Resumo da 2ª semana das Oitavas de final da Libertadores

  • por Mauricio Fernando
  • 7 Anos atrás

A segunda semana das oitavas de final da Taça Libertadores de América 2013 marcou pela presença constante de clubes brasileiros. Foram seis partidas ao todo, com times do Brasil em cinco delas. Nos seis jogos, foram marcados treze gols, média de 2,16 gols por partida.

O equilíbrio impera até aqui. Somados os jogos desta semana com os dois da semana passada, os jogos de ida das oitavas foram completados com nenhuma equipe vencendo por mais de um gol de diferença. Tivemos três vitórias por 1×0, sendo uma de visitante (Vélez). Foram quatro vitórias por 2×1, também uma vitória de visitante (Atlético Mineiro), e apenas um empate por 0x0, entre Tijuana x Palmeiras, no México. Ou seja, nada definido ainda, ficando tudo para os jogos de volta.

Com o panorama apresentado, vejamos o que de melhor aconteceu nas partidas desta segunda semana das oitavas de final, completando os jogos de ida desta primeira série dos mata-matas mais decisivos da Libertadores.

Tigre-ARG 2×1 Olímpia-PAR – 30/04, às 20h15 (Monumental de Victória, Victória)
Peñalba 26’e Perez García 63’; Hermínio Miranda 77’.

Foto: Olé. Perez Garcia comemora seu gol.

Foto: Olé.     Perez García comemora seu gol.


Jogando em casa, o Tigre teve de tomar a iniciativa e criou as melhores oportunidades desde o início, desperdiçando boas chances com Botta e Maggiolo. Os visitantes também perderam grande oportunidade com Bareiro, cara a cara com o goleiro Javier García. Um gol parecia questão de tempo, e ele saiu com Peñalba, que, após confusão na área, chutou cruzado, explodindo os torcedores presentes no Monumental de Victória.

No segundo tempo, os argentinos seguiram criando boas chances, até que, aos 18 minutos, após bela trama iniciada por Botta, Leone cruzou na medida para o pequenino Pérez García cabecear com estilo e aumentar a quantia para os donos da casa. O resultado era ótimo e a classificação parecia bem encaminhada, mas aos 32, Hermínio Miranda cobrou falta com perfeição e marcou um precioso gol fora de casa para o Olímpia, que agora joga por uma vitória simples para passar a próxima fase. O Tigre, que ainda desperdiçou boas chances com Pérez García e Donatti, merecia melhor sorte na partida e terá a dura missão de segurar o Olímpia no Paraguai. O jogo da volta acontece somente no dia 16/05.

Tijuana-MEX 0x0 Palmeiras – 30/04 às 22h30 (Caliente, Tijuana)

Foto: Lancenet. Tijuana empata com o Palmeiras no México.

Foto: Lancenet.      Tijuana empata com o Palmeiras no México.


Em jogo sofrível tecnicamente e no polêmico gramado sintético, o Tijuana, aquém das expectativas, decepcionou seus torcedores e ficou no empate sem gols contra um valente Palmeiras, que segurou bem o ímpeto dos mexicanos e ainda reclama de um pênalti sofrido por Wesley, que poderia ter dado vitória ao alviverde. O resultado, apesar de perigoso pelo fato de o Palmeiras não ter marcado gol como visitante, certamente é melhor para os brasileiros, que, confiantes, contarão com a força da torcida no jogo da volta, dia 14/05. Lembrando que a equipe comandada por Gilson Kleina venceu as três partidas que fez em casa nesta Libertadores.

O Tijuana, apesar de não ter jogado o que dele se esperava, criou as melhores oportunidades, mas com pouca efetividade. Boa parte dos lances mais perigosos, especialmente no segundo tempo, foram em chutes de fora da área, principalmente com o atacante Riascos. Mas o goleiro palmeirense, Bruno, esteve atento e salvou o Palmeiras. Porém, a principal chance da partida, ainda no primeiro tempo, foi desperdiçada de forma inacreditável por Moreno, que, na cara do gol e sem marcação, isolou a bola.

