O primeiro evento-teste da Arena Pernambuco


CHAMADA PERNAMBUCO

Na tarde quente de hoje, alguns poucos torcedores pernambucanos tiveram o privilégio de acompanhar a inauguração da moderníssima Arena Pernambuco. O evento-teste que marcou o lançamento da nova casa alvirrubra teve a presença de personalidades importantes da política local e nacional, e deu uma pequena amostra de como será a experiência da Copa do Mundo em terras pernambucanas. O Doentes por Futebol esteve presente na cerimônia, e traz um pouco das impressões que o estádio passou.

A princípio, a arena parece estar plenamente à altura das grandes expectativas pelas quais estava cercada. De fato, o torcedor pernambucano encontrou nela toda a estrutura de um estádio completo, próximo do que estamos acostumados a ver apenas pela televisão, no Velho Continente.

BANHEIROS

Foto: Pedro Galindo – Banheiros bem acabados e prontos para receber o público na Copa das Confederações.

DENTRO CAMPO

Foto: Pedro Galindo – Imagem geral do belo gramado e do resto do estádio.

A começar pelo seu acesso: a rodovia que leva à Arena Pernambuco foi recentemente duplicada, dando comodidade ao público que veio de carro e ao que veio de ônibus – estes, descem praticamente na porta do estádio. O estacionamento tem bastante sinalização, e a entrada de pessoas fluiu, à exceção de algumas filas mais longas e um ou outro momento mais tumultuado. Os relatos que ouvi em relação a esse quesito foram um uníssono: muito conforto e facilidade na hora de entrar. Conversei com dos senhores que se declararam deficientes físicos, que foram unânimes em afirmar que não haviam tido nenhuma dificuldade.

O ápice da cerimônia foi a aparição da presidenta Dilma Roussef, que adentrou o campo muito sorridente ao lado de um Eduardo Campos que era só cordialidades e afagos. Acompanhados pelo ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, conduziram os três a bola e fizeram uma troca de passes que culminou numa bicuda da presidenta para o fundo das redes. Uma afinação que não tem sido muito vista nos noticiários, em que os dois têm aparecido mais trocando tapas de luva.

Foto: Pedro Galindo - E assim, foi o primeiro gol da Arena Pernambuco. Dilma marcou de bico.

Foto: Pedro Galindo – E assim foi o primeiro gol da Arena Pernambuco. Dilma marcou de bico.

DILMA

Foto: Pedro Galindo – Presidente Dilma, Eduardo Campos e Aldo Rebelo.

O deputado estadual André Campos, figura histórica do Náutico, conversou com o Doentes por Futebol e foi enfático ao afirmar que a Arena representa um enorme passo adiante dado pelo clube de Rosa e Silva. Se a limitação geográfica sempre foi um fator decisivo no crescimento do clube, isso não será mais problema. A partir de hoje, o Alvirrubro mandará seus jogos num estádio que tem potencial para proporcionar um alto nível de espetáculo. “Na Arena, ficará mais fácil para o torcedor de Paulista, Abreu e Lima, São Lourenço e até mesmo do Agreste. O Náutico não tinha mais para onde crescer, recebeu um grande presente. E tem tudo para se tornar, sem dúvida nenhuma, um dos dez maiores clubes do futebol brasileiro”, disse ele.

O evento teve ainda a pelada entre os funcionários da obra, que ocasionou muitos gritos de apoio vindos de seus familiares nas arquibancadas. O resultado do jogo, pouco importa: ganhou o torcedor pernambucano e principalmente o alvirrubro, que poderá chamar de “minha casa” uma moderna arena. Apesar de todos os absurdos que precederam a inauguração do estádio, é difícil ser apaixonado por futebol e não se encantar com esse evento de tanta representatividade para o futebol pernambucano e brasileiro. E que venha a Copa.

Comentários

Jornalista recifense, sócio-diretor do Doentes por Futebol, editor da Revista Febre. Curioso observador de tudo o que cerca o futebol brasileiro e internacional.