Lampard: a lenda viva do Chelsea

  • por Raniery Medeiros
  • 8 Anos atrás

203

Sábado, dia 11/05/2013, Frank Lampard bateu um recorde muito importante. Ao marcar o segundo gol do Chelsea na vitória de 2 a 1 sobre o Aston Villa, pela 37ª rodada do Campeonato Inglês, ele superou Bobby Tambling (1959-1970), eterno ídolo do Chelsea, e agora é o maior artilheiro na história do clube Inglês com 203 gols. Atuando desde 2001 pelos “Blues”, não restam dúvidas de que “Frankie” está, sim, na seleta galeria dos jogadores mais importantes do time e do futebol na terra da rainha.

A partir de agora mostraremos, passo a passo, o caminho que o atleta percorreu até chegar ao topo da artilharia do Chelsea Football Club.

CHELSEA – A “era” Ranieri

2001/2002 – O COMEÇO

Seu primeiro gol atuando com a camisa azul veio na vitória por 3×0 diante do Levski Sofia. O homem em questão fez o último gol da partida e viu 20.812 espectadores comemorando em Stamford Bridge em jogo válido pela Copa da Uefa.

Mesmo sem títulos, já chegou agradando e assumindo a titularidade. Foi destaque na derrota do seu time para o poderoso Arsenal de Henry, Vieira, A. Cole, Wenger, etc. Fez o seu primeiro gol diante de um grande time (Arsenal) e ajudou o Chelsea a terminar a Premier League na 6ª colocação.

Números da temporada: 53 jogos; 7 gols; 0 assistências; 4 amarelos e 1 vermelho.

2002/2003 – AMADURECIMENTO

Mais um ano sem títulos e a cobrança da torcida já fazia parte do cenário habitual pelas bandas de Londres. Em contrapartida, o 4º lugar no campeonato local, classificou o time para jogar a Liga dos Campeões.

Adaptado ao esquema e cada vez mais confiante em seu estilo de jogo, se destacou em partidas contra Manchester City (5×0), Leeds (3×2) e Arsenal (2×2).

Números da temporada: 48 jogos; 8 gols; 2 assistências e 3 amarelos.

2003/2004 – AFIRMAÇÃO

Aos 25 anos, Lampard alcançava a maturidade dentro de campo e já era considerado um líder dentro dos vestiários.

Foto: Sporting heroes

Foto: Sporting heroes

Os “Blues” alcançaram a 2ª colocação no campeonato inglês. Gradativamente, o time já dava sinais de que o jejum estava perto do fim. Ser vice já foi uma grande conquista. Afinal, com o Arsenal sobrando em campo, muita coisa não poderia ter sido feita.

Foi nesta temporada que o homenageado anotou o seu primeiro gol na competição mais importante da Europa. Contra a Lazio, pela fase de grupos, deixou a sua marca na vitória por 2×1 em Stamford Bridge no dia 22/10/2003. Foi também no ano relatado que anotou seu primeiro gol contra o time que viria a ser o principal rival ao longo de sua carreira: o Manchester United. Tal feito ocorreu na vitória, em casa, por 1×0, em 30/11/2003.

Números da temporada: 58 jogos; 15 gols; 7 assistências e 5 amarelos.

JOSÉ MOURINHO – THE SPECIAL ONE

2004/2005 – ADEUS, JEJUM!

Com a chegada de “Mou”, Lampard ganhou ainda mais liberdade para atacar. Makélélé e Tiago ficavam como verdadeiros cães de guarda, enquanto o camisa 8 organizava as ações ofensivas, sendo um dos líderes do novo e polêmico técnico dentro de campo.

Foto: The Sun - Dupla que deu certo

Foto: The Sun – Dupla que deu certo

Jogando mais à frente, o nativo de Romford elevou o seu futebol ao máximo. Atuando de forma sublime, ajudou o time a sair de uma longa fila de 50 anos no campeonato inglês. No dia 30 de abril de 2005, os torcedores finalmente puderam comemorar. Os 2×0 aplicados diante do Bolton fora de casa foram a prova irrefutável de que aquele novo Chelsea havia chegado para ficar. O choro agora era de alegria, desabafo: um peso tirado das costas.

