.

Certamente, o torcedor, principalmente o brasileiro, que tem acesso a esse deslumbre de informações referentes a reforços de “peso” para seus clubes nacionais, ainda que de procedência duvidosa, fantasiou e imaginou um fio de esperança de que tudo fosse além de um simples boato e algo se tornasse de fato concreto, o que obviamente não ocorreu.

A seguir, alguns dos exemplos.

sheva
Não, você não leu errado. De acordo com informações ventiladas em um site esportivo brasileiro em dezembro de 2010, o ídolo milanista poderia desembarcar no ABC paulista para vestir a camisa do Ramalhão. Segundo a notícia, um grupo de empresários em conjunto com o patrocinador do clube bancaria os altos custos do ucraniano. O salário de Shevchenko seria de R$ 100 mil mensais, além de 80% do valor do patrocínio em questão, 20% das bilheterias do clube e 100% do valor das camisetas vendidas com seu nome.

ferreira
Em outubro de 2011, representantes do Milan vieram ao Brasil assistir a alguns confrontos do Botafogo. De acordo com a diretoria alvinegra, os olheiros milaneses estariam de olho em Elkeson e Cortês, além de Jefferson. Mas, segundo um veículo italiano, quem agradou foi o zagueiro de cabelo estranho. O objetivo era de que Fábio Ferreira seguisse os passos do conterrâneo Thiago Silva, ex-Fluminense. Provavelmente os rossoneros decidiram olhar o jogador com um pouco mais de atenção antes de qualquer ideia de acerto oficial. Ferreira atualmente joga no Criciúma.

vieri
Em fim de carreira, o ex-astro da Inter de Milão e da seleção italiana, por intermédio do seu empresário, Frank Assunção, chegou a iniciar conversas com o Botafogo de Ribeirão Preto para atuar em terras brasileiras. Depois dos rumores, porém, o Botinha anunciou a desistência da contratação alegando que Vieri não cumpriu o prazo para exames médicos, não se apresentou ao clube e nem deu satisfações.

Algum tempo depois, o italiano acertou com o Boavista com direito a apresentação e início de treinos físicos. O que não se esperava é que ele desistisse do negócio, abandonando tudo e todos, fato que irritou bastante o gestor do clube José Luiz de Magalhães Lins Filho, que em entrevista, declarou: “Ele simplesmente sumiu. Do nada. Estava treinando e sumiu. Ele não aguenta mais a pressão do dia a dia do futebol. Com certeza ele está muito arrependido pelo que fez. É nosso amigo pessoal, mas não teve o comportamento à altura. Não existe mágoa, mas decepção, sim. A gente sempre o ajudou. O Vieri perdeu uma grande oportunidade”.

canizares
No início de 2008, o Fluminense planejava trazer um goleiro renomado e cogitou o arqueiro da seleção uruguaia, Fabián Carini, que na época defendia o Real Murcia-ESP. Porém, diante de algumas complicações, a diretoria tricolor decidiu desistir do jogador oficialmente e passou a considerar a hipótese de contar com Santiago Canizares, do Valência, ex-seleção espanhola e que, na época, apesar de se dizer em forma, já tinha 38 anos. O negócio não saiu. Canizares, sem propostas que o atraíssem, acabou pendurando as chuteiras e o Fluminense acabou sem seu sonhado goleiro internacional.

lenny
“Uma estrela brasileira em ascensão”. Dessa forma, em 2008, um tablóide inglês anunciava o interesse do Arsenal em Lenny, que havia acabado de chegar ao Palmeiras. Nada se concretizou e atualmente Lenny atua pelo modesto Ventforet Kofu do Japão.

drogba
Depois de brilhar jogando na França e na Inglaterra, Didier Drogba foi se aventurar no futebol chinês, após deixar o Chelsea em 2012. Atuando contra as frágeis defesas do país mais populoso do mundo, o atacante foi fortemente sondado por diversos clubes europeus e estaria em negociações avançadas com a Juventus, até surgir o entrave do salário, dificultando o acerto. No Brasil, o Grêmio estaria acompanhando de perto o desfecho das negociações e elegeu o marfinense como grande sonho para a temporada 2013. Segundo informações, um poderoso banco chinês, que negociava com o clube gaúcho os “naming rights” da Arena, ajudaria nas negociações. Ficou no sonho.