Grêmio 2×1 Santa Fé-COL – 01/05, às 19h30 (Arena Grêmio, Porto Alegre)
Vargas 27’ e Fernando 80’; Omar Pérez 54’

Foto: Lancenet. Fernando comemora o gol da vitória gremista.

Foto: Lancenet.    Fernando comemora o gol da vitória gremista.


Caiu o último invicto desta edição da Libertadores. Em um jogo de muita superação, o Grêmio, com um jogador a menos durante praticamente t
odo o segundo tempo, venceu o Independente Santa Fé, e jogará por um empate na Colômbia, no dia 16/05. O resultado não é o ideal, mas, diante das circunstâncias apresentadas, ficou de ótimo tamanho. Pelo que jogou, a equipe brasileira detém boas condições de avançar à próxima fase.

Como se não bastassem os desfalques importantes de Zé Roberto, que está suspenso, e Werley e Saimon, lesionados, o Grêmio ainda teve uma expulsão burra de Cris, aos sete da segunda etapa. Do lance ainda resultou o pênalti que originou o gol do Santa Fé, em cobrança convertida por Omar Pérez. Àquela altura, o tricolor gaúcho vencia por 1×0, gol de Vargas, de cabeça, aproveitando bom cruzamento de Alex Telles.

Apesar de atuar com um homem a menos e ter sofrido o empate, o imortal não se abateu e seguiu criando as melhores oportunidades. Em uma delas, Barcos, por pouco, não foi às redes em ótima cabeçada. Mas o gol veio aos 35 da segunda etapa, em forte chute de Fernando, coroando sua ótima atuação, para delírio dos torcedores que lotaram a Arena.

Boca Juniors 1×0 Corinthians – 01/05 às, 21h50 (La Bombonera, Buenos Aires)
Blandi 59’

Foto: Globo Esporte.  Blandi dá a vitória ao Boca diante do Corinthians.

Foto: Globo Esporte.    Blandi dá a vitória ao Boca diante do Corinthians.


Mais de 50 mil pessoas lotaram La Bombonera e inflamaram o Boca Juniors, que, apesar do mau momento vivido no campeonato argentino, superou suas limitações e foi pra cima do atual campeão mundial. Acomodado demais, o Corinthians mereceu a derrota e se complica um pouco para o jogo da volta, que será realizado dia 15/05, em São Paulo.

No início, um cenário parecido com a final da última Libertadores envolvendo as duas equipes. O Boca buscando mais, no ataque, mas sendo pouco efetivo. O jogo parecia sob controle para o Corinthians, que correu poucos riscos. Mas, na segunda etapa, o Boca voltou com maior ímpeto e, pressionando mais, chegou ao gol com Blandi, após chute errado de Erbes. Apesar do lance fortuito no gol, os argentinos mereceram marcar àquela altura. Com o resultado adverso é que o Corinthians resolveu realmente atacar um pouco mais, criando duas boas chances: uma com Romarinho, defendida de forma espetacular por Orión, e com Guerrero, que finalizou na trave. No fim, o Boca ainda anotou um gol anulado em impedimento de Ledesma, que acabou tomando amarelo por tirar a camisa, sendo expulso em seguida após falta sobre Ralf. Nada que despertasse realmente o atual campeão da Libertadores, que teve uma atuação bem abaixo do que normalmente apresenta.

São Paulo 1×2 Atlético Mineiro – 02/05 às 20h15 (Morumbi, São Paulo)
Jádson 8’; Ronaldinho 42’ e Diego Tardelli 60’

Foto: UOL Esporte. Ronaldinho e Tardelli marcaram no Morumbi.

Foto: UOL Esporte.    Ronaldinho e Tardelli marcaram no Morumbi.


