Dagoberto: clube novo, vida nova

  • por Gustavo Ribeiro
  • 8 Anos atrás
Foto: Reprodução - Dagoberto comemorando um de seus gols

Foto: Reprodução – Dagoberto comemorando um de seus gols

Clube novo, vida nova. Essa frase serve para classificar o atual momento de Dagoberto pelo Cruzeiro, onde tem sido peça fundamental no esquema do técnico Marcelo Oliveira, que o dá muita liberdade para atacar e se movimentar. Em seis meses no clube, já conquistou o carinho da torcida e vem fazendo a diferença no time, sempre chamando a responsabilidade e decidindo jogos.

Paranaense de Dois Vizinhos, Dagoberto já chamava atenção aos 17 anos, quando jogava no PSTC e foi artilheiro do Campeonato Paranaense Juvenil Sub-17 de 2000, com 25 gols. Em 2001, foi contratado pelo Atlético Paraense. Chegando no Furacão, foi jogar na base. Só foi estrear pelo time principal em outubro daquele ano, quando o técnico Geninho o escalou no jogo contra o Botafogo, tendo sua participação no único título brasileiro do clube na história.

O atacante ficou no clube paraense até 2007, e, além do Brasileirão, conquistou dois campeonatos paranaenses, em 2002 e 2005. Em 2007, aos 24 anos, foi contratado pelo São Paulo. Em quase cinco anos no tricolor, conquistou os Campeonatos Brasileiros de 2007 e 2008. Nesse período, marcou 61 gols em 241 jogos. Em 2011, na sua última temporada pelo São Paulo, Dagoberto disputou 47 jogos e marcou 17 gols, sendo oito pelo campeonato Brasileiro, em que disputou 30 jogos.

Em 2012, chegou ao Internacional com status de maior contratação da temporada, mas, como toda a equipe, ficou abaixo da média. Os números mostram isso: Foram 40 jogos, dez gols e 11 assistências. Outra estatística que assusta são os 13 cartões amarelos tomados durante a temporada, número muito alto para um atacante.

Em janeiro de 2013, Dagoberto chegou ao Cruzeiro com a missão de suprir a ausência de Montillo, que fora vendido ao Santos. A torcida do Cruzeiro sempre sofreu com ele, que nos seus tempos de São Paulo foi carrasco da equipe mineira. Seu jogo de estreia pela equipe celeste, foi no clássico contra o Atlético, quando entrou no segundo tempo e marcou o gol da vitória por 2×1.

No 4-2-3-1 que o técnico Marcelo Oliveira vem utilizando, “Dagol” vem jogando pelo lado esquerdo na linha de três meias, onde tem muita liberdade para se movimentar e inverter de lado para fugir da marcação. Seus números nesse início de temporada são muito animadores. Dos 24 jogos do time na temporada, o atacante já disputou 21 partidas, marcou dez gols e deu sete assistências. Desses dez gols, seis foram em cobrança de pênalti. Até aqui, é o artilheiro do time na temporada, além de ser o jogador do time que mais sofre pênaltis, foram três até aqui. Nos 21 primeiros jogos com a camisa do Internacional, Dagoberto marcou apenas quatro gols, média de 0,19 por jogo.

Ainda é cedo para decretar se a contratação deu ou não certo, já que só agora o Cruzeiro vem enfrentando adversários mais gabaritados. Mas o começo é muito animador, e se Dagoberto seguir nessa toada, sem sofrer lesões e mantendo a regularidade de boas atuações, tem tudo para cair na graça dos torcedores do Cruzeiro.

Comentários

Projeto de jornalista, mineiro, 20 anos. Viu que não tinha muito futuro dentro das quatro linhas e resolveu trabalhar dando seus pitacos acompanhando tudo relacionado ao futebol, principalmente quando a pelota rola nas canchas dos nossos vizinhos sul-americanos. Admirador do "Toco y me voy" argentino, também escreve no Sudaca FC e tem Riquelme e Alex como maiores ídolos.