Galo e o Horto, recorde histórico: 51 jogos sem perder em casa

  • por Osmar Júnior
  • 8 Anos atrás

Galo e o Horto, recorde histórico: 51 jogos sem perder em casa

Foto: Reprodução | Arte DPF

Foto: Reprodução | Arte DPF

“Simbiose”, palavra de origem grega, denomina a relação harmônica que envolve dois ou mais organismos diferentes e que lhes permite benefício mútuo. Desde 28 de agosto de 2011, nenhuma palavra exemplifica melhor a afinidade entre a torcida atleticana e o alvinegro de Belo Horizonte. Após a última vitória diante do Grêmio, com 2 gols de Ronaldinho Gaúcho na Arena do Jacaré neste domingo, o Atlético/MG atingiu a marca de 51 jogos invictos como mandante. Seja em Sete Lagoas, no Mineirão ou na Arena Independência, já são 651 dias (completados neste domingo, 09 de junho) em que nenhum time do Brasil ou da América vence o Atlético na condição de anfitrião.

Foto: Lancenet | Ronaldinho comanda a vitória na Arena do Jacaré

Foto: Lancenet | Ronaldinho comanda a vitória na Arena do Jacaré

A última derrota em Minas Gerais aconteceu para o Cruzeiro, pelo placar de 2×1, na Arena do Jacaré, em jogo válido pela última rodada do primeiro turno do Brasileirão de 2011. Naquele ano, as duas equipes mineiras lutaram contra o rebaixamento, e, no fim, ambas permaneceram na elite. Mesmo encerrando 2011 com o fatídico 6×1 para o Cruzeiro, o Atlético permaneceu todo o segundo turno do campeonato nacional sem ser derrotado.

Foto: globoesporte.com | Atlético 1x2 Cruzeiro em 28/08/2011 na Arena do Jacaré, última derrota do Atlético como mandante

Foto: globoesporte.com | Atlético 1×2 Cruzeiro em 28/08/2011 na Arena do Jacaré, última derrota do Atlético como mandante

Virado o ano, as coisas começaram a se ajeitar na casa alvinegra. O Atlético conquistou o torneio estadual de maneira invicta, feito que não ocorria desde 1976. Na ocasião, mandou todos os jogos da primeira fase na Arena do Jacaré. Na etapa final, o detalhe que faltava se concretizou: depois de duas temporadas jogando no interior, o Atlético pôde finalmente voltar a Belo Horizonte, graças à revitalização da Arena Independência. Por conta de acordos comerciais, esta é a nova casa atleticana (por enquanto).

Foto: Reprodução | Arena Independência, a nova casa atleticana desde 2012

Foto: Reprodução | Arena Independência, a nova casa atleticana desde 2012

Após a conquista do título estadual de maneira invicta, a alegria alvinegra atingiu o estado de glória com a contratação de Ronaldinho Gaúcho. O time, acertadinho e bem montado por Cuca, tinha reais condições de finalmente lutar pelo topo da tabela do Campeonato Brasileiro. Desde a contratação do então desacreditado R10 até o final de 2012, nenhum time foi capaz de vencer o Atlético no Independência (foram 19 jogos como mandante no Brasileirão e um jogo pela Copa do Brasil). O título nacional não veio, mas, com o vice-campeonato conquistado, o time voltaria a disputa da Libertadores, o que não acontecia desde 2000.

Em função de sua arquitetura, com arquibancadas íngremes e bem próximas ao campo, a Arena Independência foi comparada por vários especialistas a La Bombonera, casa do Boca Juniors. Localizado no bairro do Horto, o estádio foi berço de um bordão que embala o time e atordoa os adversários: “caiu no Horto, tá morto!”.

Foto: Twitter Diego Tardelli | Tardelli com a camisa Caiu no Horto, tá morto

Foto: Twitter Diego Tardelli | Tardelli com a camisa Caiu no Horto, tá morto

 

Na disputa da Libertadores este ano, foram quatro vitórias e um empate em cinco jogos. Com a melhor campanha na primeira fase, o Atlético vai sempre decidir em casa. Com a competição paralisada para a Copa das Confederações o Atlético decide uma vaga na grande final diante dos argentinos do Newell’s Old Boys.

Como se pode ver, a relação entre a torcida atleticana e o clube alvinegro é uma verdadeira simbiose: enquanto o time, empurrado por sua torcida, mantém sua invencibilidade, a massa atleticana tem como benefício tempos felizes como não via há décadas.

Veja, abaixo, a relação dos 48 jogos de invencibilidade do Atlético:

– 51 jogos de invencibilidade (41 vitórias e 10 empates)
30 jogos pelo Brasileirão
15 jogos pelo Campeonato Mineiro
01 jogo pela Copa do Brasil
05 jogos pela Copa Libertadores

651 dias sem perder como mandante
41 vitórias
10 empates
124 gols feitos

Eis abaixo, a relação com os resultados de cada uma das 51 partidas:

– 9 jogos pelo Brasileirão 2011
7 vitórias na Arena do Jacaré (2×0 Avaí, 2×0 Bahia, 2×1 Santos, 2×1 Palmeiras, 2×0 Grêmio, 2×1 Coritiba e 4×0 Botafogo)
2 empates na Arena do Jacaré (1×1 Flamengo e 1×1 Ceará)

– 7 jogos pelo Campeonato Mineiro 2012
5 vitórias na Arena do Jacaré (2×0 Boa Esporte, 2×0 Caldense, 4×2 Nacional, 3×0 Democrata/GV e 1×0 Tupi)
1 vitória no Independência (3×0 América/BH)
1 empate na Arena do Jacaré (2×2 Cruzeiro)

– 1 jogo pela Copa do Brasil 2012
1 vitória no Independência (2×1 Goiás)

– 19 jogos pelo Brasileirão 2012
14 vitórias no Independência (1×0 Corinthians, 5×1 Náutico, 2×0 Portuguesa, 3×1 Internacional, 2×0 Santos, 1×0 Coritiba, 1×0 Vasco, 3×2 Botafogo, 3×0 Palmeiras, 1×0 São Paulo, 6×0 Figueirense, 2×1 Sport, 3×2 Fluminense e 3×2 Cruzeiro)
5 empates no Independência (1×1 Bahia, 2×2 Ponte Preta, 0x0 Grêmio, 1×1 Flamengo e 2×2 Atlético-GO)

– 8 jogos pelo Campeonato Mineiro 2013
7 vitórias no Independência (3×0 Araxá, 3×1 Guarani, 5×2 América/BH, 4×1 Tupi, 4×0 Boa Esporte, 5×1 Tombense, 3×0 Cruzeiro)
1 vitória no Mineirão (2×1 Villa Nova)

– 5 jogos pela Copa Libertadores 2013
4 vitórias no Independência (2×1 São Paulo, 2×1 The Strongest, 5×2 Arsenal de Sarandí, 4×1 São Paulo)
1 empate no Independência (1×1 Tijuana)

– 2 jogos pelo Brasileirão 2013
1 vitória na Arena do Jacaré (2×0 Grêmio)
1 empate no Independência (0x0 São Paulo)

Comentários

Nascido e residente em Araxá/MG. Apaixonado por esportes em geral, dedica boa parte de seu tempo acompanhando futebol. Tem um carinho todo especial por histórias de equipes alternativas e times de divisões inferiores. Nas horas vagas, relaxa praticando mountain bike.