Juventus bicampeã italiana 2012-2013

  • por Tiago Lima Domingos
  • 8 Anos atrás

juve

Com a vitória de agora há pouco sobre o Palermo (1 a 0), no Juventus Stadium, a Juventus conquistou o bicampeonato italiano com três rodadas de antecedência. Oficialmente é o 29º scudetto do clube de Turim, mas os torcedores bianconeros consideram como o 31º, contando os campeonatos de 2005 e 2006, que foram retirados do clube após o escândalo do Calciopoli que culminou com a queda do clube para a Série B italiana.

Abaixo você confere uma breve análise da temporada do clube e os números da campanha:

vidal

Foto: Getty Images – Arturo Vidal, destaque do scudetto e melhor jogador da Juventus na temporada.

Favas contadas! Podemos definir assim o bicampeonato da Juventus na Itália. Se o título da temporada 2011-2012 pode, de alguma forma, ter sido considerado uma surpresa, o da atual temporada era muito esperado. Com a manutenção da base para a temporada e contratações pontuais, como as de Asamoah e Pogba, o scudetto da Velha Senhora era mesmo questão de tempo. Com o estilo de jogo baseado na solidez defensiva e na qualidade de seus volantes, a Juventus liderou o campeonato praticamente de ponta a ponta: líder isolada da 8ª rodada até agora. O Napoli, vice-campeão, até tentou fazer frente, mas, com um elenco menos profundo que o da Juve, não pôde competir de igual pra igual. O grande destaque individual do scudetto fica para o chileno Arturo Vidal, que mostrou o porquê de ser considerado atualmente um dos melhores volantes do mundo. Com grandes atuações e boa marca de gols (dez no campeonato e quinze na temporada), Vidal foi o melhor atleta da Juventus na temporada. Outro destaque fica para Antonio Conte. O treinador se consolida como um dos melhores do país e possui uma promissora carreira. O técnico já atraiu o interesse do Chelsea, por exemplo.

A base campeã

juve juve 2

Montada no 3-5-2 na maior parte do campeonato, a base foi a seguinte: Buffon; Barzagli, Bonucci, Chiellini; Lichtsteiner, Vidal, Pirlo, Marchisio, Asamoah; Giovinco e Vucinic. Com o crescimento do jovem e talentosíssimo Paul Pogba, Conte passou a armar a equipe num 3-5-1-1, após a eliminação do clube para o Bayern de Munique nas quartas de final da Liga dos Campeões.

Números da temporada até aqui:

83 pontos – 35 jogos; 26 vitórias, 5 empates e 4 derrotas (Inter, Milan, Sampdoria e Roma)

Segundo Melhor ataque: 67 gols marcados

Melhor defesa: 20 gols sofridos

Artilheiro: Arturo Vidal (10 gols)

Uma pequena projeção para o futuro

A Juventus deve manter a base bi-campeã e a princípio não deverá ser incomodada na Itália. Renovar o elenco, em apostas “seguras” como a de Pogba e o mais importante de tudo: um jogador decisivo para o ataque: a grande carência do clube. Basta olharmos para a tabela de artilheiros e não encontrarmos um atacante bianconero no topo dos goleadores do campeonato. Llorente, já contratado para a próxima época, não me parece ser esse jogador. Mas, a manutenção da base, a renovação de alguns pontos do elenco e a contratação de um atacante diferenciado (fala-se em Ibrahimovic e Jovetic, por exemplo) são os principais fatores pra Juve se manter forte na Itália, mas principalmente voltar a incomodar na Europa.

Parabéns, Juventus Football Club, bicampeã italiana!

 

 

 

Comentários

Carioca e rubro-negro. Do Rio de Janeiro a Milão. Doente por futebol, é claro. E apaixonado pelo Calcio.