Já a Liga dos Campeões ficou com gosto de quero mais. Mesmo batendo Barcelona e Bayern de Munique, os ingleses caíram nas semifinais novamente. O Liverpool foi o algoz da vez, sendo o golpe fatal desferido em um gol de Luís Garcia que ainda hoje é alvo de inconformidade por parte dos torcedores azuis.

Foi nessa temporada que Lampard passou a receber destaque não só pelos gols que marcava, mas, também, pelas vezes que deixava seus companheiros em condição de anotá-los. O aumento no seu número de assistências muito se deveu à contribuição de José Mourinho ao estilo de jogo do meio-campo.

Números da temporada: 58 jogos; 19 gols; 19 assistências e 8 amarelos. Campeão: Inglês e da Copa da Liga Inglesa. Melhor jogador do Campeonato Inglês e da Copa da Liga Inglesa.

2005/2006 – SEM CANSAR

As boas campanhas com o Chelsea começaram a gerar frutos para Lampard que já era apontado pela imprensa mundial como um dos principais jogadores do mundo em sua posição.

O bicampeonato inglês veio com uma bela campanha. Os 4×1 contra o Liverpool, em Anfield, deram sinais de hegemonia. Melhor do que isso, só tendo conquistado, por antecipação, o título em confronto direto contra o rival Manchester United. Sonoros 3×0 em Stamford Bridge.

Foto: Revista Placar

Foto: Revista Placar

O Chelsea foi eliminado de maneira precoce na Champions League, caindo para o Barcelona; no entanto, Lampard continuava se destacando e terminou a temporada como artilheiro do clube no campeonato inglês com 16 gols.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Números da temporada: 50 jogos; 20 gols; 10 assistências e 9 amarelos. Campeão: Inglês. Melhor jogador do Campeonato Inglês. 2º colocado no prêmio Bola de Ouro da Fifa.

2006/2007 – REI DAS COPAS LOCAIS

Lampard assumiu a faixa de capitão do Chelsea, substituindo ao lesionado John Terry. Em Janeiro de 2007, no jogo contra o Macclesfield, válido pela Copa da Inglaterra, fez o seu primeiro Hat Trick (três gols em uma mesma partida). O tricampeonato inglês não veio. A 2ª colocação não foi tão ruim para quem tinha Mourinho e Abramovich em pé de guerra. Na Liga dos Campeões, o Chelsea foi mais uma vez eliminado pelo rival Liverpool – dessa vez, nos pênaltis.

Sem o Inglês e o Europeu, o camisa 8 ajudou os seus companheiros na conquista das duas copas locais. Na copa da Liga Inglesa, a vitória veio sobre o Arsenal por 2×1. Já na Copa da Inglaterra, torneio mais antigo do mundo, “Frankie” deu a assistência para o gol de Drogba. A final foi realizada contra o Manchester United no novo estádio Wembley. Em entrevista após o jogo, o craque ressaltou o desejo de encerrar a carreira no Chelsea.

Após as constantes discussões entre o técnico e o dono do time, Mourinho foi embora.

Números da temporada: 62 jogos; 21 gols; 16 assitências e 8 amarelos. Campeão: Taça da liga Inglesa e Copa da Inglaterra. Melhor jogador da Copa da Inglaterra.

2007/2008 – LESÕES E TRI-VICE

Mesmo atuando poucas vezes, o jogador continuou a ser decisivo enquanto esteve dentro de campo. Na vitória por 6×1 para cima do Derby County anotou 4 gols.

Outra marca importante aconteceu no jogo contra o Huddersfield. “Frankie” marcou 2 dos 3 gols da sua equipe na vitória por 3×1, pela Copa da Inglaterra, e chegou aos 100 tentos anotados com a camisa dos azuis. O título inglês escapou na última rodada, para o Manchester United.

Foto: Daily Mirror - A meta só foi alcançada graças ao apoio de todos os torcedores

Foto: Daily Mirror – A meta só foi atingida graças ao apoio de todos os torcedores

Os comandados de Avram Grant encontraram, novamente, o Liverpool na Liga dos Campeões. No entanto, dessa vez a sorte sorriu para o lado azul. A cena marcante ficou por conta do gol de Lampard, aos 98 minutos. Dias antes, o atleta havia perdido a sua mãe. Entrou em campo com uma faixa preta no braço e, ao marcar o seu gol de pênalti, caiu no choro e deixou a emoção tomar conta.

