Três londrinos brigam por duas vagas na elite da Europa

  • por João Rabay
  • 8 Anos atrás

site fanpage

O Campeonato Inglês foi decidido matematicamente quatro rodadas antes do fim, mas na virada do turno já se sabia que ninguém tiraria o título do Manchester United. O outro clube de Manchester, o City, praticamente assegurou o segundo lugar mesmo sem chamar a atenção de ninguém. Com os rivais do noroeste disparados na frente, restou aos londrinos Chelsea, Arsenal e Tottenham a acirrada disputa por duas vagas na UEFA Champions League da próxima temporada.

ScreenShot

A rivalidade entre as equipes da capital tem aumentado nas últimas temporadas graças ao protagonismo do Chelsea e às boas campanhas do Tottenham. O Arsenal, mesmo criticado pela inconsistência, consegue se manter sempre entre os 4 primeiros da liga e assegurar repetidas participações na UCL.

Neste ano não é diferente. As últimas semanas da temporada reservam muita emoção aos londrinos. A diferença de pontos entre as equipes é de apenas três pontos , e uma das torcidas será condenada a ver de fora os rivais festejarem as vagas ao torneio continental.

No momento, Chelsea e Arsenal estão à frente dos Spurs. Os Blues somam 68 pontos, um a mais que os Gunners. O Tottenham tem 65.

A rivalidade entre Tottenham e Arsenal é especial, e conta com um ingrediente a mais: os Spurs não conseguem terminar a liga à frente do vizinho do norte da cidade desde a temporada 1994/95 . Arsène Wenger, técnico gunner desde setembro de 1996, não conhece a sensação de ver o Tottenham melhor no fim de uma temporada.

Wenger chegou ao Arsenal em 1996. Nunca terminou atrás do Tottenham.

Wenger chegou ao Arsenal em 1996. Nunca terminou atrás do Tottenham.

Os Spurs têm uma chance de ouro de passar o maior rival nesta quarta-feira. Isso porque Chelsea e Tottenham se enfrentarão no Stamford Bridge. A partida, válida pela 33ª rodada, foi adiada por causa da FA Cup.

Confira a situação de cada time na briga pela vaga:

Chelsea

A equipe comandada por Rafa Benítez deu um grande passo rumo à Champions, ao vencer o campeão Manchester United fora de casa. O gol de Mata, aos 41 do segundo tempo, levou o time de volta à terceira posição, garantindo a condição de não depender de ninguém para confirmar a vaga.
Uma vitória quarta-feira praticamente garante a classificação – ficaria 6 pontos à frente do adversário, bastando um empate em duas partidas para a confirmação matemática.

Próximos adversários:
33ª rodada – 08/05 – Tottenham (Stamford Bridge)
37ª rodada – 12/05 – Aston Villa (Villa Park)
38ª rodada – 19/05 – Everton (Stamford Bridge)

Arsenal

Curiosamente, o United também pode ter papel fundamental na colocação final do Arsenal. A equipe vinha de cinco vitórias consecutivas quando recebeu o campeão no Emirates. Saiu na frente, mas sofreu o empate em cobrança de pênalti do ex-ídolo Van Persie.
Com isso, os Gunners correm o risco de ficar em 5º mesmo vencendo as duas últimas partidas – basta que o Tottenham vença seus três próximos jogos, e que o Chelsea ganhe nas duas rodadas finais. Se isso acontecer, o Arsenal terá terminado a EPL com uma sequência invicta de 10 jogos, mas sem a vaga na UCL.

Próximos adversários:
37ª rodada – 12/05 – Wigan (Emirates Stadium)
38ª rodada – 19/05 – Newcastle (Sports Direct Arena)

Tottenham

Os Spurs, que chegaram a ameaçar a segunda colocação do Manchester City, tiveram um segundo turno irregular. Bale carregava a equipe nas costas, mas não podia decidir sempre. Com uma sequência ruim no mês de março, quando a maratona de jogos entre Liga Europa e Premier League se intensificou, André Villas-Boas viu seu time perder uma vantagem de sete pontos frente ao Arsenal. Agora é preciso correr atrás para não passar mais um ano vendo o grande rival à frente.

Próximos adversários:
33ª rodada – 08/05 – Chelsea (Stamford Bridge)
37ª rodada – 12/05 – Stoke City (Britannia Stadium)
38ª rodada – 19/05 – Sunderland (White Hart Lane)

Comentários

Jornalista. Doente por futebol bem jogado e inimigo de jogadores que desistem da bola para cavar falta e de atacantes "úteis porque marcam os laterais".