love
Ele chegou com seu empresário, reuniu a imprensa para uma coletiva, vestiu a camisa alvinegra e se mostrou confiante com seu futuro grupo: “Vou chegar aqui e arrebentar. Pela equipe que o Corinthians está montando, teremos um time muito forte”, disse. Revelado no arqui-rival Palmeiras, Vágner estava confiante demais em sua chegada ao Corinthians, assim como o próprio clube, que já confeccionava e vendia camisas com o nome do atacante nas lojas do Parque São Jorge. Ambos pareciam esquecer (ou desconhecer) que o jogador ainda precisaria resolver a sua liberação com os russos do CSKA, seu clube na época. Apenas algumas horas depois, o pequeno “detalhe” travaria o acerto para sempre, com o negócio sendo prontamente desmentido pelo CSKA.

villas boas
O treinador português, considerado o “sucessor de Mourinho” devido ao grande sucesso no Porto, estaria próximo de acertar com o tricolor paulista. Pelo menos, era o que se lia em alguns jornais e sites esportivos em junho de 2012. Um jornalista brasileiro apurou que o presidente Juvenal Juvêncio conversara pessoalmente com o ex-treinador do Chelsea e, inclusive, acertara as bases salariais.

luca toni
Luca Toni, ex-atacante da seleção italiana e vencedor da Copa do Mundo da Alemanha em 2006, foi especulado no futebol pernambucano. No início de 2012, um veículo de notícias italiano destacou um interesse do Sport Recife no jogador, que poderia realizar uma “aventura no Brasil”. Detalhe que o jornal se referia ao clube pernambucano como “Recife”, apenas. No entanto, a própria diretoria do clube pernambucano negou a contratação, alegando que o Sport não teria interesse em nenhum atleta estrangeiro.

zé
O rodado jogador, após boa temporada pelo Santos em 2011, foi comprado por 13 milhões de reais pelo Genoa-ITA e partiu rumo a Europa em busca de prestígio. Meses depois, após atuações discretas, foi divulgado que Zé Love estaria passando por um período de testes no Milan, também da Itália, visando uma possível transferência por empréstimo. Depois de algumas reviravoltas, o negócio acabou não ocorrendo. Love recusou a proposta por uma “questão de dignidade”, segundo explicação dada pelo próprio jogador. Em seguida, Zé seguiu para o Siena-ITA, por empréstimo.

figo
Em 2005, o técnico Émerson Leão, do São Paulo, fez um “convite” para que o meia português Luis Figo jogasse o Campeonato Brasileiro pelo clube. Leão disse que o São Paulo não teria dinheiro para bancar o que o meia ganhava no Real Madrid na época, porém tentaria seduzi-lo a jogar no Brasil por causa do clima, da língua e por se tratar do futebol pentacampeão mundial. O presidente Marcelo Portugal Gouvea gostou da ideia. “Acredito que se o Leão falou isso, o Figo deve se encaixar. Vamos começar um trabalho que pode ser zero ou 100%”, afirmou o cartola. Foi zero.

As estrelas do Flamengo

Em 2000, com os dólares da ISL, o Flamengo prometia uma verdadeira seleção mundial com Batistuta, Rincón, Seedorf e Ronaldinho entre outros, fazendo o torcedor rubro negro sonhar alto. Nenhum deles chegou e dois meses após os anúncios, o Fla acabou trazendo Catê, Tuta, Jorge Soto e Lúcio Bala.

Seu time já foi alvo de especulações parecidas?

Citem outros exemplos, Doentes.

Comentários

Paulistano, projeto de jornalista e absolutamente ligado a tudo o que envolve essa arte chamada futebol, desde a elegante final de uma Copa do Mundo às peculiaridades alternativas das divisões mais obscuras de nosso amado esporte bretão. Frequentador assíduo nas melhores (e piores) várzeas e peladas de fim de semana, sempre à disposição para atuar em qualquer posição.