Pré jogo: Boca Juniors x Corinthians

  • por Mauricio Fernando
  • 8 Anos atrás

Por Caio Araújo e Tarcilla Honório

Foto: UOL Esporte.  Emerson e Caruzzo podem se reencontrar

Foto: UOL Esporte.      Emerson e Caruzzo podem se reencontrar


Nesta quarta-feira, às 21h50, horário de Brasília, em La Bombonera, o Boca Juniors inicia a fase eliminatória da Taça Libertadores justamente contra o Corinthians, repetindo a final de 2012, vencida pelos corintianos.


Diferentemente do ano passado, no qual o Boca, apesar de não ter o melhor time da competição, carregava certo favoritismo por causa das tantas outras vezes em que foi o algoz dos times brasileiros em finais, agora, a história é um pouco diferente. O time brasileiro não parece temer o rival argentino, e este não tem dado mostras de que há motivos para tanto.

No Campeonato Argentino, a equipe vem apresentando um desempenho muito aquém do que se espera. O time vem de uma derrota contra o Estudiantes e ocupa apenas a 18ª colocação, após 11 jogos. Na Libertadores, apesar de ter caído no “grupo da morte” na primeira fase do torneio, passou longe de impressionar, tendo terminado a fase classificatória com três vitórias e três derrotas, duas delas em casa. Ou seja, nessa competição, uma de suas armas principais, o “caldeirão” La Bombonera, não tem sido suficiente para trazer bons resultados.

Foto: Clarin.   Riquelme é dúvida para a partida.

Foto: Clarin.     Riquelme é dúvida para a partida.


Todavia, estamos falando do Boca Juniors, que não é time para ser subestimado em Libertadores. Com a experiência do técnico Carlos Bianchi, que sabe muito bem como jogar este torneio, o time ainda conta com o possível retorno de Riquelme para o jogo desta quarta-feira, o qual certamente está cheio de vontade de apagar todas as más lembranças deixadas no último confronto com o time brasileiro. O meia talvez não terá condições de atuar os 90 minutos, caso ele não possa iniciar a partida, Ledesma e Sanchez Miño são opções. Outra dúvida é o defensor Caruzzo, que sentiu dores na coxa. Caruzzo é outro que tem uma motivação especial para esta partida, pois na final do ano passado foi provocado e mordido por Emerson Sheik, herói daquela decisão. Caso não possa atuar, o jovem Magallán de 19 anos, deverá ser seu substituto.

Mais ingredientes aguçam ainda mais este confronto decisivo. Teremos em campo a presença de “Burrito” Martinez, que saiu insatisfeito do Corinthians no fim do último ano e estará no comando de ataque do Boca. Além disso, declarações dadas por Riquelme, durante a semana, apimentaram o pré-jogo. O meia apontou a equipe argentina como favorita por ter seis títulos continentais contra apenas um do alvinegro paulista. O lateral corintiano Fábio Santos respondeu dizendo que o Boca tem mais títulos, mas que o Corinthians vem fazendo ótimo trabalho desde o ano passado e possui uma bagagem que cria respeito.

Após a arrasadora vitória por 4 x 0 em cima da surpreendente Ponte Preta no Moisés Lucarelli, pelas quartas de final do Paulista, o Corinthians chega com o moral elevadíssimo para o duelo na Bombonera .

Foto: Lancepress.  Cassio de volta ao gol do timão.

Foto: Lancepress.    Cassio de volta ao gol do timão.


O técnico Tite provavelmente escalará o mesmo time do último domingo, com exceção do goleiro. Cássio deverá ter condições de ir para o jogo. Os outros dez jogadores foram: Alessandro, Gil, Paulo André, Fábio Santos, Ralf, Paulinho, Danilo, Romarinho, Emerson e Guerrero. Há também a possibilidade de uma mudança na dianteira do time, com a entrada do Pato, mas é pouco provável, já que Romarinho vem atuando bem substituindo o lesionado Renato Augusto. E Emerson atravessa excelente fase, após um péssimo começo de temporada.

Além de estar animado com a vitória no último jogo, o Corinthians também chega bem credenciado em razão da boa campanha na fase de grupos. A equipe terminou na quarta posição geral, com quatro vitórias, um empate e uma derrota. O único revés foi ocasionado por um gol irregular, contra o Tijuana, no México. A defesa, que foi o ponto forte da Libertadores do ano passado, mostra que continua em alta. Nos seis jogos, os defensores só foram vazados duas vezes. É o time com o melhor número da competição. O ataque também não fica atrás. O peruano Guerrero é vice-artilheiro com quatro gols e comanda a parte ofensiva corintiana. Se a mística de La Bombonera não falar mais alto, o Timão tem tudo para arrancar um bom resultado contra o Boca na quarta-feira.

Prováveis equipes:

Boca Juniors: Orión, Marin, Caruzzo (Magallán), Burdisso e Clemente Rodriguez; Erbes, Somoza, Erviti e Riquelme (Sanchez Miño ou Ledesma); Martínez e Blandi.
Técnico: Carlos Bianchi

Corinthians: Cássio, Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf e Paulinho; Danilo, Romarinho e Emerson Sheik; Guerrero.
Técnico: Tite

Comentários

21 anos, morador de Maringá-PR. Corintiano de coração, aprendi ainda a ser Liverpool, na Europa. Como Doente por Futebol, acompanho diariamente jogos, jogadores e tudo o que acontece acerca deste apaixonante esporte. Minha função por aqui será de analisar e informar tudo o que rola na América do Sul e no México. Responsável ainda pelas colunas "Craque DPF" e "Futebol na Mídia".