Copa das Confederações: Uruguai

  • por Lucas Sartorelli
  • 8 Anos atrás

Uruguai 1

Surpresa da última Copa do Mundo e atual campeão sul-americano, o Uruguai vem em constante preparação para a disputa da Copa das Confederações no Brasil. Até hoje, a equipe participou apenas uma vez da competição. Em 1997, ano em que o torneio foi disputado na Arábia Saudita, os uruguaios terminaram em 4º lugar.

No entanto, apesar da equipe e dos milhões de uruguaios desejarem um melhor aproveitamento nesta edição, o técnico Oscar Tabárez já anunciou que, de acordo com o planejamento geral, a competição pode ficar em segundo plano. Em situação complicada nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014, a seleção tem um confronto importantíssimo diante da Venezuela, no dia 11, fora de casa, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014 e dedica sua preparação especialmente a este duelo. A equipe ainda tem um amistoso contra a França, no próximo dia 5, no Estádio Centenário, em Montevidéu, teste fundamental que mostrará o que a a seleção treinada por Tabárez pode desempenhar nos próximos desafios.

“Temos claro que não temos muito tempo, porque se fala muito de que temos tempo para a Copa das Confederações. Nem tanto. Vamos utilizar o tempo pensando na partida com a Venezuela, que serve também para a Copa Confederações, mas não vai ser uma preparação específica”, disse o experiente treinador.

LOCALIZAÇÃO

uruguai

A seleção uruguaia está no Grupo B da competição, ao lado de Espanha, Nigéria e Taiti. A estreia dos atuais campeões da Copa América no torneio será no dia 16 de junho, em Recife, contra os espanhóis.

Vaga assegurada

O Uruguai confirmou sua vaga na atual edição ao vencer a Copa América de 2011, realizada na Argentina. O equipe venceu a competição após derrotar o Paraguai na final por 3×0, tornando-se o maior vencedor da Copa América, com 15 títulos.

Uruguay

ELENCO

A lista de 23 jogadores convocados para a Copa das Confederações, de acordo com o técnico Óscar Tabárez é:

Goleiros
1. Fernando Muslera (Galatasaray/TUR)
12. Juan Castillo (Danubio)
23. Martin Silva (Olimpia/PAR)

Defensores
2. Diego Lugano (Málaga/ESP)
3. Diego Godin (Atletico Madrid/ESP)
4. Sebastián Coates (Liverpool/ING)
13. Matías Aguirregaray (Peñarol)
16. Maxi Pereira (Benfica/POR)
19. Andrés Scotti (Nacional)
22. Martin Cáceres (Juventus/ITA)

Meias
5. Walter Gargano (Internazionale/ITA)
6. Álvaro Pereira (Internazionale/ITA)
7. Cristian Rodríguez (Atletico de Madrid/ESP)
8. Sebastián Eguren (Libertad/PAR)
14. Nicolás Lodeiro (Botafogo/BRA)
15. Diego Pérez (Bologna/ITA)
17. Arévalo Rios (Palermo/ITA)
18. Gastón Ramírez (Southampton/ING)
20. Álvaro González (Lazio/ITA)

Atacantes
9. Luis Suárez (Liverpool/ING)
10. Diego Forlán (Internacional/BRA)
11. Abel Hernández (Palermo/ITA)
21. Edinson Cavani (Napoli/ITA)

Destaques:

Cavani: Artilheiro do último Campeonato Italiano, é uma das grandes estrelas do time. Forma o trio de ataque de qualidade com Forlán e Suárez.

URU - Cavani

Nicolás Lodeiro: destaque no meio de campo do Botafogo, o habilidoso jogador também é extremamente disciplinado taticamente, tornando-se um elemento imprescindível na equipe. Apesar de reserva, pode ser considerado um 12º titular.

URU - Lodeiro

Luis Suárez: vice artilheiro do campeonato inglês pelo Liverpool, o atacante, que pode estar de malas prontas para o gigante Real Madrid, aterroriza as zagas adversárias com sua combinação única e letal de velocidade, agilidade e faro apurado de gols.

URU - Suárez

CONTRA O BRASIL

Brasil e Ururguai já se enfrentaram inúmeras vezes, tanto em Copa América quanto nas eliminatórias para Copa do Mundo. O mais marcante confronto aconteceu em 1993, quando Romário fez dois gols e classificou a seleção canario para a copa onde seria tetracampeã do mundo.

1993_brasiluruaguai

EXPECTATIVAS

Ao lado da Espanha, a equipe uruguaia é favorita para uma das vagas do grupo, ao lado da campeã africana, Nigéria, que parece querer voltar aos velhos tempos de glória. As chances de termos um confronto equilibradíssimo entre as duas seleções é grande. Tabárez tem o grupo nas mãos, mas também se mostra apreensivo pelos últimos resultados ruins nas eliminatórias. De qualquer forma, ele sabe que o Uruguai pode reencontrar seu futebol e tentar mais uma vez fazer história com uma equipe que mostra, além da tradicional raça, talento, técnica e um grande poder ofensivo.

Uruguai

Comentários

Paulistano, projeto de jornalista e absolutamente ligado a tudo o que envolve essa arte chamada futebol, desde a elegante final de uma Copa do Mundo às peculiaridades alternativas das divisões mais obscuras de nosso amado esporte bretão. Frequentador assíduo nas melhores (e piores) várzeas e peladas de fim de semana, sempre à disposição para atuar em qualquer posição.