Chelsea e Manchester City: contratações que deram prejuízo economicamente

dfdfdf

Pelo City, Robinho alternou bons e maus momentos (Foto: Carl Recine/Action Images)

Avaliada em 2,9 bilhões de euros, a Premier League é a Liga mais rica do mundo. No entanto, em lista publicada há menos de um mês pela Deloitte, o clube que possui maior lucro no planeta é o Bayern de Munique, da Alemanha – 569 milhões de libras -, atual campeão da Uefa Champions League, do Campeonato Alemão e da Copa da Alemanha. Voltando à Inglaterra, Chelsea e Manchester City também não sentem falta de dinheiro, já que recebem investimentos pesados dos magnatas Roman Abramovich e do xeique Mansour bin Zayed, respectivamente. Mas nem sempre cofre gordo significa inteligência para contratar, e a prova disso são os prejuízos em termos futebolísticos e econômicos que Manchester City e Chelsea tiveram de alguns anos para cá.

Em matéria publicada pelo portal britânico THE SUN, Blues e Citizens encabeçam uma lista que reúne as dez contratações mais fracassadas da Premier League nos últimos tempos. Pelo lado do Chelsea, Shaun Wright-Phillips, Hernán Crespo e Shevchenko, contratados em 2005, 2003 e 2006, respectivamente, custaram ao clube 68,6 milhões de libras. Em campo, não houve o retorno esperado. Em suas vendas, apenas 8,5 milhões de libras entraram nos cofres. Um prejuízo de 60,1 milhões de libras, o que pode não fazer barulho ao clube, mas que não deixa de ser prejuízo.

Já no Manchester City, das três negociações sem sucesso duas são com jogadores brasileiros. Em transações de 2008, Robinho e Jô custaram ao clube 50,5 milhões de libras. Dois anos depois, Robinho acertava sua ida para o Milan por 18,2 milhões de libras e Jô, em 2011, era negociado sem custo com o Internacional. Para completar a lista, Emmanuel Adebayor foi comprado em 2009 por 25 milhões de libras e negociado por 5 milhões de libras em 2012. Ao todo, um saldo negativo de 52,3 milhões de libras.

  • Lista com as 10 contratações mais fracassadas da Premier League nos últimos tempos

10º – Shaun Wright-Phillips
Comprado pelo Chelsea em 2005 por: 21 milhões de libras
Vendido para o Manchester City em 2008 por: 8,5 milhões de libras
Prejuízo de: 12,5 milhões de libras.

9º – Alberto Aquilani
Comprado pelo Liverpool em 2009 por: 20 milhões de libras
Vendido para a Fiorentina em 2012 por: 7 milhões de libras
Prejuízo de: 13 milhões de libras

8º – Robinho
Comprado pelo Manchester City em 2008 por: 32,5 milhões de libras
Vendido para o Milan em 2010 por: 18,2 milhões de libras
Prejuízo de: 14,3 milhões de libras

7º – Hernán Crespo
Comprado pelo Chelsea em 2003 por: 16,8 milhões de libras
Saiu sem custo para a Inter de Milão em 2008
Prejuízo de: 16,8 milhões de libras

chelsea_blitz_wideweb__430x303

Crespo foi bem em 2003 pelo Chelsea, mas depois não manteve o mesmo brilho (Foto: AFP)

6º – Michael Owen
Comprado pelo Newcastle em 2005 por: 16,8 milhões de libras
Saiu sem custo para o Manchester United em 2009
Prejuízo de: 16,8 milhões de libras

5º – Hargreaves
Comprado pelo Manchester United em 2007 por: 17 milhões de libras
Saiu sem custo para o Manchester City em 2011
Prejuízo de: 17 milhões de libras

4º – Jô
Comprado pelo Manchester City em 2008 por: 18 milhões de libras
Saiu em custo para o Internacional em 2011
Prejuízo de: 18 milhões de libras

3º – Emmanuel Adebayor
Comprado pelo Manchester City em 2009 por: 25 milhões de libras
Vendido para o Tottenham em 2012 por: 5 milhões de libras
Prejuízo de: 20 milhões de libras

2º – Dimitar Berbatov
Comprado pelo Manchester United em 2008 por: 31 milhões de libras
Vendido para o Fulham em 2012 por: 5 milhões de libras
Prejuízo de: 26 milhões de libras

1º – Shevchenko
Comprado pelo Chelsea em 2006 por: 30,8 milhões de libras
Saiu sem custo para o Dynamo de Kiev em 2009
Prejuízo de: 30,8 milhões de libras

(Fonte: The Sun Sport)

Comentários

Jornalista esportivo. Blogueiro na Gazeta Esportiva.com e colunista no Doentes por Futebol e Sportskeeda.com. E-mail: [email protected]