Foto: Reprodução - Emoção ao homenagear a sua mãe

Foto: Reprodução – Emoção ao homenagear a sua mãe

A final contra o Manchester United, em Moscou, foi forte e com boas ações ofensivas para os dois lados. Lampard empatou a peleja e fez o seu gol em uma final de Champions League. Porém, os capítulos seguintes foram de total tragédia para o Chelsea, com a vitória dos diabos vermelhos nos pênaltis.

Foto: Getty Images - Decepção após a batalha de Moscou

Foto: Getty Images – Decepção após a batalha de Moscou

Números da temporada: 40 jogos; 20 gols; 13 assistências; 5 amarelos e 1 vermelho.

2008/2009 – REI DAS ASSISTÊNCIAS

Em agosto de 2008 Lampard assinou um novo contrato: seriam mais cinco anos em Stamford Bridge. Provando estar cada vez melhor e com a técnica altamente refinada, fez um dos mais belos gols de sua carreira na partida contra o Hull City. Felipão, após o jogo, disse: “Foi o gol mais bonito que eu vi. O meu voto para melhor jogador do mundo vai para ele. Só um jogador com a sua inteligência poderia ter feito isso”

Após diversos anos na ponta da tabela, o Chelsea não brigou pelo título do Campeonato Inglês. A 3ª colocação fomentava a ideia de que a geração poderia estar cansada e precisando se reestruturar.

O clube fez mais uma bela campanha na Liga dos Campeões, mas caiu na semifinal diante do Barcelona. No que foi considerado um dos jogos mais polêmicos na história da competição, os comandados de Hiddink sofreram o revés nos últimos segundos de partida com o gol de Iniesta.

O único título veio, novamente, na Copa da Inglaterra. Lampard mostrou que também tinha estrela em finais ao marcar o gol do título diante do Everton.

Temporada de consolidação como um dos melhores jogadores a dar passes para gol. Foram 19 ao todo. Igualou o número de assistências feitas em 2004/2005.

Números da temporada: 57 jogos; 20 gols; 19 assistências; 5 amarelos e 2 vermelhos. Campeão e melhor jogador da Copa da Inglaterra.

2009/2010 – “Double” E MESTRE DAS ASSISTÊNCIAS

Não há como negar que 2009/2010 foi o ano de Lampard. Individualmente falando, o craque da camisa 8 deitou e rolou. Os números comprovam a veracidade dos fatos.

O Chelsea recuperou o título inglês após 4 anos. Os comandados de Ancelotti fizeram história com várias goleadas durante a competição. Foram incríveis 103 gols (recorde), sendo 22 deles anotados pelo homenageado.

Destaque para: os 4 gols na goleada por 7×1, diante do Aston Villa, 2 gols nos 7×0 contra o pobre do Stoke City e mais 2 gols marcados na vitória por 7×2 para cima do Sunderland. O jogo do título, na última rodada, foi apenas a forma de encerrar o jejum de maneira impetuosa. Sonoros 8×0 contra o Wigan, com um gol do craque.

A Champions League escapou novamente. Dessa vez, foi a Inter de Milão, de José Mourinho, quem destroçou o sonho de uma geração. Lampard foi decisivo no título da Copa da Inglaterra. Na final, viu de perto o atacante Didier Drogba fazer o gol do campeonato contra o Portsmouth. Era o que chamam de “Double” (dois títulos no ano).

Números da temporada: 51 jogos; 27 gols e 17 assistências. Campeão: Inglês e da Copa da Inglaterra. Melhor jogador da Copa da Inglaterra.

2010/2011 – PARA ESQUECER

Lampard passou boa parte do ano machucado. Ao todo foram mais de 4 meses perdidos em função de problemas na hérnia e também na perna direita. Mesmo afastado por um bom tempo, o jogador ainda conseguiu anotar satisfatórios 13 gols na temporada. Na tão sonhada Liga dos Campeões, o rival Manchester United não permitiu que Lampard pudesse seguir em frente.

Números da temporada: 32 jogos; 13 gols; 5 assistências e 2 amarelos.

2011/2012 – SONHO REALIZADO

“Frankie”, que além de esquentar o banco, passou a jogar mais recuado e, sendo assim, longe do gol. Em detrimento dos péssimos resultados, o treinador André Villas-Boas foi mandado embora em março. Roberto Di Matteo assumiu o Chelsea teve sua pior colocação no Campeonato Inglês em diversos anos: um 6º lugar. No entanto, os Blues conquistaram a copa da Inglaterra ao baterem o Liverpool em Wembley.

