O Novo Maracanã, segundo os doentes por futebol

4) Banheiros – 7,29

Banheiros agradaram, mas não escaparam das críticas. | Foto: Netvasco.

Banheiros agradaram, mas não escaparam das críticas. | Foto: Netvasco.

Um dos aspectos do antigo estádio que mais clamavam por mudanças era justamente os sanitários. O torcedor brasileiro, de uma maneira geral, estava acostumado a uma realidade insalubre, com carências extremas, nos estádios do país. As novas arenas parecem ser o primeiro passo para a consolidação dessas necessárias adaptações. Assim como na Arena Pernambuco, os banheiros da nova geração de “arenas” têm se mostrado uma das principais revoluções na cultura brasileira de viver o futebol, sobretudo para as mulheres. Certamente, uma nova perspectiva se abre no sentido de acomodar melhor o torcedor. Entretanto, algumas falhas de infraestrutura incomodaram:

“Os banheiros estão bons, ficaram um pouco cheio pois (se não me engano) alguns ainda não estavam funcionando”. (Lucas Lourenço)

“Faltou papel no WC feminino; muitas filas e poucos banheiros”. (Leitor não identificado)

Comentários

Jornalista recifense, sócio-diretor do Doentes por Futebol, editor da Revista Febre. Curioso observador de tudo o que cerca o futebol brasileiro e internacional.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9