Há esperanças, Roma!

  • por Tiago Lima Domingos
  • 8 Anos atrás
afp

Foto: AFP – A temporada para a Roma terminou da pior maneira possível: derrota na final da Copa Itália para a Lazio, maior rival.

Terminar a temporada perdendo um título para o maior rival, no primeiro clássico da história entre Roma e Lazio valendo uma taça, não era a maneira que os torcedores romanistas esperavam. Mais que a derrota na final, a conquista laziale deixou a Roma fora de qualquer competição europeia em 2013-14, já que o vencedor da Copa Itália garantiria uma vaga na próxima Liga Europa. O elenco romanista não fica devendo à Lazio, Fiorentina e muito menos à Udinese. A diferença fica em quem comandou as equipes nessa temporada. Enquanto o trio citado anteriormente escolheu treinadores promissores (Vladimir Petkovic na Lazio, Vincenzo Montella na Fiorentina e o já conhecido e competentíssimo Francesco Guidolin na Udinese), a direção romana optou pelo folclórico e veterano Zdenek Zeman. Ofensivista por natureza, fez da Roma um time admirável de se ver jogar, porém frágil defensivamente. Tão frágil que o Cagliari o “demitiu”, quando em pleno Olímpico aplicou um sonoro 4×2, pela 23ª rodada do Calcio. Chegava ao fim a “Zemanlândia”.

zeman

Foto: Reprodução – O folclórico Zdenek Zeman não era a melhor aposta para a Roma.

Aurelio Andreazzoli, colaborador técnico do clube, assumia o lugar do tcheco. Ainda conseguiu arrumar a bagunça defensiva, típica dos times de Zeman, mas era tarde demais. A temporada de altos e baixos continuou e a Roma pagou caro pela aposta arriscada. Muita gente acreditava que Zeman não duraria uma temporada completa com seu estilo kamikaze e foi o que aconteceu. A vitória contra a Lazio, no último domingo, seria um alento, que não veio. E, que me perdoem os romanistas, ainda bem que não aconteceu. A taça da Copa Italia ficou com quem mereceu: a Lazio se preparou mais adequadamente e fez melhor temporada. O título ficou em melhores mãos e premiou aquele que fez o que a Roma deveria fazer: se planejar.

allegri

Foto: Reprodução – O ótimo Massimiliano Allegri, muito cortejado pela Roma, seria uma bola dentro da diretoria. Resta saber se o treinador irá acertar com o clube.

Mas nem tudo está perdido. Não houve só fatos negativos e problemas para lamentações. A temporada revelou ótimas surpresas: a aparição de Marquinhos, das maiores revelações da Serie A; de Francesco Totti, que voltou a fazer um ano sem lesões e relembrando o craque da última década; de Erik Lamela, ótimo meia-atacante argentino, que estourou finalmente e gera a cobiça de gigantes europeus; e da aparição de jovens de valor, como Florenzi. São essas boas notícias nas quais a direção do clube deve se apoiar. A Roma precisa juntar os cacos, aproveitar o que teve de bom em 2012-13 e não repetir os erros de um passado recente. A possível contratação de Massimiliano Allegri, ótimo treinador desprestigiado por Berlusconi no Milan, já é um grande passo para uma temporada melhor. Allegri gosta e sabe trabalhar com jovens, e é um dos melhores treinadores da Serie A. Que a Roma não se queixe da escolha por Zeman ter dado errado, pois era isso que se imaginava quando trouxe o treinador. Uma temporada inteira perdida antes mesmo dela começar não é o que os torcedores romanistas desejam para 2013-2014. Há esperanças, Roma!

Flickr Commons

Foto: Lamela e Totti fizeram grande temporada. São as esperanças da Roma para 2013-2014.

 

 

 

Comentários

Carioca e rubro-negro. Do Rio de Janeiro a Milão. Doente por futebol, é claro. E apaixonado pelo Calcio.