Estádio Wembley, um gigante inglês em festa germânica

Foto: Reprodução - Novo Wembley, palco da final da Uefa Champions League

Foto: Reprodução | Novo Wembley, palco da final da Uefa Champions League entre bávaros e aurinegros

Bayern de Munique e Borussia Dortmund, os dois clubes alemães que farão a final da Uefa Champions League no próximo dia 25, em Londres, não serão os únicos protagonistas de um evento que promete ser inesquecível para os aficionados por futebol. Dentre os elementos que produzirão o espetáculo, o palco onde a decisão será disputada merece atenção especial. Trata-se do Estádio Wembley, um dos mais famosos templos do futebol mundial e que, pela segunda vez em menos de três anos, sediará a final do maior campeonato de clubes da Europa.

  • A história de um gigante

Situado no norte de Londres, no bairro de Wembley, o estádio começou a ter sua história contada em 28 de abril de 1923, quando recebeu West Ham e Bolton para sua partida inaugural, em jogo válido pela final da Copa da Inglaterra. 25 anos depois, o local, conhecido originalmente à época como Empire Stadium – pelo fato de ter sido construído em homenagem ao Império Britânico – se tornou o principal estádio das Olimpíadas de Londres.

Foto: Reprodução | Velho Estádio de Wembley, demolido por completo em 2003

Foto: Reprodução | Construído em 1923, antigo Wembley sediou a final da Copa de 1966 e cinco finais de Champions League

Ao longo da história, porém, o lendário estádio não ficou marcado apenas por abrigar os principais acontecimentos esportivos. Em 1982, o Papa João Paulo II, durante sua visita à Inglaterra, reuniu mais de 80 mil fiéis em missa realizada em Wembley. Seis anos mais tarde, o rei do pop, Michael Jackson, se apresentou sete vezes no estádio e, ao todo, mais de meio milhão de pessoas estiveram presentes nos shows. Em 1990, foi a vez de Nelson Mandela, que, após 27 anos preso na África do Sul por lutar contra o Apartheid, recebeu homenagem no gigante londrino.

Coincidência ou não, a Alemanha, país de origem dos dois clubes que disputarão a final no dia 25 em Wembley, já viveu momentos de pura tristeza e alegria no estádio. Na final da Copa do Mundo de 1966, alemães e ingleses haviam empatado em 2×2 no tempo regulamentar. Na prorrogação, o inglês Hurst, camisa dez da equipe, recebeu passe à frente da pequena área, girou o corpo e, de pé direito, chutou forte. A bola explodiu no travessão e bateu rente à linha do gol. O árbitro suíço Gottfried Vienst, sem saber ao certo se a bola havia entrado ou não, foi consultar o bandeirinha azerbaijano Tofiq Bahramov, que confirmou o tento. Até hoje os alemães reclamam do lance.

Já em 1996, os papéis se inverteram, e a Alemanha, em pleno Wembley, eliminou a anfitriã Inglaterra na semifinal da Eurocopa. Na final, os germânicos bateram a República Tcheca no mesmo estádio e se tornaram tricampeões da competição.

  • A demolição

Casa do futebol inglês durante 77 anos, sediando inclusive todas as finais da Copa da Inglaterra de 1923 a 2000 e da Copa da Liga de 1967 a 2000, o velho estádio de Wembley foi demolido totalmente em 2003 – o trabalho de demolição, iniciado em setembro de 2002, durou cerca de seis meses.

Os alemães, que deverão lotar o novo Wembley no próximo dia 25 e pintar as arquibancadas de vermelho, amarelo e preto, têm uma relação importante com o fim do velho estádio. Em 2000, a Alemanha foi a adversária da Inglaterra no último jogo realizado no local antes de ele vir abaixo. A partida foi amistosa e os germânicos venceram por 1×0.

  • A reconstrução e reinauguração

Ao custo total de 798 milhões de libras, o estádio foi reconstruído exatamente no local onde havia o antigo Wembley. A obra, da demolição à inauguração, demorou cinco anos – um a mais que o planejado – e deixou apenas na lembrança os traços marcantes do velho Empire Stadium, como as famosas torres gêmeas. Da Olimpíada de 1948 sobraram apenas dois painéis.

Entretanto, mais do que um simples estádio de futebol, os ingleses inauguraram em 2007 uma moderníssima arena multiuso, tendo a possibilidade, por exemplo, de retirar todas as cadeiras do anel superior e aumentar o espaço para shows e montagem de pistas de corrida. Além disso, o gigante de Londres possui 2.618 banheiros e um teto retrátil, possibilitando assim que a luz solar atinja toda a extensão do gramado.

Com capacidade para 90.000 lugares – todos eles cobertos – e simbolizado por um arco de 133 metros de altura, o estádio oferece ainda uma parede de vidro acima das arquibancadas que faz com que o som da torcida reflita em todo o estádio.

A inauguração do novo Wembley ocorreu no dia 19 de maio de 2007, com a partida entre Chelsea e Manchester United, válida pela final da Copa da Inglaterra.

  • Wembley nas finais da Champions League

Na história, seis finais de UCL já foram disputadas no estádio, cinco delas no antigo Wembley.

1963 – Milan 2 x 1 Benfica
1968 – Manchester United 4 x 1 Benfica (prorrogação)
1971 – Ajax 2 x 0 Panathinaikos
1978 – Liverpool 1 x 0 Brugge
1992 – Barcelona 1 x 0 Sampdoria (prorrogação)
2011 – Barcelona 3 x 1 Manchester United

Comentários

Jornalista esportivo. Blogueiro na Gazeta Esportiva.com e colunista no Doentes por Futebol e Sportskeeda.com. E-mail: [email protected]