Paraguai X Chile, o confronto dos dois últimos técnicos da Universidad de Chile

  • por Gustavo Ribeiro
  • 8 Anos atrás
Foto: Reprodução - Gerado Pelusso e Jorge Sampaoli

Foto: Reprodução – Gerado Pelusso e Jorge Sampaoli

Na próxima sexta-feira, 07/06, Chile e Paraguai se enfrentam pela 13ª rodada das Eliminatórias Sul-Americana, e nesse confronto teremos o encontro de Gerardo Pelusso e Jorge Sampaoli, os dois últimos técnicos da Universidad de Chile

Gerardo Pelusso chegou na “La U” no começo de 2010, para substituir José Basualdo. Pelusso trouxe ao clube chileno reforços, como Vargas e Matías Rodríguez. O time logo começou a se destacar pelo bom sistema defensivo, boas jogadas aéreas e contra-ataques rápidos, obtendo ótimos resultados, como a classificação para a semifinal da Libertadores, em que foi eliminado pelo Chivas, e sempre lutando na parte de cima do Campeonato Chileno. No final do primeiro semestre, viu o time perder jogadores como Montillo, Manuel Oliveira, Álvaro Fernández e Marco Estrada.

No segundo semestre de 2011, Pelusso se viu obrigado a contratar alguns reforços, como Eugenio Mena, Guillermo Marino e Francisco Castro, que demoraram um pouco a se adaptar fazendo sua equipe cair de rendimento. Resultado: a equipe não conseguiu classificação para Libertadores de 2011. Gerardo Pelusso dirigiu a Universidad de Chile em 54 partidas, obtendo 28 vitórias, 11 empates e 15 derrotas.

Jorge Sampaoli chegou como seu sucessor ao clube, já trazendo alguns reforços, como Gustavo Canales e Marco González. Com um começo sem grandes resultados, foi rapidamente questionado pela imprensa chilena. Nos primeiros sete jogos, foram quatro vitórias, um empate e duas derrotas. Mas aos poucos os resultados positivos foram aparecendo, e o time acabou conquistando o Apertura de 2011 em cima da Universidad Católica. Depois de perder o primeiro jogo por 2X0, o time conseguiu uma virada histórica ao vencer o jogo de volta por 4X1.

Na sequência, o time acabou conquistando a Copa Sul-Americana de 2011, o Torneo Clausura de 2011 e o Apertura de 2012. Em 135 jogos com Sampaoli no comando foram 80 vitórias, 35 empates e 20 derrotas.

Comentários

Projeto de jornalista, mineiro, 20 anos. Viu que não tinha muito futuro dentro das quatro linhas e resolveu trabalhar dando seus pitacos acompanhando tudo relacionado ao futebol, principalmente quando a pelota rola nas canchas dos nossos vizinhos sul-americanos. Admirador do "Toco y me voy" argentino, também escreve no Sudaca FC e tem Riquelme e Alex como maiores ídolos.