O melhor jogo da semana pode ser classificado em duas etapas. O antes e o depois da expulsão infantil de Lucio, aos 35 da primeira etapa. Antes, com o São Paulo melhor na partida, vencendo por 1×0, gol de Jádson, após bela jogada de Ganso, que fez outra boa apresentação. O tricolor ainda havia desperdiçado três ótimas chances com Ademilson, que substituiu Aloísio, que saiu lesionado. Depois da expulsão, Ney Franco teve de sacar Ademilson para reforçar a defesa são paulina com Rodolpho, e, a partir daí, o Galo tomou conta da partida e dominou as ações por completo, chegando ao gol de empate ainda no fim da primeira etapa com Ronaldinho, de cabeça.

Na segunda etapa, o Atlético seguiu no controle, com tranquilidade e bom toque de bola. Chegou à virada com Diego Tardelli, que recebeu ótimo passe de Marcos Rocha, e só teve o trabalho de tirar de Rogério Ceni. Completamente dominado, o São Paulo não criou praticamente nada e por pouco não saiu com uma derrota pior. O Galo poderia ter praticamente matado o confronto no finzinho, após boa trama de contra-ataque iniciado por Ronaldinho, na qual Rosinei não alcançou cruzamento de Luan. Mas o resultado é excelente para os mineiros, que devem lotar a Arena Independência na próxima quarta-feira para a partida de volta.

Emelec-EQU 2×1 Fluminense – 02/05, às 22h30 (George Capwell, Guayaquil)
Leandro Euzébio (c) 31’ e Gaibor 86’; Wagner 41’

Foto: Rodrigo Buendia/AFP. Emelec comemora o gol na polêmica vitória no Equador.

Foto: Rodrigo Buendia/AFP.    Emelec comemora gol na polêmica vitória no Equador.


Como de costume, nos jogos em seus domínios, o Emelec começou o jogo exercendo forte pressão sobre o Fluminense, que pareceu assustado. Mondaini acertou um belo chute na trave logo aos três minutos. Corozo também assustou Diego Cavalieri em um cruzamento despretensioso. Aos poucos, o campeão brasileiro tentava se arrumar em campo. Wagner, o melhor homem em campo pelo tricolor, acertou boa cobrança de falta, obrigando Dreer a fazer boa defesa. A bola ainda tocaria na trave. Os donos da casa, com maior volume de jogo, chegaram ao gol em uma infelicidade de Leandro Euzébio, que, ao tentar cortar um cruzamento, acabou marcando contra. O Flu, apesar do gol, não se abateu, e, após jogada de Carlinhos, que também esteve bem ofensivamente, Wagner acertou um lindíssimo chute, igualando o placar. Resultado injusto naquele momento.

Na segunda etapa o Fluminense acertou a marcação e passou a controlar o Emelec, que começou a ficar impaciente. Poucas chances foram criadas de ambas as partes e o jogo ficou morno até o fim, quando Mondaini se jogou na área e o árbitro Wilmar Rondan marcou pênalti. Na cobrança, Gaibor converteu e deu números finais à partida. De qualquer forma, o resultado acabou não sendo tão ruim para o Fluminense, que precisará de seu resultado favorito, uma vitória simples, no jogo de volta no Rio de Janeiro na próxima quinta-feira, para se classificar para as quartas de final.

Gol da semana: Hermínio Miranda – Olímpia (Tigre 2×1 Olímpia)

Craque da semana: Ronaldinho – Atlético Mineiro

Foto: UOL Esporte

Foto: UOL Esporte

Semana que vem tem mais. Conheceremos as três primeiras equipes classificadas para as quartas de final. Tem Atlético Mineiro x São Paulo, Fluminense x Emelec-EQU e Nacional-URU x Real Garcilaso-PER. Promessa de ainda mais emoção.

Comentários

21 anos, morador de Maringá-PR. Corintiano de coração, aprendi ainda a ser Liverpool, na Europa. Como Doente por Futebol, acompanho diariamente jogos, jogadores e tudo o que acontece acerca deste apaixonante esporte. Minha função por aqui será de analisar e informar tudo o que rola na América do Sul e no México. Responsável ainda pelas colunas "Craque DPF" e "Futebol na Mídia".