Finalmente Lampard foi campeão da Champions League com o seu clube de coração. O sonho começou a se tornar realidade quando o Chelsea, praticamente esfacelado, superou o todo poderoso Barcelona. Chegada a hora da final, Lampard sabia que não poderia cometer os mesmos erros de 2008. Jogando contra o forte Bayern de Munique, em plena allianz arena, a equipe se portou muito bem defensivamente.

Decisão por pênaltis, mais uma vez. Lampard, capitão na decisão, não foi isento. Bateu com personalidade e manteve o sonho vivo. De longe, como quem quisesse ajudar ainda mais, viu Didier Drogba bater e marcar. Acabou! O sofrimento de intermináveis anos teve um fim. Nosso homenageado chegava ao Olimpo dos grandes campeões.

Números da temporada: 49 jogos; 16 gols; 10 assistências e 8 amarelos. Campeão: Copa da Inglaterra e da Champions League.

2012/2013 – RECORDES

Mesmo com a equipe não rendendo o esperado, Lampard continuou a brilhar. Pela 10ª temporada consecutiva, o craque fez 10 ou mais gols. As especulações sobre uma provável saída deixaram a torcida triste. Muitos fãs fizeram placas e cartazes pedindo para que ele não fosse embora e renovasse seu contrato.

Foto: Getty Images - Torcedora pedindo a permanência do Super Frank

Foto: Getty Images – Torcedora pedindo a permanência do Super Frank

No dia 17/03/2013 o craque assombrou o mundo ao marcar seu gol de número 200 pelo Chelsea. Se para um atacante atingir tal marca é dificil, imagine para um atleta que atua no meio de campo. Por ironia do destino, a marca veio justamente contra o West Ham, clube que o revelou.

E o momento mágico chegou. O craque da camisa 8 estava com 201 gols até a partida contra o Aston Villa. Foi através de um lindo e certeiro chute de esquerda que ele empatou a partida e empatou a marca. Só isso já seria motivo para comemorar. Não satisfeito, aos 43 do segundo tempo, só escorou o cruzamento vindo da esquerda e fez história. Frank Lampard Jr. tornou-se o maior artilheiro do Chelsea no dia 11/05/2013. Todos foram abraçar a lenda viva que acabara de deixar seu nome marcado para sempre na história do futebol e nos corações dos muitos torcedores dos “Blues”.

[youtube id=”rRpv7tj51wY” width=”620″ height=”360″]

O Chelsea ainda tem a chance de salvar a temporada com o título da Europa League. Alguma dúvida de que Frank Lampard quer mais?

FRASES

“Você fala sobre o [Gianfranco] Zola e os melhores jogadores que jogaram no clube, mas, para mim, ele [Lampard] é o melhor” (John Terry)

“No Chelsea, trabalhei com o Lampard, um jogador que nos três anos e meio que passei na Inglaterra falhou em apenas um jogo, frente ao Manchester City, perto do Natal, porque estava com febre. E não é fácil jogar todos os jogos do Campeonato Inglês, que é muito exigente a nível físico, e ele apenas perdeu um jogo por estar doente. Claro, não é um jogador rápido, mas tinha uma incrível resistência física e mental. É tambem um superatleta.” (José Mourinho)

“Devíamos retirar a camisola 8 em homenagem a Lampard” (John Terry)

“Lampard é um atleta que sempre gostei e pode ser um exemplo no mercado atual. É um jogador que passou dos 30 anos, seu contrato está expirando e poder ser uma combinação certa entre experiência e custo de transação” (Mário Cognini, presidente de Fiorentina)

“Estou feliz porque Lampard marcou 200 gols. É uma marca fantástica para qualquer um, mas particularmente para ele. Estou realmente feliz por ele. Frank é um jogador fantástico e trabalha muito duro nos treinamentos. Ainda temos muitas partidas nesta temporada, então espero que ele marque mais gols” (Rafa Benítez)

“É uma marca histórica, que o coloca entre os maiores jogadores da história do futebol inglês. Sua qualidade é indiscutível. E fica a dúvida, agora, sobre seu futuro, que está ligado à escolha do novo treinador” (Gustavo Hofman – Jornalista e comentarista dos canais ESPN)

Comentários