Rebaixado, AEK deve declarar falência

AEK doentes

O AEK Atenas, terceiro maior campeão grego, deve decretar falência após ser rebaixado para a segunda divisão do futebol local, pela primeira vez em seus 89 anos de história.

A dívida do clube gira em torno de 170 milhões de euros, e após Assembleia Extraordinária realizada nesta terça-feira, a direção anunciou que não tem como jogar a segunda divisão e deve iniciar formalmente o processo de liquidação quando seu Conselho se reunir novamente, em 7 de junho.

Essa é apenas mais uma das péssimas notícias com as quais a torcida do time de Atenas teve que conviver durante toda a temporada, manchada por manchetes ruins dentro e fora de campo.

Ainda em 2012, uma dívida de 35 milhões de euros já tinha impossibilitado a equipe de disputar a Liga Europa. Antes do início do torneio, a equipe vendeu boa parte de seus jogadores para que não fosse impedida de participar do campeonato grego. Acabou tendo que contratar cerca de 30 atletas, a custos baixos, e apostar na categoria de base, que se mostrou fraca.

Em abril, o meia Giorgis Katidis foi suspenso por cinco jogos após ter feito uma saudação nazista na comemoração de um gol contra o Veria.

Fonte: AP - Katidis em saudação nazista

Foto: AP – Katidis em saudação nazista

No mesmo mês, a equipe foi rebaixada na penúltima rodada do campeonato. Em jogo decisivo contra o Panthratikos, Dimitris Papadopoulos marcou um gol contra que poderia dar a vitória aos visitantes. Boa parte da torcida invadiu o campo com paus e barras de ferro, querendo bater nos jogadores.

Foto: AP - Torcida do AEK invade o campo

Foto: AP – Torcida do AEK invade o campo

Dias depois, a Comissão Disciplinar do campeonato decidiu não só pela permanência do resultado de 1×0, mas também pela retirada de três pontos da equipe de Atenas já jogou rebaixada contra o Atromitos, em partida válida pela última rodada.

O ex-técnico Ewald Lienen, ao ser demitido, saiu criticando os atletas, que, segundo ele, não se dedicavam como deveriam por não receberem seus salários em dia.

Vale lembrar que em 2004 o clube também estava afundado em dívidas, e teve que vender grandes jogadores, inclusive campeões da Euro daquele ano, para honrar com seus compromissos. As mudanças ocorreram quando o ex-jogador do AEK, Demis Nikolaidis, assumiu a presidência da equipe e apelou a um Tribunal Grego para diminuir substancialmente o débito, salvando-o da falência.

Na verdade, a queda para a terceira divisão seria uma maneira de reorganizar as finanças e a equipe como um todo durante toda a próxima temporada. A esperança é que o magnata do petróleo e ex-presidente do clube, Dimitris Melissanidis, que já havia tentado investir no time em 2009, possa tomar o controle e reestruturar o AEK.

Foto: Reprodução - Melissanidis pode ser a salvação da equipe

Foto: Reprodução – Melissanidis pode ser a salvação da equipe

Desta vez, a direção parece ter agido de maneira correta, iniciando de forma rápida o processo de reestruturação do AEK Atenas, 11 vezes campeão grego, para quem sabe, na temporada 2015/2016, alimentar o sonho de brigar por algo melhor na primeira divisão.

 

Comentários

Sergio Rocha é torcedor do Madureira e sempre teve o sonho de escrever sobre esportes em geral, embora tenha optado pela carreira de engenheiro civil. No "currículo", cadernos recheados de resultados esportivos e agendas da década de 90, quando antes da internet acessava rádios de diversos locais do país buscando os resultados esportivos do Acre à Costa Rica. Além de fanático por futebol, é fanático por praticamente todos os esportes, e no tempo livre que sobra sempre busca os últimos resultados esportivos do PGA Tour ou dos futures da ATP. Além disso, coleciona quadrinhos da Disney e é louco por astronomia.