Guia do Campeonato Brasileiro 2013 – parte 3

  • por Doentes por Futebol
  • 8 Anos atrás

INTERNACIONAL

Rodrigo Müller

Inter

O Inter ganhou três Brasileirões, porém todos na década de 70. De lá pra cá, viveu momentos tensos, como na década de 90 e, em outras oportunidades bateu na trave, como 2005. Em 2013, a esperança da tocida colorada está na casamata, com o técnico Dunga e com o preparador físico Paulo Paixão. A expectativa é que a equipe consiga uma vaga à Libertadores, para reestrear seu estádio na competição continental.

O ano de 2013 do Inter tem sido calmo. Conquistou os dois turnos do campeonato Gaúcho (contra São Luís e Juventude), ganhando assim mais dias de treinos. Já na Copa do Brasil, sofreu para passar do Santa Cruz. Contra equipes recuadas, o time sente demais a marcação sobre seu capitão, D’Alessandro, que continua sendo o destaque da equipe.

Foto: Reprodução - Craque da Copa de 2010, Forlán ainda não mostrou todo seu futebol no Colorado.

Foto: Reprodução – Craque da Copa de 2010, Forlán ainda não mostrou todo seu futebol no Colorado.

A diretoria trata as negociações com calma, mas espera-se que o time seja reforçado no meio e no ataque na janela de inverno. Julio Baptista é um nome ventilado pela imprensa gaúcha. Robinho é outra especulação, mas dificilmente virá dado seu astronômico salário (em torno de um milhão de reais por mês). Por enquanto, a única contratação é a do lateral direto Ednei, vindo do Veranopólis. No meio do ano, a equipe deverá negociar Leandro Damião para o futebol inglês, e o lateral Fabrício.

A equipe base não deverá fugir muito desses atletas: Muriel, Gabriel, Rodrigo Moledo, Juan, Fabrício; Aírton, Williams, Fred, D’Alessandro; Forlán e Leandro Damião. Dentre os suplentes, o treinador tem utilizado Caio e Otavinho, principalmente no segundo tempo, pelas suas características de mobilidade. Josimar e Ygor são opções no lugar do Aírton, que não é unanimidade entre a torcida.

O elenco do Inter não é muito forte, principalmente pela ausência de um meia para jogar junto com o D’Ale. O mérito de Dunga, até o momento, foi ter dado consistência defensiva, apesar de ainda sofrer com bolas aéreas. O Brasileirão de 2013 do Internacional deverá ser parecido com o de 2012, dificilmente brigando pelo título pela ausência de peças de reposição à altura.

inter tática

Comentários

Páginas: 1 2 3 4 5